sábado, 20 de novembro de 2010

Fantasma ao Vento

Internet/ Salvador Dalí
Deixei de sorrir
Deixei de amar
Deixei de esperar.

Meu coração está deserto
Destroçado,
Sobre a loucura do Universo.

Aparecem meus fantasmas
Quase se não vêm,
Minhas ilusões desfeitas.

Me saudam,
Sabem quem sou
Pouco me amparam.

E hoje, ainda hoje,
Neste instante mesmo,
Sou um poeta que cantou.

Não,
Sou um poeta que canta
E ninguém escuta.

Será que morri
Será que não sou eu
Solitária e louca?

O mundo não me vê
O mundo não me escuta
O mundo não me sente!

Falta-me o talento,
Sou Fantasma ao Vento!...

Maria Luísa

69 comentários:

Isa disse...

Eu leio-te,Luísa,com carinho.
Eu entendo o teu coração,Amiga.
Sei que sou mt pouco,é verdade,mas
há mais pessoas que entendem o teu "grito" pq dás voz ao deles!
Beijo.
isa.

Maria Luisa Adães disse...

Lindo o que me dizes.

E também me dá alento
e ainda, alento

A um "Fantasma ao Vento"...

Mª. Luísa

AC disse...

Maria Luísa, um viva ao seu enorme talento!
(Adoro a sua poesia!)

Beijo :)

Ingrid disse...

Maria Luisa querida,
tuas palavras são bálsamos de amor mesmo na tristeza que ora se instala em teu coração.
Ler-te, estar em teu espaço de carinho, é sentir o que de maravilhoso tens a proporcionar aos que te leem em versos, e inspiração!
Beijo carinhoso.

Vitor Chuva disse...

Olá, Luisa!

Tanta dúvida, tanta descrença, não acreditar em si:Acho que merece mais de si mesma, e também acho, tenho a certeza, de que coisa que não lhe falta é o talento - e que é escutada - aqui lindamente demonstrando; basta lê-la!

Beijinhos; bom fim de semana.
Vitor

OutrosEncantos disse...

Salvador Dali e a dor estampada numa das mais belas telas, é linda, essa tela.

Por vezes interrompemos o sorriso, nos caminhos da vida.
Mas quando se é feito de amor, nunca deixa de se amar, apenas se recolhe em silencio, para se reconstruir.
E porque és poeta, cantarás sempre, seja com alegria, seja com dor, porque é no cantar do poema que o poeta se realiza.
Não, não és fantasma ao vento.
O vento traz-nos por vezes o fantasma da solidão..., mas tanto traz como logo leva!

Eu vejo-te
Eu escuto-te
Eu sinto-te
Estás viva e todo o mundo te vê, te escuta e te sente, Poeta Amiga.

Fabuloso poema nos ofereces hoje.
Adorei.
Beijos, Maria Luisa.

Mai disse...

Luisa,

e só em expressar, o amor é evocado, a sede se abranda, o coração se acalma.
Benditas palavras!
Bendita poesia.

grande abraço e bom final de semana.

jabeiteslp disse...

um grande e feliz fim de semana
que com o frio que está
no aconchego da nostalgia
mais dá...

jocas
penso ser a é poca
que nos põe assim *_*

Maria Luisa Adães disse...

AC

Fizeste vibrar de alegria meu coração.

Poeta eu? Não será ilusão?

Com carinho

Mª. Luísa

Vitor disse...

Talento o tens,e muito
Que te inspira a alma,sem medo
Fantasmas levam-nos o vento
Não há quem te corte o talento
Mesmo em dias maus,com fantasmas ao vento
não há forma de te cortar a raíz do pensamento

Bj*

Renata Oliveira :D disse...

A agonia do estar sozinha causa essa angustia, a morte escurece tudo.Não há o que sentir, ou há e eu nao enxergo.

Adoro seus poemas ;}

Toninhobira disse...

Não tem como não sentir, nao ver nem fugir da tentação de tocar esta bela isnpiração Maria Luiza. A imagem o olha sobre mim,que nao me espanta, e sim encanta nas noites vazias, carentes do amor, dos dias carregados da vontade de sonhar.Amei sua inspiração e beleza do jogo de palavras que obedientes deixam o texto numa estrutura fantastica e magica e cantam uma linda poesia.Claro que volto,como nao voltar? Meu abraço de paz beijo de luz nos seus dias de real alegria e felicidades.

Marilu disse...

Querida amiga, nossos "fantasmas" sempre aparecem nas horas em que menos precisamos deles. Mas temos que espantá-los, mostrar que estamos vivos e sempre em busca da felicidade. Tenha um lindo domingo. Beijocas

Amor feito Poesia disse...

..."Um Amigo me chamou para
ajudá-lo a cuidar da dor dele.
Guardei a minha no bolso...
E fui!"...

Caio Fernando Abreu

Feliz Domingo e beijos meus! M@ria

MC disse...

"O mundo não me vê
O mundo não me escuta
O mundo não me sente."

E nesta forma de dizer de que tanto gosto, pergunto:

O mundo escuta alguém?...

MC

Maria Luisa Adães disse...

MC

O mundo de uma maneira geral, escuta o que não deveria escutar
e não escuta o que devia escutar.

Eu digo, sinto e é verdade, quanto a mim:

"O mundo não me escuta..."

Obrigada,

Mª. Luísa

lolipop disse...

Maria luísa,
Numa coisa não me parece que tenha razão: pelo que li aqui, talento é coisa que não lhe falta.
Já os fantasmas, a solidão...as ilusões desfeitas, o surrealismo dum mundo louco e mouco...são habitantes das almas dos poetas e de todos os que, não o sendo,são no entanto capazes de ...sentir.
Vim agradecer a visita e acabei por ficar...
Carinhos

lolipop disse...

Maria luísa,
Numa coisa não me parece que tenha razão: pelo que li aqui, talento é coisa que não lhe falta.
Já os fantasmas, a solidão...as ilusões desfeitas, o surrealismo dum mundo louco e mouco...são habitantes das almas dos poetas e de todos os que, não o sendo,são no entanto capazes de ...sentir.
Vim agradecer a visita e acabei por ficar...
Carinhos

wcastanheira disse...

Um belo poema, uma inspiração a mil, vc esteve d++++ por isso é tão bom passear por aqui, gosto muiiiito dos seus textos, acho q vc merece bjos, bjos e bjosssssss

Anónimo disse...

Linda essa tua inspiração,
essa memória que Deus te deu
de fixares os factos
e os cantares, como se fossem vividos por ti.

Mas muito deixas de ti...quem escreve és tu e de que maneira...

Talento? Eu sei que sim...te conheço..."Fantasma ao Vento".

Anthos

Flor da Vida disse...

Amiga, gosto de te ler porque seus versos verdadeiramente me tocam a alma... Mesmo quando escreves versos profundos como esses em "Fantasmas ao Vento" sinto tua alma irradiando Luz... E é com imenso prazer que lhe deixo carinhos nessa manhã de domingo. Que o seu dia seja de alegria e paz... Bjsss

Fernanda disse...

Amiga Maria Luísa!

Nunca duvides de ti e do teu talento.
Aqui está ele e sempre bem patente!

Deixo-lhe um pedacinho de uma outra poeta que sempre me segue...

"Espero o inverno passar
No aconchego das palavras,
No abrigo da folha de papel,
No abraço à chuva molhada
Que do alto se desprende emancipada,
Atrevidamente solta
Que cai sobre a terra
Sem demora."

Maria José Areal

Beijinhos

Everson Russo disse...

Que ao menos esse vento traga alento,,,conforto, alivio imediato,,,ao tocar a face....beijos de bom domingo.

Vida de uma ex Drogada disse...

Oi Maria Luisa

Talento é o que não te falta.
Palavras realistas.

Vim deixar um beijo

La Gata Coqueta disse...

La sonrisa

Se acerca
el comienzo de la semana

Y ello hace
que sienta la necesidad

De robarte
el gesto de la sonrisa

Para llevarla
prendida en mi pecho

Y recrearme
de la agradable sensación

Que has acumulado
durante el resto de los días
pensando en su llegada...

¡Gracias por tu sonrisa!
Que a colmado mi espacio vital

¡Feliz inicio de semana para ti amiga Marí Luisa y para aquellos que te acompañan!

María del Carmen

PD/Un placer encontarte paseando por mi espacio, en lo sucesivo nos seguiremos encontrando por mi parte besos.

JB disse...

Obrigada pela visita!

Foi poesia o que aqui encontrei, vestida de talento e soprado nas asas do vento!

Beijinho!

IldaCarol disse...

Porquê
deixar de de sorrir
deixar de amar
deixar de esperar.
Com um caracter forte, e crente em Deus a fé deverá ser a ultima a morrer.Já expressei outras vezes o que penso de si.É uma pessoa fantástica que se pudesse fazia do
mundo o Paraíso.Adoro tudo o que vem de si.
Beijos

Ana Tapadas disse...

Eu escuto...a tua alma poética!
Beijinho

Sonhadora disse...

Minha querida

Sinto nos teus poemas o teu coração as emoções que vivem neles e adoro ler-te.
Sabes que volto sempre.

Beijinhos com muito carinho
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

*
Amiga
não esperes,
mas sorri e ama ,
olha em teu redor,
verás que és um oásis
nunca um deserto,
olha, um poeta, canta
e cantará sempre ao vento !
,
Conchinhas,
,
*

´Zé disse...

Poema desenvolvido em 9 estrofes, das quais, oito sob a forma de tercetos e uma, a última, com um dístico, rimático.

Metro predominantemente irregular, o que facilita os voos criativos do Poeta.

Acção recentemente passada, ficando, para trás, a emoção e os sentimentos, de angústia, que lhe despedaçam a alma!

A anáfora que nos surge na primeira estrofe empresta ao poema um sofrimento alucinante, onde se esvaem e se perdem os derradeiros alentos de todas as suas vivências passadas e presentes : aparecem meus fantasmas, quase se não vêem
minhas ilusões desfeitas, vendo-se, porém, "meu coração deserto, destroçado".

Ao Poeta, animado por um espírito intelegível e sensível, tudo se transforma na antítese de sabor Petrarquista, continuará a cantar, mesmo que só o vento lhe responda! Mas logo tudo se inverte, ao dar-se conta da sua loucura : o mundo não me sente!

Na repetição gradativa dos seus versos, vai um frémito de amor : sou um poeta que canta/E ninguém escuta.
N ânsia de abarcar o Universo, lança um último grito de dor à natureza que a rodeia, na comunhão da mesma loucura e reconhecimento da sua fragilidade perante a grandeza dos seus estados de alma: falta-me o talento/Sou fantasma ao vento!...

Lirismo do mais puro e arrebatador, este, o que aqui nos apresenta, um Poeta que sofre e que não desiste de cantar e de amar.

André Ulle disse...

É o segundo poema seu que leio e tenho essas sensação de extrema força pulsando nos versos!

Meus parabéns mais uma vez fiquei encantado com o que vi!

e muito obrigado pela visita ao meu blog, me senti lisonjeado com a presença!

Aleatoriamente disse...

Maria Luiza,
Muito obrigada por ir encantar meu cantinho com tuas palavras lindas.
Tua poesia é profunda e fico refletindo na prosa.
Tens um jeito de escrita que nos faz querer ir até o final.

Que bom que Veio lá do AC , adoro aquele menino
Beijinho.
Fernanda.

AFRICA EM POESIA disse...

Maria Luisa

obrigada pela sua presença e pelo seu comentário cheio de verdade.
Caminhar toda a gente o faz mas muitas vezes caminha-se sem regras e até sem destino.
Salta-se por cima de tudo e de todos e sem sabermos como, a vida acaba e não fica nada de bom.
Por isso caminho...caminhando...não imagina como esta caminhada nestes 15 anos tem sido íngreme mas caminho ...caminhando e é muito bom...sentir um caminhar verdadeiro.


Um beijinho e um olhar cheio de sorrisos...Para si e para o lindo Poema que acabei de ler...

Everson Russo disse...

Uma semana toda linda pra ti querida...muitos beijos de paz.

pekenasutopias disse...

Tantos te lêem, Maria Luísa... mas é possível que não sejas tu o sujeito poético desta obra... ou és?
Abraço grande, ao vento, para chegar até ti...

evanirgarcia disse...

Olá!!estou aqui em seu blog ..
Vim do blog do amado Everson ..
E na verdade nunca vi tanta beleza
suas postagens são bélissimas .
O Everson é meu anjo menino
recomendou seus amigos para mim.
Estou seguindo seu blog e convido a seguir o meu.
Hoje é um blog Natalino mais em janeiro volta ao normal.
www.fonte-amor.zip.net
Um beijo carinhoso conto c/ sua amizade
pois a minha vc ja tem,Evanir
www.fonte-amor.zip.net

Maria Luisa Adães disse...



Através de "Zé" , como habitualmente faço, não cheguei ao seu blogs.

Gostaria de o encontrar e não me foi possível.

Agradeço a forma como traduz dentro da métrica, o meu poema
"Fantasma ao Vento".

Gostei da análise e amei sua presença.
Respondo por aqui, pois não tenho elementos para o conhecer melhor.

Gosto de determinado estilo de poesia, como o "Futurismo" em Portugal,
Modernismo (2ª. fase no Brasil).


Quebro algumas das regras normais,
para atingir uma imagética mais sofisticada ou um maior efeito
emocional.

Gostei de o conhecer!
Lamento não ter chegado ao seu blogs!

Com amizade,

Maria luísa

Anónimo disse...

Somos todos "Fantasmas ao Vento"

Todos!...

A.

Anónimo disse...

amiga
entao que se passa

falta te talento,nada disso....es linda na escrita e como pessoa tb...n te diminuas...

ninguem te escuta?entao e eu,quando posso estou aqui e venho ler te

as vezes posso interpretar mal o que escreves,mas n e c ma intençao

amiga...va...quero te mais animadita esta bem?

um bjinho de boa continuaçao de semana

ate ja

luadoceu

Por que você faz poema? disse...

Às vezes me sinto
como um fantasma.

Maria Luisa Adães disse...

Se sente como um Fantasma, por vezes?

Pois você é fantasma inúmeras vezes...

É até tem conhecimento disso!

Maria luísa

rosa-branca disse...

Olá amiga, tem que afastar os fantasmas pois a alma fica negra. A sua alma tem tanta luz para escrever coisas tão belas, não precisa que a ensombrem com fantasmas. O poema é lindo mas muito triste. Vá lá amiga...toca a alegrar a alma. Beijos com muito carinho

Nilson Barcelli disse...

Eu escuto-te, porque tens talento.
Amar é o estado natural do ser humano. É necessário amar sempre, portanto...
Querida amiga, gostei imenso do teu poema. É magnífico.
Bom dia de greve...
Beijos.

Graça Pereira disse...

Todos nós guardamos fantasmas dentro de nós mas, enquanto a uns, amarfanham e derrotam, a outros, como tu, engrandecem em versos que o vento leva a todo lado e te dão a conhecer!
Parabens pelo teu talento, Maria Luisa!
beijo
Graça

OutrosEncantos disse...

Maria Luisa,
tu sabes que a emoção é a minha maior fragilidade
e foi frágil que fiquei quando hoje, num ímpeto de pura curiosidade, passei numa corridita a ver se tinha novidades e me deparei com uma mão cheia de carinhos dos meus Amigos, mais amigos...
é curioso como, apesar das nossas "diferenças", no sentido das "fricções" dos nossos "maus feitios", continuamos juntas e a relevar os nossos desajustes
e gosto disso
há coisas que não entendo, também não faço juizos, não me sinto no direito nem sequer de dar asas à imaginação, já que me magoa profundamente sempre que o fazem comigo e erram drásticamente
é a maior injustiça que se pode fazer a alguém:
- julgar sem nunca sequer ter olhado nos olhos... -
quem sabe um dia terei oportunidade de olhar nos teus olhos para entender da tua "condição humana", como gostas de dizer...
vais partir para o Brasil, na verdade para mim, continuarás tão perto como agora
são as vantagens das novas tecnologias, a gente estende a mão e já está a fazer-te um carinho, mesmo que estejas do outro lado do mundo
por isso, não vou ter saudades, porque sei que vais continuar a conversar comigo, seja para me azucrinar (brincadeira:-...) seja para me fazer carinhos, seja para me dares o prazer da tua poesia
não há distancias entre as pessoas que se querem bem
Abraço-te, Maria Luísa
espero sempre noticias tuas

Maria

Nas Asas da Poesia disse...

Coração humano
Único teatro que, sabidamente,
O proprietário não consegue fechar.

( Emily Dickinson )

Feliz Noite...Beijos no coração! M@ria

tossan® disse...

Significante e extraordinária a tua poesia, sofrida e triste. És poetisa e sem talvez. Beijo

João Costa Filho disse...

Querida amiga Maria Luísa, teus desxertos , meus fantasmas, o mundo não nos escuta, seguiremos como peregrinos do nada, um fantasma ao vento? Talvez, mas cheia de poesia, por isso te saúdo e aos teus cantos...
Lindíssimos versos
João Costa Filho
PS: Minha querida, por mtivos de queb radeiras do computador estive fora do ar por algum tempo. Mas espero que num me abandones por tão pouco, e que deves tentar email pelo mesmo endereço: jocosfil@gmail.com
beijos

Everson Russo disse...

Uma belissima quarta feira pra ti querida amiga...beijos.

Aleatoriamente disse...

Luiza querida.
Que honra tua visita.
Amei te ver lá em casa.
Gosto muito do teu jeito poético.

Obrigada por sua presença linda.

Beijo.
Fernanda.

Flor da Vida disse...

Querida amiga, vim te deixar um abraço de boa noite e meu carinho... Beijo

José disse...

Querida amiga Maria Luísa!
Subi os 7degraus e vim fazer-lhe uma visitinha,e ler os seus poemas,você diz que o mundo não a escuta, e eu vejo aqui tanta gente, que a lê e gosta de si, eu por a parte que me toca, leio sempre os seus poemas com muito atenção, gosto da sua poesia, e da sua maneira de ser,

boa noite,
um beijinho,
José.

Everson Russo disse...

Um dia sereno cheio de paz e poesia pra ti querida...beijos.

Maria Luisa Adães disse...

José

Desceste os 7 degraus sem escorregar.

Os mandei limpar, para ninguém se magoar.

Te escrevi! Obrigada por tuas palavras.

Mª. Luísa

Hana disse...

Minha linda aqui estou, que saudades também, haaa este texto me fez bem, mesmo triste são escritos da alma, que belíssimo, como diz uma amiga, é absurdamente lindo.
Quando tiver um tempinho venha conecer meu blog Japão Cultura, espero que goste, vai ser um cantinho da Arte da Gatronomia e tudo que se refere ao Japão.Obrigada minha estrela pelos momento que aqui passei.
com carinho
Hana

Maria Luisa Adães disse...

Hana

Vou ao Japão conhecer essa cultura,
mas antes vou para o Brasil, por uns tempos.
Entretanto vou ao seu blogs.

beijos,

Maria Luísa

Carla Diacov disse...

valsando pelas tuas palavras!



que sonhos lindos sonho aqui!

Irene Moreira disse...

Neste universo somos fantasmas ao vento.
Ler o que escreves em pro e verso me encanta amiga Luisa.

Beijos

Lina-solopoesie disse...

Maria Luisa ..
finalmente hai postato il traduttore , cos' ho potuto leggere la tua struggente e bellissima poesia . anche tu sei una stupenda poetessa .
Oltre che una donns intelligente e sensibile ..
Che dirti Maria luisa sono felice di averti conosciuto .
Ti mando un grande abbraccio .
La tua amica Italiana Lina

Lina-solopoesie disse...

Maria Luisa ..
você finalmente publicado o tradutor, porque eu poderia ler seu poema comovente e bonita. você também é um poeta maravilhoso.
Além de um donns inteligente e sensível ..
Maria Luisa dizer que estou feliz por ter te conhecido.
Eu vos envio um grande abraço.
Seu amigo italiana Lina

jabeiteslp disse...

o melhor dos fins de semana

a melhor das noites

no melhor de um momento...


jocas fofas~_~

jabeiteslp disse...

fiz por aqui uma
desconjugada
mal enquadrada

e não sei que mais desencontrada


*_*

Rayén disse...

Hola María Luisa:

Te vine a saludar.Me encanto tu poema a veces pasamos sin ser vistos y otras veces pasamos dejando huellas.Algunas veces somos como la suave brisa y otras como tornados.

Nos estaremos visitando.Un abrazo y feliz fin de semana!!.

Fernanda disse...

Amiga Maria Luísa!

Obrigada por teres visitado e comentado no meu outro Blog onde quase ninguém vai :)))
É bom saber que gostas de passar por lá.
Obrigada sobretudo por me teres dado um elogio.
Vindo de ti foi algo que me emocionou.

Beijinhos

Aleatoriamente disse...

Querida Luiza,
passei para te deixar um beijo.

Fernanda.

Juan disse...

Qué hermoso poema. Te sobra talento y amor. ¿Habrá gente que no se percata de ello?

Un abrazo y feliz día.

Juan Antonio

Machado de Carlos disse...

Maria Luísa!

Que bom recebê-la em meu cantinho! Seja bem-vinda por aqui. Agradeço-lhe profundamente pelo comentário a respeito dos meus singelos versos.
A “Isa” docemente me deu belos presentes, principalmente a tua amizade, fico muito feliz com tudo isso!
Falando dos teus belos versos; realmente escrevemos e escrevemos, nossos poemas os ventos levam... Mas podem chegar a algum lugar muito especial, assim como os meus versos chegaram a ti.
Escreva sempre. Escreva-me sempre!
Obrigado!
Beijos!...

Nova Civilização disse...

Maria Luisa,

MARAVILHOSA a sua poesia!

Senti na alma todas as palavras que li. Obrigada. Muito obrigada,

Agradeço também pela visita no Nova Civilização,

voltarei mais vezes,

abraços fraternos

Gisele