quinta-feira, 23 de março de 2017

APENAS EU

Internet/ Salvador Dalí
Despida de cansaços
de dores e amarguras
eu flutuo no espaço nua

Numa outra dimensão
Eu vivo
enquanto escrevo

Sinto no ar a diferença
o mar tomou a cor do infinito
as águas mais azuis e frias

As nuvens correm
minúsculas e brancas
e eu canto louvores ao tempo

Que procuro mais
se nada encontro igual
a este instante de ritmo diferente

Me enliei em ti 
dei voltas e voltas
para me libertar de ti

E o momento se tornou suspenso
quando caminho na terra
e atenta fico ao caminhar do tempo

O triste é verdadeiro
misterioso e sublime
quando entra nos redemoinhos do passado
e caminha nas estradas do presente!


Maria Luísa Adães


Visualizações :    541

terça-feira, 14 de março de 2017

HOJE

Hoje havia estrelas no infinito                  
Selke Leon/ Facebook

naquele tempo abstracto
misturado com o instante presente

Hoje um poeta dizia
que escrever é uma vontade
e também um caminho solitário

Hoje deixei de estar triste
esqueci a indiferença
e fiquei livre

Hoje idealizei amor
no caminho do mundo
e gostei

Hoje contigo acreditei
no final da saudade

Hoje deixei o errante
e procurei amantes e poetas
e dancei, cantei
Num mundo diferente

E amanhã...

Não sei!


Maria Luísa Adães


Visualizações :  417

sexta-feira, 3 de março de 2017

E Voltei

Olhei e rolei no Universo
Pintado de vermelho e negro

Olhei astros, estrelas desconhecidas
e a solidão do contraste
encontrei vozes que reconheci
falei mas elas se calaram
talvez me conhecessem
e sentissem saudades desta voz
Junto a uma estrela brilhante        
Muito belo e desconheço o autor! De qualquer forma, agradeço!

Maria Luísa Adães

quieta, pálida
dorida fiquei

Minha Ilha cintilava
eu estava longe
meu amor chorava o abandono
eu o chamava
tudo inútil e distante
olhei o cimo 
e à transparência
Vi um trono onde alguém se sentava
e chorei lágrimas que caíam
e desfaziam o vermelho e o negro

Só eu sofria
Só eu escurecia no frio da noite

E Voltei!,,,


Maria Luísa Adães


Visualizações :  664