sábado, 13 de novembro de 2010

ARABESCO

Internet/ Salvador Dalí
O arabesco misterioso
Do poema
E da alma do poeta,
Do sonho e da dor.

E a minha placidez misteriosa,
Nebulosa, de quem não sabe
De quem não encontra
De quem não conhece Nada!

E o arabesco de folhas entrelaçadas,
De figuras desconexas, geométricas,
Desta metralha de céu e terra.

E não encontro a luz do teu dizer...
Procuro e não encontro,
Mas encontro o Nada!

Se pouco aprendi,
Como te vou encontrar
Tarde ou cedo,
Quando a morte me chamar?

E quando não souber de ti
Como te vou procurar?

Meu amor,
Quantos anseios, quanta procura
Quanta verdade, quanta amargura...

Como te vou encontrar?
Se nada sou
E Nada tenho!

Tenho...me lembro,
A sombra vaga, ó alheia
Dos poetas que cantaram

E ainda, como lembrança viva 
E Eterna,

...As loucuras da nossa Mocidade!


Maria Luísa

65 comentários:

Mai disse...

Maria Luisa,
Arabescos, metáforas e poemas.
Os caminhos do poema - como arabescos - são tortuosos e plenos de mistérios. Nem sempre mansos os arabescos harmonizam - movimento e quietude.
Deixar vir - na explosão da palavra aquilo que em silêncio o poeta sente.

P.S.
Teu poema lembrou-me uma música belíssima de Debussy - Arabesque.

grande abraço e bom final de semana.

Maria Luisa Adães disse...

Mai

Tenho sentido a tua falta e os
teus comments simbólicos, ao
símbolismo do que escrevo.

Fez-te lembrar a música de Debussy - Arabesque.

Fiquei feliz por essa lembrança!
Quem não ficava?

Um abraço,

Mª. Luísa

Everson Russo disse...

Um belissimo poema carregado de saudades, dos misterios guardados dentro de nós...grande beijo de bom sabado pra ti.

Maria Luisa Adães disse...

Everson Russo

Muito bom te encontrar no "Arabesco",
de folhas entrelaçadas, figuras desconexas,
geométricas.

Um beijo e obrigada,

Da amiga, Maria Luísa

Mona Lisa disse...

Olá Luísa

"Vasculhaste" o baú das recordações e saudades e com elas escreveste este SOBERBO poema.
Parabéns.

Bjs.

jabeiteslp disse...

pois
a nossa mocidade
assim
sem idade
nos dogmas
nos momenntos
até ao fundo dos tempos...

bela mocidade a nossa
na nossa eternidade...=_*

beijinhos boas melhoras
e um feliz fim de semana

Ingrid disse...

Maria Luisa,
são belas as palavras onde trazemos lembranças, saudades e amores,seja em sentimentos tristes ou alegres, pois são vida!
e nada substitui o viver..
beijo carinhoso.

AC disse...

A consciência da nossa condição de partícula ínfima, mas ainda assim o olhar sobre aquilo que ficou...
Maria Luísa, aqui a poesia é sempre bela e profunda!

beijo :)

jabeiteslp disse...

Topografia
vamos ver é se sou admitido
e não me façam
como quando queria entrar
dar apoio
na area de Cinema da UBI...

enfim...

belos momentos teus

boas melhoras
~_~

Vitor Chuva disse...

Olá, Luisa!

Poesia lindamente ornamentada esta;emaranhado de descrença, anseios e receios, e, lá bem no fundo, como base de sustento, o contraponto dos momentos felizes da mocidade.
Está lindamente escrito

Beijinhos, bom fim de semana.
Vitor

Maria Luisa Adães disse...

Mona Lisa,

Jabeiteslp,

Ingrid,

AC,

Vitor Chuva,

A todos agradeço a sabedoria que ilumina inteligências sem precisar de luz alguma e rege todo o mundo
até as folhas movediças das árvores.

À "Chacun sa Vérité" e concluo que os factos preditos pela contemplação dos astros, trazem os merecimentos ocultos de cada alma
que aqui escreveu acerca do meu poema "Arabesco".

A todos que me escreveram até este instante e me entendem, eu agradeço.

Com ternura,

Maria Luísa

Renata Oliveira :D disse...

As loucuras da mocidade jamais serão esquecidas, *O*
bom texto, amei .

Isa disse...

Mª Luísa,quanta saudade neste poema!
Instantes vividos,lembrados,estranhamente esquecidos...
Beijo.
isa.

MC disse...

"Meu amor,
Quantos anseios
quanta procura
Quanta verdade
Quanta amargura..."

Lindo e terno o teu poema.

parabéns poeta!

M.C.

Baby disse...

"Quantos anseios, quanta procura
Quanta verdade, quanta amargura..."

É o extravasar da alma do poeta, na busca incessante do desconhecido, no mergulho constante no Nada!

De degrau em degrau se contrói o Poema

Beijo.

Sonhadora disse...

Minha querida

Lindo o teu poema, sei do que falas...dum vazio imenso...uma alma sem rumo.


Meu amor,
Quantos anseios, quanta procura
Quanta verdade, quanta amargura...

Como te vou encontrar?
Se nada sou
E Nada tenho!

Adorei...maravilhoso

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Maria Luisa Adães disse...

Renata Oliveira :D,

Isa,

MC,

Baby,

Sonhadora

Grata estou com a vossa presença
e vossas palavras de carinho, ao
meu poema "Arabesco".

Comments muito bons que me deixaram feliz.

Mais tarde, visito vossos blogs.

Beijos,

Mª. Luísa

jabeiteslp disse...

assim
no melhor de ser

a melhor das noites
e amanhecer...

º¨_¨º

Vozes de Minha Alma disse...

Maria Luísa,
Este Arabesco é um convite para adentrar por mundos da alma da poetisa.
Só ela sabe por quais mistérios vaga, e nós como leitores, vamos vislumbrando cuidadosamente, para que tais mistérios permaneçam intactos... É assim que deve ser, creio...
Um abraço fraternal, beijos.
É bom voltar aqui.

Benjamin disse...

A alma misteriosa que não encontra o nada, o destino, vagueia com a sensibilidade da alma, brincando com as palavras que se materializa nas emoções de quem ler.
Abraços querida Luisa.
P.S.
Nome doce.

Valquíria Oliveira Calado disse...

Lindo poema amiga, como sempre, suas letras são preciosídades,beijinhos.

Maria Luisa Adães disse...

Vozes da minha Alma

O "Arabesco" é um jogo de verdades,
de angústias, de procuras,
onde cada personagem representa o seu papel.

E entra no Arabesco procura encontrar o Todo,repudia o Nada, mas cuidado,
podes não tornar a encontrar, a saída!...

Gostei de te encontrar e agradeço.

Um abraço,

Maria Luísa

Anónimo disse...

"Se nada aprendi,
Como te vou encontrar
tarde ou cedo
quando a morte
me chamar
e eu continuar no Nada!"

"É isso que me preocupa", como veio ao meu encontro e eu ao seu?

Coincidência, destino...talvez!

Gostei muito do poema!

A.

Everson Russo disse...

Um belissimo domingo pra ti querida,,,e um bom feriado.....beijos..

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá, vim desejar-te um lindo domingo,com uma abençoada semana, deixo também um abraço.

Meus espaços te esperam com aconchego de amiga.

http://valvesta.blogspot.com/
http://hanukkalado.blogspot.com/
serás bem vinda.

Maria Luisa Adães disse...

Valquiria

Agradeço a gentileza do convite.

Maria luísa

Mgomes - Santa Cruz disse...

Maria Luisa: Arabescos, uma palavra não muito comum. mas que esses arabescos deram uma lindissima poesia sim.
Beijos
Santa Cruz

Marcia disse...

Maria Luísa,
sao as nossas melhores recordacoes que nos trazem grandes inspiracoes.
Belas palavras onde trazes lembranças, saudades e amor.
Obrigada pela sua amável visita no Compreender, -tenho aprendido muito com a doutrina e procuro apenas dividir um pouquinho, do que está ao meu alcance. Estudo regularmente as obras de Kardec, e tantos outros que nos trazem elucidacoes maravilhosas a respeito da vida e do ser.
Um grande abraco minha querida e meus votos de uma semana feliz e de muita inspiracao!

Andradarte disse...

Sãs loucuras certamente....mas da
mocidade deixam sempre saudades
e lembranças...
Beijo

Irene Moreira disse...

Maria Luisa
Vivemos num arabesco entre sonhos e dor que nos a nada, mas continuamos a busca na esperança de que voltemos a encontrar tudo aquilo que vivemos um dia.

Beijos

angela disse...

oie, agradeço por seguir o blog tenho queimadura, vou te link lá, vai ser bom, pois seu talento com as palavras são um balsamo, parabéns

Graça disse...

Minha querida Maria Luísa!

Estou aqui, lendo e refletindo sobre essa nobreza de poema...
Sou fascinda por Arabesque, de Debussy!
Parabéns, vc escreve maravilhosamente.

Vim convidá-la, amiga, para ver uma homenagem que prestei ao doce poeta Antônio Lídio, do Blog Vozes de Minha Alma, e que está em meu blog:

botoesmadreperola.blogspot.com

Sentir-me-ei feliz e muito honrada com sua presença lá!

Um beijo grande,
Abraços e laços!
Graça Lacerda

Fernanda Barcellos disse...

Oiii Minha querida,

Que bom receber uma visita sua em meu blog. É lindo ler suas palavras amigas. Não nos perdemos não, estamos sempre por perto através do coração.

p.s.:Quanto Meimei, tem muita coisa dela, alguns dos livros psicografados por Chico Xavier: "Pai Nosso", "Amizade", "Palavras do Coração", "Cartilha do bem", "Evangelho em Casa", "Deus Aguarda", "Mãe, etc.
Meimei significa "amor puro"
Ela é protetora das crianças.

Fico feliz em ter gostado.

Beijos meus

E que não nos percamos, jamais.

Everson Russo disse...

Um superbeijo de bom dia de feriado e uma linda semana pra ti amiga...

poetaeusou . . . disse...

*
lindo poema
gostei,
,
decifrei,
com estilos no olhar,
as sílabas do teu barroco,
em manuelinas palavras,
traçadas
com o cinzel da alma,
na busca que me acalma,
a que tu chamas arabescos !
,
marés de simpatia,
,
*

Tuca Zamagna disse...

Maria Luisa,

Vim até aqui em função do seu comentário na postagem do Teophanio, meu parceiro de blog. Nem sabia que a Anga já era sua seguidora.

Muito bom o seu blog. Sua poesia é forte e madura. Os temas e o ritmo intenso lvaram-me a associá-la a Cecília Meireles, de quem espero que você goste tanto quanto eu.

Um abraço

Pelos caminhos da vida. disse...

Viajei ao túnel do tempo com seu poema, saudades...

Obrigada pela sua companhia.

Uma boa semana.

beijooo.

Graça disse...

Retorno agora, amiga, para agradecer a gentileza da visita, o carinho da sua atenção na homenagem ao poeta Toni Lídio.
Muito grata!
Receba um abraço crinhoso,
Graça Lacerda

Nilson Barcelli disse...

Mas eu "encontro a luz do teu dizr"... porque o teu poema é magnífico, querida amiga.
Gostei imenso.
Beijos.

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Amei o teu interessante poema, que acaba a falar das loucuras da mocidade. Por vezes já não sei se estão a voltar de novo, de outra forma.
Dou comigo a pensar que estou a aprender a ser moderno, não será isso uma fopma de loucura?
Beijos

Fernanda disse...

Maria Luísa!

Mais um belíssimo poema que nos fala de tempos entrelaçados entre o passado e o presente.
Afinal sempre será assim... o passado dobra-se no presente.

Beijinhos

Everson Russo disse...

Uma terça feira cheia de carinho e muita poesia pra ti querida,,,beijos e beijos.

p.s. minha amiga, me perdoa por ontem, nessa correria da vida e tantos amigos a visitar eu te desejei bom feriado e nem sabia que voce é de Portugal, foi uma falha minha,,,grande beijo.

Flor da Vida disse...

Amiga, que fale, que escreva tudo aquilo que a poetisa que vive dentro de você sente... Teus versos são sempre sábios e iluminados... E para minha vida eles são um aprendizado... Amei receber tua visita e seus comentarios que muito me honraram! Deus a abençoe e ilumine sempre! Receba meu abraço, meu carinho... Bjsss

Anónimo disse...

Maria Luisa

tem um premio mais que bem merecido no meu cantinho do blog de familia

tenho gosto que o reclame c seu

bjinhos e tudo de bom

luadoceu

Anónimo disse...

Maria Luisa

tem um premio mais que bem merecido no meu cantinho do blog de familia

tenho gosto que o reclame c seu

bjinhos e tudo de bom

luadoceu

Rafael Castellar das Neves disse...

Nossa....excelente Maria...mas me parece que estas pequenas pedras ainda podem ser suficientes, não sendo um nada, para permitir que este encontro tão incrivelmente descrito, que só nos rende a torcida, aconteça!

Muito bom!!

Grande beijo!!

Vitor disse...

"...Quanta verdade,quanta amargura
De quem tão bem procura
Em sua bonita formosura
Recordações de criança
Como quem procura uma herança..."


Bj*

jabeiteslp disse...

miminhos
daqueles
fofinhos....

rosa-branca disse...

Olá amiga, quantas loucuras da mocidade e quantas não se chegaram a fazer simplesmente por medo. Adorei o seu poema. Beijos com carinho

Rosinda disse...

Belo poema Maria Luísa!
Deixo-lhe um abraço.
Rosinda

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Mi estimada María Luisa:
El lunes día 22 del corriente es mi santo y voy a dar un premio precioso ya propio de mi blog, regalo de una seguidora que me hace los premios para que los reparta.venga a buscarlo el lunes pero ya apuntase en mi blog de premios que está en la primera pluma de oro, ponte de seguidora, así tengo a todos los amigos reunidos y no me pierdo buscandolos entre todos los seguidores.
gracias
Recibe mi ternura
Sor.Cecilia

Graça Pereira disse...

Maria Luisa
Os arabescos adensam-se quando a angústia se instala - como te vou encontrar?Se nada sou e nada tenho!
A inquietação misteriosa que todos nós fazemos: Como te vou encontrar?
Um poema que é essência da alma. Gostei muito.~Beijo
Graça

Everson Russo disse...

Um beijo super carinhoso de bom dia pra ti amiga...

Hana disse...

Amo este poemas com ares de mistrioso, quase um simblosimos. Querida sou sua fã de carteirinha vim para desejar a vc um dia lindo especial.
com carinho sua fã
Hana

Amor feito Poesia disse...

A simpatia e a
amizade são
duas flores enraizadas no
jardim do tempo.

D.A

Beijos & Flores no seu dia...M@ria

José disse...

Amiga Maria Luísa!
Respondendo ao se comentário lá no meu cantinho, como você me compreende, sempre faço isso, se poder contribuir para minimizar, a solidão ou o sofrimento de alguém eu estarei lá.
Palavras sábias contem o seu poema, e uma saudade que aumenta à medida que passa o tempo, que fazer se o tempo nos condena.

um beijinho,
José.

Maria Luisa Adães disse...

José

Adorei sua humanidade. Tenho provas disso.

E também é certo:

"O tempo nos condena, mas outros nascem condenados e outros são condenados cedo demais".

Fiquemos felizes com o nosso tempo!

Um abraço,

Mª. Luísa

Everson Russo disse...

Um belissimo final de semana pra ti querida,,,muita paz e serenidade....beijos e beijos.

José disse...

Amiga Maria Luísa!

Tem toda a razão,
"fiquemos então com o nosso tempo"
por muito tempo ainda.

Tenha um bom fim de semana
um beijinho para si.
José.

Maria Luisa Adães disse...

josé

Sim, fiquemos com o nosso tempo,
por mais algum tempo.

Não quero pedir muito mais tempo e talvez assim, ganhe muito mais!

Beijos,

Maria Luísa

Valéria Gomes disse...

Muito bom, Maria Luisa!!!

Beijo imenso!!!

Toninhobira disse...

A alma do poeta é vasta e cabe nesta poesia, a alma do poeta é fugidia e abraça as palavras entrelaçadas nestas saudades aqui colocadas como peças de um jogo de xadrez, só qum sente saberá entender o que carrega cada verso.Só quem tem o dominio pode criar com elegancia em literatura os suspiros deste sentimento.Lindo demais, bom que tive esta oportunidade de vir aqui e me deliciar com tao bela inspiração.Já vou seguir.Um abração de paz de luz nos seus dias.Grato pela linda visita. E vamos por ai cantando o sentimentos do mundo.

André Ulle disse...

Não é sempre que deparamos com um poema belissimo desses!

M@ria disse...

Surpresa meu pensamento tocou
a sua face refletindo um silencio
uma paz, que não conhecia
fotografei para revelar a tua alma

Aharon

Bom FDS...Beijos de coração prá coração! M@ria

Ana Tapadas disse...

Lirismo puro! Alma que se revê apaixonada...curso irremediável da vida!
beijo