terça-feira, 28 de setembro de 2010

Nudez

A tua nudez
Arrepia meus sentidos
Se traduz repetida
Por momentos esquecidos.

Te olho
Te aprecio
Te quero
Como beleza que és!

E não há pecado,
Apenas a ternura
Do encontro, do meu corpo
Junto do teu corpo!


Apenas isso eu quero!
Desejo e movimento
De um segredo
De meu tormento.

Não me lamento
Ninguém gosta de lamentos,
Estamos em margens opostas
No momento!

Una te contemplo,
Não fixes meus limites
De fluidez humana.

Quem pode mudar
Esta diferença,
De tudo, quanto é Meu?

Maria Luísa

52 comentários:

Noé disse...

Não me lamento
A quem gosta de lamentos,
Estando em margens opostas,
Há tormento!

Una és um templo,
Não fixes teus limites,
Da-me teu alento.

Quem pode notar
Esta diferença?

beites disse...

o amor

só ele te poderá envolver
por assim dizer...

beleza de ternura...


beijinhos Luisa e boas escapadelas
(º_~

Maria Luisa Adães disse...

Noé

Não há tormento, em margens opostas

Não há lamentos, ninguém gosta de lamentos.

Una sou um Templo
tu o dizes,
eu o creio...

e não me fixam limites

E dou-te o meu alento,
se mo pedires
por um momento.

Beijos e obrigada,

Maria Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Beites

Por poucos segundos, foste o segundo.

Acabou de saír! E não posso dar muitas escapadelas, só quando escrevo, pois esta vértebra me limita, a mim, que não quero limites.

Com amizade,

Mª. Luísa

Marilu disse...

Querida amiga, a grande verdade é que ninguem gosta de lamentos mesmo, muitas vezes até gostaríamos de nos lamentar, falar alguma coisa que nos incomoda, mas falar a quem? Todos estão muito ocupados com suas próprias vidas. Adorei tua poesia. Beijocas

Maria Luisa Adães disse...

Marilu

Então eu tenho razão!

"Não há lamentos,
Ninguém gosta de lamentos"...

Aqui está uma forma de dizer que se coaduna com os problemas de todos nós.

Eu sou a narradora do poema, não
sou a heroína!

E na verdade que bom seria desabafar com alguém de confiança
e atento ao que dizemos. Mas não me parece possível!

Obrigada por gostares,

M. Luísa

Mgomes - Santa Cruz disse...

Maria: lindo poema adorei, sabes que eu tenho muitos seguidores dos meus tres blogues são do Brasil.
gostei do teu comentário se quiseres visitar os outros dois blogues podes faze-lo
Poesias Silenciodosmeussonhos.blogspot.com
Orações:
Santacruzdouro.blogspot.com
Beijos
Santa Cruz

Hanukká disse...

As margens opostas amiga é que doi, e nem sempre são geográficas, mas emocionais, o coração ama sem importar-se com margens ou distancias, o pulsar das emoções embalam sonhos em ternuras nossas muito nossas, segredadas na alma que chora. Beijos, perdão pelo comentário.

Mona Lisa disse...

Olá Luisa

O eterno amor que, por vezes ,tantas "dores" nos causa...

Procuro não me lamentar...
Já desbafar é uma necessidade...

Bjs.

Uni ver sos disse...

Parabéns pelo belíssimo e inspirado blog!

Abraço,
Ester

Ana Tapadas disse...

Excelente poema!
Nada pior que o lamento...
Gosto da forma como pensa.
Beijinho

Ingrid disse...

belas e profundas palavras e sentimentoss querida!
amores são nossa nudez..
lamentos nossos segredos..
nos deixemos neles .. e vamos viver!
carinhos e beijos.

Pelos caminhos da vida. disse...

Foi muito bom te ver Pelos Caminhos da Vida, volte mais vezes... mais volte mesmo.

Tb não esqueço das pessoas que aqui fiz amizade, obrigada pelo carinho.

beijooo.

Sonhadora disse...

Minha querida
Estou voltando e deixando o meu carinho e um beijinho.

Sonhadora

OutrosEncantos disse...

Ninguém pode nem tem que mudar a diferença que tu és, Maria Luisa!

Cada um tem que estar de bem consigo mesmo, e ponto!

Teu poema é belo, como sempre, quando escreves.

Todo o mundo faz lamentos, porque todo o mundo fica por vezes triste..., o que não implica que alguém seja obrigado a nos ouvir.

Beijo meu.

Amor feito Poesia disse...

Olham-me com teus olhos as estrelas maiores.
E como eu te amo, os pinheiros no vento,
querem cantar o teu nome, com suas folhas de cobre.

Pablo Neruda

Amor & paz no belo amanhecer!Beijos!! M@RIA

MC disse...

"Não me lamento
Ninguém gosta de lamentos
estamos em margens opostas
No momento!"

Quanta verdade, poetisa amiga,
quantas verdades tu dizes.

Gosto de te ler!

M.C.

Anónimo disse...

"Una te contemplo
Não fixes meus limites
De fluidez humana"...


Adorei o que senti ao ler, no fundo
o que pretende dizer, muito além
disso que diz!

Anthos

Susaninha disse...

GOSTEI DE PASSAR AQUIIII..
SUUUUUUUUUrrisinhos

Vozes de Minha Alma disse...

Minha amiga, agradeço tua visita.
Teus comentários são sempre enriquecedores.

Na terra encontro um pomar
Por onde as almas florescem
É lá que encontro meu lar
É lá que as dores me esquecem

Por este jardim eu prossigo
Cruzando um caminho a sonhar
E a espera de Deus, resoluto

Mas eu que segui pelos passos
Da dor que sofri em lamentos
E em prantos acerbos do luto

Pois lá tenho a cura dos males
Das dores que me atormentaram
E o pranto gerado de um fruto

José disse...

Olá Maria Luísa!

Ninguém gosta de lamentos
mas faz muito bem desabafar
pelo menos por breves momentos
e mais fácil, o peso suportar

um beijinho,
José.

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Buenas tardes amiga María Luisa:
Gracias por hacerse seguidora en un día tan especial como recibir el premio LA PLUMA DE ORO,usted vale más que mi premio, se lo garantizo.
Será muy difícil que nos podamos entender, si pusuera un traductor en su página sería más fácil, fíjese yo lo tengo. Entiendo palabras seltas , para leer un texto puede valerme , pero poesía no,quedaría desvirtuada.
Gracias, espero que tengamos una buena amistad enriquecedora de arte en palabras escritas en el corazón.
Reciba mi ternura
Sor.Cecilia

Graça Pereira disse...

Maria Luisa
Não há pecado no amor... nem lamentos! Na liberdade sem limites
está a diferença da grandeza do êstase desse mesmo amor.
Os teus versos estão cada vez mais bonitos.
Beijo amigo
Graça

Manu disse...

Olá Maria Luísa!
Nunca se deve lamentar a quem nos quer ver lamentar. Se lhes dermos essa satisfação ficamos com mais motivos para lamentações.
Um beijo grande minha amiga.

MEU DOCE AMOR disse...

Olá Luisa:

Já a vistei ontem e estive subindo os 7 degraus.Muito bela a poesia que existe neste espaço.

A nudez é algo de muito bom,pois podemos ver os sentimentos e tudo o que gira à volta de um ser.Lamentos existem sempre.Penso que é um hábito mau.Eu lamento imenso, mas mais comigo, quando falo sozinha.

Venho agradecer a sua visita e deixo o poema que escolhi de boas vindas que lá está:

"A Cidade do Sonho

Sofres e choras? Vem comigo! Vou mostrar-te
O caminho que leva à Cidade do Sonho...
De tão alta que está, vê-se de toda a parte,
Mas o íngreme trajecto é florido e risonho.

Vai por entre rosais, sinuoso e macio,
Como o caminho chão duma aldeia ao luar,
Todo branco a luzir numa noite de Estio,
Sob o intenso clamor dos ralos a cantar.

Se o teu ânimo sofre amarguras na vida,
Deves empreender essa jornada louca;
O Sonho é para nós a Terra Prometida:
Em beijos o maná chove na nossa boca...

Vistos dessa eminência, o mundo e as suas
[sombras,
Tingem-se no esplendor dum perpétuo arrebol;
O mais estéril chão tapeta-se de alfombras,
Não há nuvens no céu, nunca se põe o Sol.

Nela mora encantada a Ventura perfeita
Que no mundo jamais nos é dado sentir...
E a um beijo só colhido em seus lábios de Eleita,
A própria Dor começa a cantar e a sorrir!

Que importa o despertar? Esse instante divino
Como recordação indelével persiste;
E neste amargo exílio, através do destino,
Ventura sem pesar só na memória existe... "

António Feijó, in 'Sol de Inverno'

Beijinho doce:)

Professora Carla Fernanda disse...

Boa noite! Olá, muito bom estar aqui. Goatei da primeira imagem do blog. Realmente Deus está vendo tudo que fazemos de certo ou errado.
Carla Fernanda

RECANTO DA POESIA disse...

" De todas as Primaveras ...
A mais linda
Encontra-se nos olhos
De quem nos ama "

=- Bruno de Paula -=

Beijos de coração prá coração! M@ria

Maria Luisa Adães disse...

Meu Doce Amor

Agradeço a lembrança de boas vindas ao deixar-me o poema:

"A cidade do Sonho"

"Sofres e choras? Vem comigo! Vou
mostrar-te
O caminho que leva à Cidade do Sonho...
De tão alta que está, vê-se de toda
a parte,
Mas o íngreme trajecto é florido e
risonho"...

Meu poema fica enriquecido, com o poema que deixou!

Beijos e obrigada

Maria Luísa

JoãoCosta Filho disse...

Querida amiga Maria Luísa, " tua nudez avassala os dogmas já determinados, e por momentos já escritos, transforma-me em viajante de estrelas, lá onde estão todos os meus sentidos, se pecado, já redemido, na fluidez de minhas retinas, sem remorsos ou lamentos, curto esta imagem com todos meus sentidos, e vou longe, muito além de mim, vou a lugares ha muito esquecidos, para beber toda a sabedoria de meu Universo, que és Tu...
Lindos versos
beijos
João Costa Filh

Maria Luisa Adães disse...

JoãoC.Filho

Poeta dos Maiores
Carioca de Copacabana
Quanta saudade
Eu tenho de Ti.

E chegaste, emfim
e me deixaste teus versos,
minha alegria,
minha saudade,
meu canto de Amor...

"E vou a lugares há muito esquecidos,

Para beber a sabedoria do meu Universo,
Que és Tu"...

Lindo poeta amigo!


Beijos,

Maria Luísa

São disse...

Ninguém pode mudar a diferença. só vivê-la!

Um bom dia.

OutrosEncantos disse...

Maria Luisa,
Que bom que percebeste que não precisas realmente de licença para entrar na minha casa, porque eu também não peço licença para entrar na tua. Há muito, julgava eu, que tinhamos livre transito.
Não é uma questão de educação, é de sentimento, de confiança, de sentir-se bem, de nudez.
Gostei de encontrar-te na minha casa, que é também tua.
Beijos.

jabeiteslp disse...

olá

tá tudo bem por aqui ?

boas férias sortuda
jocas da Covilhã(-_º

Janita disse...

Olá Maria Luisa.
Ninguém gosta de se lamentar a quem não gosta de ouvir lamentos??

E quem desnuda a alma em versos tristes, magoados e... lamentosos, não gostará de ter por perto alguém que os compreenda??

Um beijo amigo.
Janita

Anónimo disse...

que lindo luisa...

aos olhos de quem se ama a nudez nao faz mal nenhuma nossos olhos
antes pelo contrario...ehehehe!!!!

lamentos, qdo exagerados, custam a ler sim, mas de vez enquando acho os precisos, precisamos chorar e deitar ca para fora,limpa a alma,depois devia supostamente passar....))

bjinhos

luadoceu

jabeiteslp disse...

se viesses prá Covilhã
irias gostar
o melhor de um verbo

simplesmente adorar...

vou ver se descubro onde é a festa
beijinhosº_^

"Cantinho Poético" disse...

Se tu amas uma flor que se acha numa estrela,
é doce, de noite olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas.

Saint Exupéry

Saudações Poéticas!Sempre Beijos! M@ria

pekenasutopias disse...

Muito bela, esta tua Nudez, amiga... e há margens opostas, sem dúvida. Não preciso, sequer, de me fixar no que me transcende para o sentir... até nos objectivos e pequenas reacções do dia a dia se encontram tanto as complementaridades como as diferenças que, em certos casos, podem nem ser complementares e acabar por gerar o tal tormento da presença que é imposta.
Um grande abraço!

pekenasutopias disse...

Muito bela, esta tua Nudez, amiga... e há margens opostas, sem dúvida. Não preciso, sequer, de me fixar no que me transcende para o sentir... até nos objectivos e pequenas reacções do dia a dia se encontram tanto as complementaridades como as diferenças que, em certos casos, podem nem ser complementares e acabar por gerar o tal tormento da presença que é imposta.
Um grande abraço!

Maria Luisa Adães disse...

Maria João

Obrigada pelo tom académico de teu comments.

Como sempre, há muito a entender,
a comentar, a descobrir, a sentir,
quando se lê um poema.
E tu o fazes com a sabedoria e o
classicismo, apanágio de tua índole.

Te agradeço,

Mª. Luísa

Humana disse...

Sem lamentos e sem limites, adoro a sua "Nudez"!
A Maria Luisa é maravilhosa.
Um beijinho e desejos de um bom fim de semana.

Anónimo disse...

O google desta vez não me aceitou.

E eu dizia que gostava apenas de dizer:

"Una te contemplo,
Não fixes meus limites
De fluidez humana."

Mas não sei! Cada um tem a sua missão na vida.
Deus a abençoe a aos seus.

MC

Amor feito Poesia disse...

Tu já tinhas um nome, e eu não sei
se eras fonte ou brisa ou mar ou flor.
Nos meus versos chamar-te-ei Amor.

Eugénio de Andrade


BOM FDS.......BEIJOS!! M@ria

poetaeusou . . . disse...

*
as tuas palavras,
cobrem a minha nudez,
na aridez
dos lamentos,
nos momentos
esquecidos !
,
brisas serenas,
deixo,
,
*

AFRICA EM POESIA disse...

Maria Luisa

a tomar notas e a correr
Preparo novo livro de poesia e o tempo corre...
deixo um beijinho e...


NOTAS SOLTAS



Notas muitas notas...
Soltas e não só...
E eu, vou tomando notas...
Para um dia poder recordar...

Tomo notas, do céu e da terra...
Da lua e das estrelas...
E vou tomando notas...

Com o coração a bater...
E com o sentir da vida...
Do mundo e de ti...
E continuo a tomar notas...

E nestas notas, escritas por mim
Eu escrevo também para ti...
E debruço-me sobre os meus braços
E... continuo... a tomar notas!...

LILI LARANJO

Maria Luisa Adães disse...

Lili Laranjo

Um encanto, a sua forma de "tomar notas".

Adorei o encontro, há muito preparado!...

Beijos,

Mª. Luísa

Maria disse...

Lindíssimo o seu poema. Embora por vezes um lamento alivie a nossa alma, quem nos rodeia por vezes não gosta de ouvir lamentos.
Tenha um maravilhoso fim-de-semana
Bjs do tamanho do infinito
Maria

Amor feito Poesia disse...

Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta a vastidão imensa!
Eu queria ser a pedra que não pensa,
A pedra do caminho rude e forte!

Florbela Espanca

Amor & Paz no seu Domingo!!
Beijo-te a alma! M@ria

Guy Rodrigues e Mariane disse...

Saudades apertam nosso coração

Lilá(s) disse...

Ninguém gosta de lamentos mas por vezes são mesmo necessários.
Beijinhos

Anónimo disse...

Seu blog,comodizem os jóvens de Goiás "É tudo de bom". Você faz poesia e isto é arte.
Eu gosto de escrever,mas não sei fazer poesia.]Só sei que "não acharemos poesia em coisa alguma se não a trouxermos dentro de nós.
Antonio,de Goiânia,GO.
08 de outubro de 2010.

Gricel Pizarnik disse...

Hola Maria Luisa,
desde Bogotá, fue una experiencia leerte
Un abrazo