quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Esquecida

Ninguém mais cantava,
A estranha melodia
Que minha alma entoava.

E Ela suplicava,
Pelo reconhecer da sua essência
Pelo ouvir seus gritos
De silêncio,
Sonolentos,
Perdidos,,
Desesperados,
E perguntava:-)

Tu entendes isto que digo?
Tu estás comigo,
Ou ficaste perdido
Num outro lugar,
Numa outra Vida
Que nada tem
Com a minha vida?

Onde te encontras?

Ao voltar daquela esquina
Onde guitarras cantam
Um fado triste
E de pesar?

Juntei-me aos fantasmas
Da noite,
Da solidão dessa noite
Juntei-me a eles,
À sua melancolia
E a saudade permanecia
Em mim,
Como melodia
Que ninguém tocava
E ninguém ouvia
Ou pressentia.

Mas eu ouvia,
Os sons dolentes
Da guitarra que tocava
Estranha melodia.

Mas só eu ouvia
E te procurava
Sem saber onde estavas.

Sem te ver,
Sem te sentir
E te desejava
Como sempre,
Ou como nunca
O tinha feito.

E amava-te
No silêncio da noite
E escutava
A voz que vinha
De dentro
E pensava ser a tua voz.

Eu era o poeta
Perdido,
Sem casa,
Sem terra,
Sem caminho,
Sem vida.

Esquecida,
Por quem
Amava.

Chovia
E eu esperava!...

Maria Luísa

57 comentários:

Decio Bettencourt Mateus disse...

O poema termina com elegância: Chovia/E eu esperava!...
E começa também lindamente:
Ninguém mais cantava,/A estranha melodia/Que minha alma entoava.
E diz também: Juntei-me aos fantasmas/Da noite

Para dizer que gostei deveras dum poema com bons momentos poéticos.

Vitor disse...

Esquecida não está
Porque alguém o fará
Lembrar que bem que anda por cá
Recitando poemas e prosas
Com elegancia e perfume de tantas rosas

Bj*

Gladys disse...

Bello poema amiga esa bella melodía de la guitarra que solo el poeta oía por que estaba enamorado,
muy bello amiga.
Abrazos que estes muy bien.

Sonhadora disse...

Minha querida
Um poema sentido...chorado como o fado da nossa vida.

E amava-te
No silêncio da noite
E escutava
A voz que vinha
De dentro
E pensava ser a tua voz.

Como o teu poema falou de mim, adorei.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

beites disse...

a melhor das tardes
mas cá pra mim
castrador
este teu poema de encantado
fervor...no amor

e depois somos
os eternos demóneos
esquizofrados
culpados.....hé hé hé

não ligues
pois caí da cama...

jocas fofas~_~

Hanukká disse...

Olá, tenho gosto em vir aqui, deixo meu carinho, e um abraço de paz.

Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós.
2 Coríntios 1:20

Agulheta disse...

Maria Luísa! Este poema é um hino ao esquecimento,da espera que a alma entoava,a melodia estranha vivida nos sentimentos...adorei ler como tu sabes tão bem escrever.
Beijinho

Maria Luisa Adães disse...

Aos amigos:

Decio Bettencout Mateus,

Vitor,

Gladys,

Sonhadora,

Beites,

Agulheta,

Hanukká.

Agradeço a elegância de vossas palavras, ao meu poema "Esquecida"

e com a arte, a ternura, do que me
dizem, eu me sinto

"Menos Esquecida"...

Um beijo para todos. Assim que regresse, terei a honra de os visitar.

Maria Luísa

MC disse...

Juntei-me aos fantasmas
da noite,
da solidão dessa noite
juntei-me a eles,
à sua melancolia
que ninguém tocava
e ninguém ouvia
ou pressentia...

Maria Luísa que dizer a isto que tu escreves?
Desculpa, não sei comentar esta
beleza que me deixa, sem palavras.

Parabéns!

M.C.

poetaeusou . . . disse...

*
e o som da chuva,
abafou o langor
das guitarradas !
,
brisas serenas,
ficam,
,
*

Maria Luisa Adães disse...

poetaeusou

Linda forma de acabar o poema!

Beijos e obrigada.

Mª. Luísa

Hanukká disse...

Olá amada Maria Luísa, nem tens idéia do teu grande valor,
do tamanho do amor de Deus por ti, essa sua forma de amar,
sem saber expressar o amor divino que há em seu coração,
é inteiramente aceito
e compreendido pelo Pai.
Eu terei gosto em estar por perto, te admiro como poeta da sensibilidade, da sensatez e da construção; És linda, e sinceramente como pessoa eu sou pequena diante da tua grandeza.
O que tenho pra dar vem do Pai,
o amor e o carinho que Dele recebo.
Hoje te abraço e nos degraus que fizesse rumo ao alto subimos alguns.
Beijo teu coração deixando-a na mão do Senhor, que Ele te abençoi e guarde dentro dos seus braços. Volte logo, ainda existe escada pra subir, Paz em Cristo pra nos.

Miguxa disse...

Maria Luísa,

"ESQUECIDA" não acredito, guardada num cantinho especial de um coração perdido no tempo, talvez...

Adorei, amiga
Beijos ternos
Margarida

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Ás vezes há melodias que só nós cantamos ou que ficaram esquecidas na nossa memória...Se perguntarmos aos outros...ninguém sabe, niguém viu...O dedilhar de uma guitarra pode trazer-nos o tom da solidão ou a melancolia de um amor que se perdeu...Canta-se o fado triste na esperança que chegue longe e na bruma da noite...os fantasmas tenham um nome!!
Beijis
Graça

Nilson Barcelli disse...

E quem espera, desespera...
Excelente poema, querida amiga. A tua poesia é um caso sério de qualidade...
Beijo.

Mona Lisa disse...

Olá Luísa

Um "canto" de melancolia, de dor...

Um poema SOBERBO!

Bjs.

Vozes de Minha Alma disse...

O poema é carregado com um murmúrio melancólico da alma da poetisa, que canta, um cantico triste, um fado melodioso e plangente, desesperado e tristemente belo.
Como pode isto? É o insondável, é o mundo dela...

"Mas só eu ouvia
E te procurava
Sem saber onde estavas.

Sem te ver,
Sem te sentir
E te desejava
Como sempre,
Ou como nunca
O tinha feito"

Um abraço, beijos

Amor feito Poesia disse...

Há quem se entriteça ao pensar que o dia fica preso entre duas noites. Mas há quem se alegra pensando...que a noite é um repouso entre dois lindos dias.

(Autor Desconhecido)

Suave e belo amanhecer!Beijos...M@ria

Maria Luisa Adães disse...

Hanukká

Entendo o que me diz e aceito!

Jesus amava a solidão.
Era uma solidão "in sinu Patris",
uma solidão a Dois, com Seu Pai.

Grata por suas palavras. e como os degraus são infindáveis, eu espero, ainda, um dia,
"subir o primeiro degrau"...

Neste tempo em que escrevo e vivo,
eu O amo, muito mais do que digo.

E Ele é para mim "O Caminhho, a Verdade e a Vida".

Obrigada por seu amor por Jesus e
neste caso, por mim...eu retribuo!

Maria Luísa

Humana disse...

Maria Luisa, como é bela a sua poesia!
Deixo-lhe um beijinho e flores.

Fátima disse...

Muria Luisa,

Sublime poesia, por vezes me vi nos gritos silenciosos. Linda!!

Beijos meu

Flor da Vida disse...

Uma linda e tocante melodia...
Um poema perfeito que visita o
intocável, penetra e se cala
no profundo da alma... Lindo!
Carinhos meus a ti querida poetisa...
Bjsss

Ingrid disse...

amei seu blog,suas palavras..
Agradeço a Fátima.E também amo Dali.
Um beijo.

RECANTO DA POESIA disse...

Dá-me razões para
Permanecer no seu caminho,
Talvez me oferecendo uma rosa
Para que eu sinta o perfume
Da vida...

Cida Luz


BOM FDS...Beijos & Flores!! M@ria

Maria Luisa Adães disse...

Recanto da Poesia

Dou-te razões para ficares no meu caminho.

Leva a rosa
Escondida no meu peito!

Com ternura,

Mª. Luísa

OutrosEncantos disse...

Não, não me perdi por aí...
Estou ainda aqui a reler-te...
Tomei a liberdade de fazer um café e sentei-me aqui no teu sofá, esperando pacientemente que as palavras regressem a mim...
Este meu hábito de permitir que a osmose aconteça, (as palavras na alma através de mim)..., sabendo eu que nada dizes por acaso, nunca, tal como eu!
É um poema sofrido, ansioso, carente, gritante... e é muito belo!
É um sentimento, este poema.
Não há palavras que possam comentar um sentimento!

Fiquei muito contente com a tua visita, senti a tua falta.

Beijos.

Vozes de Minha Alma disse...

Neste espaço
nasce um poema
de alegrias
lembranças

Escrevo
esse poema
se acaso leres

Escrevo aqui
minhas cores
que parecem
nuvens, flores,
bem te vi...

Maria Luisa Adães disse...

Vozes da Minha Alma

Tu és a voz da minha Alma!

O eco que se ouve no fundo do poço, tocante, gritante, chamando
por mim.

Agora eu sei donde vêm os ecos que tantas vezes ouvi no silêncio de
estrelas sem voz, mas com luz...
Imensa Luz!

Beijos e obrigada,

Maria Luísa

Anónimo disse...

Chovia
E eu esperava!...

E em face desta melodia eu nada posso dizer.

Tiraste-me as palavras! Fiquei sem palavras!

Bravo, poeta!

Nabuco

Anónimo disse...

por mim,luisa,da lua do ceu,tento n me esquecer dos amigos
gostei especialmente da ultima frase
um bom fds
tudo de bom
bjinhos

Manu disse...

Olá Mª Luisa!
Esquecida... nunca. Pouco visitada... mea culpa. Sempre presente... realidade incontornável.
Beijos

Maria Luisa Adães disse...

Manu

Agradeço tua presença e tuas palavras.
Gostei de te encontrar!

Mª. Luísa

jabeiteslp@sapo.pt disse...

jocas da Covilhã
e uma grande tarde de domingo

\º _ º/

jabeiteslp disse...

jocas da Covilhã
e uma grande tarde de domingo

\º _ º/

AFRICA EM POESIA disse...

Mª Luisa
Também eu um dia gostava de lhe dar um abraço.
um beijo


Chovia e eu esperava.
um beijo

RECANTO DA POESIA disse...

Da semente de um querer
Que não tem fim
Vou buscar além do horizonte
Matizes e enfeites
Margaridas e tulipas
Orquídeas também
Para alegrar a vida do meu bem

(Vera Helena)

Feliz Semana e beijos meus! M@ria

Anónimo disse...

"E amava-te
No silêncio da noite
E escutava
A voz que vinha
De dentro
E pensava ser a tua voz."

Belo poema!
Poesia de qualidade!

Parabéns, pois gostei muito e destaquei e que mais me tocou, mas
na realidade, tudo me tocou.

Carlos

Janita disse...

Há melodias que só um amor desesperado, incompreendido, solitário e esquecido,consegue ouvir.
Por isso eu canto o meu lamento. Espalhando ao vento este tormento, de um amor insano que não quero mais sentir...

Querida Maria Luisa, vir visitar-te e ler os teus belos poemas, é deixar-me embalar numa onda irresistível de sentimentos, que me despertam um misto de dor e prazer.

Muitos beijinhos da

Janita

Imagem e Poesia disse...

Olá, minha querida amiguinha!
Estava com saudades de te ler e que alegria senti, em retornar a teu cantinho.
Beijinhos
Ceiça

Ana Tapadas disse...

Poema tão belo, tão cheio de ritmo e sensibilidade.
Gostei muito!
Beijo

José disse...

Olá Maria Luísa!
Vim agradecer a sua visita, e as suas palavras num lindo comentário.

Aquilo que escrevemos
são coisas que vivemos
estão admormecidas
mas não esquecidadas
na nossa memória.

Eu já sou um seu seguidor de algum
tempo, estou ali pelo meio.
Creio que me perdi, de si,mas foi bom encontra-la hoje aqui.

Um beijinho,
José.

Maria Luisa Adães disse...

José

Já lhe escrevi.
Na realidade o tornei a encontrar, hoje, e foi o melhor que me aconteceu, este encontro com alguém que conheci no princípio e depois o perdi pelo meio.

beijos,

Mª. Luísa

OutrosEncantos disse...

Menina, só p'ra salientar que afinal a "esquecida" sou eu... ;-)!!!

Deixo um beijo e um queixume...
'tou sentido a tua falta em minha casa :-))

Brown Eyes disse...

Maria Luísa eu não te esqueço, não sei cantar mas estou contigo. Beijinhos

Maria Luisa Adães disse...

Outros Encantos,

Brown Eyes,

Agradeço a vossa presença no meu poema "Esquecida" e me sinto mais,
acompanhada.

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa

Janita disse...

Querida Maria Luisa.
Conhecer-te, ainda que virtualmente,foi uma das coisas maravilhosas que me aconteceram, nestas minhas andanças pelo mundo da blogsfera.
Sinto que temos muito em comum e identicas formas de sentir e encarar a vida.
O teu comentário na minha "BRAVURA" comoveu-me muito, pela força, verdade e convicção que imprimiste nas tuas palavras.
Abraço-te com toda a minha ternura e admiração.
Janita

Maria Luisa Adães disse...

janita

Já te respondi, estava por perto.

Continua a clamar às multidões
dispersas e eu te posso ajudar!

Mª. Luísa

Baby disse...

Neste belo poema feito de sentimento, falas de incompreensão,
"Ninguém mais cantava
A estranha melodia
Que minha alma entoava", de solidão e de esperança.
É um poema que nos toca profundamente. Gostei muito.
Deixo um beijo.

Amor feito Poesia disse...

Vem do mar esse gosto de poesia
trazido pelo vento nas areias
a embalar a clara luz do dia...

£uma

Beijos poéticos neste dia! M@ria

Maria Luisa Adães disse...

Amor feito Poesia

Sim vem do mar
e da bruma desse mar
este sonho constante
de cantar!

Beijos de poesia,

Mª. Luísa

Janita disse...

Querida amiga.
Venho agora do teu outro blog(maravilhoso)e lá deixei a minha "marca".
Beijinhos
Janita

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de mais...
Reli e ainda gostei mais.
Beijos, querida amiga.

RECANTO DA POESIA disse...

Todos os dias são dias de primavera
Perfume carregado de saudades
Saudades de minhas quimeras!

M@ria

Beijos perfumados na alma! M@ria

João Domingos Jorge disse...

Seu trabalho me fascinou,
Mais inspiração me doou,
Saio rico e alimentado.
Prometo sempre voltar,
Pra de novo me encantar,
E manter o meu sustento.

Parabéns !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

JDJ 16-09-2010

Maria Luisa Adães disse...

Olá João

Obrigada pela ternura de seu pequeno, grande, verso, ao meu poema "Fogo".

Já o visitei e espero sempre, sua presença.

Agradeço,

Mª. Luísa

drdgoncalves@gmail.com disse...

Olá amiga Luísa. Como eu já disse em algum lado, tu dispensas comentários. Pois tu no teu estilo de escrever, és inigualável. Tenho que te dar os parabéns, porque continuas igual a ti mesma, mas sempre crescendo, no teu estilo, na tua classe cada vez mais refinada. Um grande abraço deste amigo Eduardo.

BLOG DO PROFEX disse...

Quem espera sempre haverá de alcançar. Esta espera desejosa sempre recebe, pois traz em si o aval do merecimento.
Grande abraço!