domingo, 7 de março de 2010

HARMONIA


Falemos de Harmonia!
Pergunto a mim própria
Como aplicá-la
À minha forma de viver
A tudo quanto me rodeia.

E não sei, como o fazer.

Não encontro a árvore
Da Harmonia
Nos jardins,
Nos campos à minha volta
E não vejo a semente viva,
Dessa árvore.

Procuro dentro de mim,
No meu sentir,
Em tudo quanto sou,
Mas estou perdida
No caminho.

Não soube ler,

O Teu mapa
A Tua escrita
A Tua palavra.

Caíu a noite...

Os sentimentos fugiram
Amedrontados,
As estrelas esconderam-se,
As nuvens levaram a beleza

E fiquei sem encontrar,
A árvore
Que tanta falta faz,

Ao Amor de cada dia.


do livro "Não Sei de Ti"
de Maria Luísa Maldonado Adães

7 comentários:

MC disse...

Harmonia

Eu também não encontro essa árvore

e o mundo não a encontra

"E tanta falta faz
Ao amor de cada dia"...

Tal como diz.

MC

jabeiteslp disse...

harmonia
será talvez
o nosso ser feliz em cada dia...

e agora tirei dúvidas
temos escritora...

beijihos e um muito feliz domingo

Maria Luisa Adães disse...

jabeitslp

Obrigada pelo carinho.

Adorei o teu dizer!

beijos da amiga,

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

MC

Grata pela amizade, ao longo de
tudo quanto tenho escrito.

Maria Luísa

Anónimo disse...

Nunca encontrei a árvore da "Harmonia". Ouvi falar dela!

Me parece que foi uma espécie extinta, como tantos seres na Natureza,

neste mundo rude e agreste...

Mas é o nosso mundo, só que se têm perdido espécies e uma delas, foi
a Árvore de que fala no seu poema.

Anthos

tossan disse...

Hoje o céu esta cinza.
A sol não veio.

Hoje o céu esta cinza,
Quando eu mais preciso do azul.

Hoje o céu está cinza,
A lua não veio.

Belíssimo poema o seu. Beijo

Maria Luisa Adães disse...

Tossan

Teu comentário, à árvore que procuro
e não encontro

"E tanta falta faz ao amor de cada dia", é um canto de esperança.

Contigo, talvez a encontre. Um dia...

"com um céu menos cinzento".

Obrigada, beijos,

Mª. Luísa