terça-feira, 9 de março de 2010

MULHERES


Depois de muitos anos
De submissão e de medo,
A mulher se levanta
De forma bem lenta...

Olha em frente,
Procura seu desejo
De ser Gente.

Quem ouve
Quem pede por ela
Quem escuta seu canto
De labirintos se movendo?

Mulher, procuras renascer
Do sofrimento
Do tormento de teu viver.
Abandonada,
Vendida,
Escondida nas estradas,
Espoliada,
Banida,

Mãe de um mundo absurdo!

Para ti
Há noite? Vozes? Portas a abrir?

Que dizes
Mulher esquecida?

O Tempo é teu
Este é teu momento,
Eu falo de ti
Me conta que sentes?

Te enalteço
Mulher,
Mãe do mundo.

Nada mais é preciso
A tão terna Grandeza.

Tu és o Universo!

Maria Luísa O. M. Adães

14 comentários:

Anónimo disse...

Fala das mulheres abandonadas.

E tem toda a verdade, no que diz.

A.

MC disse...

Na realidade, o dia pertence às mulheres, mesmo às vendidas e
estupradas, na violência que continua
para as mulheres.

E pouco se faz nesse sentido!

Por elas e por si, louvo o poema.

MC

jabeiteslp disse...

"olhar em frente
procurar esse desejo
de ser gente..."

nem tenho palavras
vou transcreve-lo no meu blog
posso ?

beijinhos

Maria Luisa Adães disse...

jabeiteslp

Grata pelo encontro.

Muitos escreveram à Mulher que tudo tem.

Eu escrevi à mulher que "nada tem".

Não é tão doce, nem tão aprazível, mas é mais verdadeiro - isso eu tenho a certeza!

Podes transcrever no teu blogs,
sempre que queiras.

Aliás, este poema já está no blogs de Helena Paula Aveiro.

Se o queres, leva esta verdade inquietante, ao teu blogs.

Com carinho, agradeço.

Maria Luísa

jabeiteslp disse...

bigada
e já lá está...

beijinhos

Maria João disse...

Consegui! Espero agora conseguir publicar o comentário! Nalguns blogs da Blogspot não dá mesmo para publicar uma única palavrinha.
Eu também tenho um blog por aqui, mas só publiquei um ou dois posts... depois o destino levou-me a investir por inteiro no poetaporkedeusker...
Mas tu tens aqui um belíssimo poema à Mulher!
Vou ver se arranjo tempo para vir até cá de vez em quando!
Bjo!

MIGUXA disse...

Maria Luisa,

Belo poema, muito realista, expressão forte da condição de mulher, o lado mais negativo, mais gritante...
Eu sei que és uma lutadora, tens os teus métodos que chamam a atenção para o sofrimento alheio...
Parabéns! e Perdoa se sonho mudar alguma coisa, mostrando o lado bom...

Beijos doces
Margarida

Maria Luisa Adães disse...

Miguxa

Muito me comoveu o nosso encontro.

Eu luto, é certo, por aqueles a quem ninguém olha e vejo o mundo, através desse Humanismo que me tem acompanhado nos livros que escrevi,
ao longo de meu tempo, cá na terra.

Nada tenho a perdoar. Agradeço, sim
tu escreveres o outro lado e
sonhares com um "Mundo Novo" onde
tudo é bom - sem carentes, nem
maltratados.

Alguém tinha de o fazer! E eu agradeço!
Benvinda, a tua presença a este blogs.Obrigada.

Do coração agradeço, tua ternura.

Maria Luísa

Anónimo disse...

Gostei que esquecesse os premiados da sorte
e se lembrasse dos desgraçados!

Gostei mesmo!

AN

tossan disse...

A mulher é o ser mais valente que existe. Ela está conseguindo tudo e sempre na hora certa aos poucos com solidão ou não.
Graças a ela que sempre lutou e acreditou. Beijo

PS: Estou em falta com muitos blogs, sei, mas responder a todos que me visitam é uma tarefa que leva tempo porque eu dificilmente repito as palavras, mas eu gosto viu?
A humildade é marca dos que tem alma. Como você.

Maria Luisa Adães disse...

Tossan

Obrigada por me surpreender.

Saíu do pedestal "onde o colocaram", sei que merece e tornou-se meu seguidor, a meu pedido, a mim que sou humilde e escrevo para os humildes .

Não me comparo com você, eu sei e não me magoa e até sinto alegria por si, meu amigo.
Só me interessa a amizade do poeta que é.
Sei que é dificil quase impossível
responder a tantos e tantos amigos.
Eu não peço nada, apenas pedi sua foto,como seguidor de um poeta humilde, como sou . Respondeu ao poeta que pediu a você que nada precisa de mim.
Bem haja, por reconhecer minha humildade e me surpreender por não
me esquecer, mesmo na ascese de que está rodeado.

Com amizade, agradeço.É uma Honra!

Mª. Luísa Adães

Anónimo disse...

Tal como diz:

"a mulher se levanta
de forma bem lenta"...

Muito bem analisado!

Cupido

Anónimo disse...

Mulheres

Disseste sem mentiras idiotas de uma felicidade que não existe, a
verdadeira Verdade.

A Mulher, ainda se levanta, muito
lentamente...
Digo isto com mágoa, mas é verdadeiro!

bom poema!

Cupido

Anónimo disse...

Fala da triste verdade:

a Mulher, ainda se levanta
lentamente...

Digo com mágoa, mas é a realidade!

Gostei do modo como apresenta o problema.

Cupido