sábado, 13 de março de 2010

NÃO FUJAS


Não fujas de ti
Não fujas de mim.

Sou melodia
Como cascata,
Desbravando o rio.

Não fujas de ti
Não fujas de mim.

Formas um lago
Cisnes dançam,
Ao som de teu flautim.

E no teu tocar de magia,
Transformas o horizonte
Da loucura da Poesia.

Maria Luísa O. M. Adães

6 comentários:

Anónimo disse...

Ajuda-me a acompanhar o toque
mágico, do flautim de teu amado.

E eu possa entrar nas loucuras de
um poeta como tu.

Lindos teus versos!

Mercury

MC disse...

"Cisnes dançam ao som do flautim de teu amor"...


Que linda imagem metafórica, onde
apetece dançar e cantar à luz do luar.

Gosto de você e do que escreve!

MC

jabeiteslp disse...

só como tu sabes
naquele toque

aquele mágico ser...

feliz semana
xoxo

Maria Luisa Adães disse...

jabeite

É um toque bizarro, onírico, fora do contexto real. Mas é real!...

Não almejo futuro...

Que futuro?

Numa vida tão curta!

Com carinho, agradeço,

M. Luísa

Anónimo disse...

"Não Fujas"

Descansa esse coração, ele não vai fugir e se fugir - não te merece!

Bela forma de dizer, poeta.

Anthos

Anónimo disse...

"Não fujas de mim
não fujas de ti
não fujas de Nada!

Toca teu flautim com generosidade
e o Mundo, um dia, vai acordar!

Belos versos!

Cicero