terça-feira, 30 de setembro de 2014

ESPELHOS II

Deixei de olhar espelhos                             
Internet

Deixei de ouvir suas palavras
Magoadas, altivas, especiais

Fugi dos espelhos
Tirei de paredes e outros lugares
Todos os espelhos

E não fiquei indiferente
Como gostaria de ficar!

Me isolei em local
Onde se espelhava o mar

Olhei e me vi refletida
Nesse mar...

Mais um espelho que encontrei
Porquê?

Será que o mundo 
É feito de espelhos
Disfarçados, profanados
Na procura de lugar
Onde ficar

E depois nos vai escorraçar?

E me lembrei
Do espelho que olhei
E com ele conversei
E me disse

  "Tu não és Nada"!

E ele é quem?... 


Maria Luísa Adães

Visualizações:  113

30 Setembro, 2014

27 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muitos parabéns pelo seu poema.
Este poema parece que foi feito para mim.Que tento afastar os espelhos.
Revi-me nele. Gostei muito

Beijinho e um dia feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Vento disse...

há dias, aquando da tua última poesia, tentei dizer-te, mas algo correu mal e não saiu a publicação, digo hoje:
se o espelho te disse "tu NÃO és nada", ao dizer-te NÃO és, estava a dizer-te que é muito, não te parece?!

impossível afastar os espelhos.
são "a invenção mais impura", diz Herberto Helder, e eu acredito.

lindo o teu poema.
beijinho.

Ana Bailune disse...

Mas os espelhos continuam existindo e refletindo, dentro da gente...
Linda poesia!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um poema reflexivo,para refletirmos quantos os espelhos fazem parte de nossas vidas.
Lindo amiga Maria Luísa.
bjs
Carmen Lúcia

Bell disse...

O espelho só reflete a nossa imagem, mas ele não pode refletir a beleza do nosso interior.
OU seja ele pode até mesmo distorcer a sua imagem se vc o permitir.

bjokas =)

Maria Luisa Adães disse...

Bell

Complexo, não?

Grata pela tua presença!

Maria luísa

Ricardo- águialivre disse...

Nada de complexos...A vida é feita de mudança e cada idade tem a sua beleza natural

Deixo cumprimentos
.
Querendo, visite(m)-me

http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

emanuel moura disse...

O espelho reflete apenas aparencias de um corpo consumido pelas intemperies de um tempo soberano ,feliz sim e aquele que ve para alem desse espelho ,muitos beijinhos

vendedor de ilusão disse...

Se tu não és nada, quem é ele? Contundente poema.

Maria Luisa Adães disse...

Este poema
envolve uma pessoas amiga
que morreu...É uma Homenagem a quem tanto sofreu!

É meu
E é, acima de tudo, Ela!

E Ela deixou os espelhos até final!...

Obrigada a todos por Ela e por mim,

Maria Luísa

Maria Luisa Adães disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogerio G. V. Pereira disse...

Enjeita não ser nada
Somos muito, se estamos felizes
Somos tudo, se estamos tristes

E os espelhos dão-nos o corpo que temos mas não o corpo que somos

Mar Arável disse...

Há espelhos que não mentem

porque não os olhamos de perto

Evandro L. Mezadri disse...

Os espelhos, sempre misteriosos...
Grande abraço e sucesso!

Evanir disse...

Maria Luisa ..
Li seu poema e também seu comentário .
Sinto muito pela perda de sua amiga
a vida não escolhe dia nem hora.
Conheço seu coração o quanto deve estar sentida com tudo.
Hoje estou levando um de seus poemas será postado as 0 hora aqui no Brasil.
Por não aguentar ficar no computador deixo programada as poucas postagens que estou fazendo.
Tenho evitado postar muito se não estou aguentando fazer visitas.
Amiga tive noticias suas através do seu filho.
Uma pessoa educada e muito atencioso nem poderia ser diferendo.
Sua netinha esta uma princesa linda.
Um beijo minha amada.
Até Sempre.
Evanir.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Amiga Maria Luísa! Passando para agradecer as tuas belas palavras de felicitações deixadas lá no nosso Arte & Emoções, através do teu amável comentário. Obrigado de coração.

Belo e profundo o teu poema.

Abraços,

Furtado.

Franziska disse...

Es cierto que el mundo está hecho de espejos que no se pueden quitar de las paredes,como son los ojos que te miran y en los que te reflejas siempre, estás tan viva en ellos, son terribles espejos los ojos de los niños, también la luz te refleja en el mar, en cualquier charco al pasar después de un día de lluvia, y hasta la sonrisa de alguien puede convertirse en un espejo del modo en que tú le has hablado.

Estupendo poema. Un abrazo. Franziska

heretico disse...

não que fugir às interrogações do Espelho...

gostei deveras.

beijo

Eu...Suzana disse...

Os espelhos podem refletir a nossa imagem física mas jamais aquela que trazemos dentro de nós, e que ao meu ver, é a mais importante.
Muito bonito seu poema Maria Luisa, gostei.
Um beijo grande e até!!
Suzana

Manuel disse...

Sim! E ele é quem?
São eles que nos mostram como vamos caminhando, como o hoje é diferente dos outros dias.
Volte a por os espelhos, porque também
nos mostram coisas boas.
Sou fã dos seus poemas.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luísa!

Os narcisitas não vivem sem eles.E outros deles não conseguem fugir.Afinal,ninguém o consegue...

Linda metáfora; muito bem construída.

Um abraço e bom fim de semana.
Vitor

Graça Pires disse...

Um espelho sempre nos questiona, mesmo que seja de água...
Um beijo.

Evanir disse...

Amiga Maria Luisa.
Sem noticias suas a longa data nem sei o que pensar mais.
Desejo a você um excelente Domingo beijos.
Até Sempre.
Evanir.

. intemporal . disse...

.

.

. talvez um decalque . na lonjura . de um equinócio . a.penas . :) .

.

. um beijo meu .

.

.

Machado De Carlos disse...

Os espelhos refletem um mar de palavras. Tais vocábulos costurados se transformam numa peça, cujo palco representando o que parecia um nada!

Machado De Carlos disse...

Obrigado pelo imenso carinho, querida Amiga! Beijos, beijos...

Manuela Cardoso disse...

Olá Luisa vim fazer uma visita beijinhos