quarta-feira, 24 de setembro de 2014

ESPELHO

Abri a janela                              
Internet

E ela se coloriu
De vermelho e amarelo

Uma luz perturbada
Ruídos e nuvens acabadas

Nada mudou
Dos sonhos de antigamente

Dormia em floresta cansada
Isolada da luz do sol
Fechada à súplica de quem amava

Olhei o espelho do salão
Contei o que vi na janela

E ele me respondeu
Com sinceridade nunca usada

    "Tu não és nada"


Maria Luísa Adães


Visualizações :  123

24/ Setº. 2014

Como uma Saga (espelho de feitiço)
eu vou continuar a falar
por mim e por ele e talvez... 
me torne Amiga dele!

23 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Maria Luísa! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações.

Beijos e muita paz para ti e para os teus.

Furtado.

Cidália Ferreira disse...

Boa noite, Maria Luisa Adães

Parabéns pelo seus versos que me encantaram...Adorei ler

Beijinho

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Gracita disse...

Olá Maria Luisa
É sempre um enorme prazer ler teus lindos versos.
Um abraço carinhoso
Gracita

Franziska disse...

En esta "janela" se ve fluir el fuego de la inspiración. Bello y evocador poema. Gracias por compartirlo. Un abrazo. Franziska

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Que prazer ler seus lindos versos. Maria Luísa.
bjs e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Todos os dias devemos abrir a janela e depois ver as maravilhas que DEUS nos oferece gratuitamente. As cores também são aquelas que os nossos olhos alcançam.

✿ chica disse...

Que beleza de poesia. Final maravilhoso e profundo! bjs, tudo de bom,chica

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há espelhos
que ruídos de inveja
dizem
o que lhes vem à cabeça

não ligues, poeta

Evanir disse...

Grande verdade amiga Maria Luisa
viver longe não significa esquecer.
È isso que acontece comigo não esqueço você minha amada amiga.
Tenho tentado marcar minha presença sempre que poço aqui no seu blog.
Eu abro a janela da alma deixo o amor sair voando como estou fazendo agora.
Um abraço sua amiga sempre.
Evanir.

vendedor de ilusão disse...

Olá, cara amiga!
Com satisfação lhe comunico que publiquei a Programação das apresentações do 2º Prosas Poéticas; dê uma olhada e saiba em quais datas será feita a apresentação da sua criação.
Abraço e até mais!

vendedor de ilusão disse...

Olá, cara amiga!
Com satisfação lhe comunico que publiquei a Programação das apresentações do 2º Prosas Poéticas; dê uma olhada e saiba em quais datas será feita a apresentação da sua criação.
Abraço e até mais!

emanuel moura disse...

E maravilhoso ler os seus lindos momentos que tanto me encantam ,muitos beijinhos felicidades

jabeiteslp disse...

Mais um Outono
que pouco a pouco
nos entorpece
nas correrias deste noso Mundo
meio louco...

Um grande e feliz fim de semana
nos desejos de que tudo vá bem~

~_

Mar Arável disse...

Na ponte

para os belos relâmpagos

Guaraciaba Perides disse...

A alma fechada como uma casa abandonada... abrir as venezianas e deixar entrar o sol radiante, limpar os sonhos empoeirados, deixar o novo recriar novos sonhos e o espelho dirá;
és tudo que quiseres se quiseres.
Um abraço

João Pires disse...


Belo e feliz fim de semana~_

heretico disse...

o espelho são teus olhos..

não deixes que "ruídos e nuvens" os perturbem...

beijo

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luísa!

Bonita metáfora, esta: Ou o contraste entre a vista que se avista da janela, com aquela outra que se enxerga no espelho. Que nem sempre nos diz a verdade,ou a verdade que nós queremos...

Um abraço e bom fim de semana.
Vitor

fernando disse...

Olá

Maria Luísa!

Tendo o privilégio de poder Cantar no seu Blogue. Então eu escrevo:

Esboçando-me à janela
vendo os anos passarem
não sabia eu que era a Vida.


Jc

Graça Pires disse...

Os espelhos revelam-nos os que os nosso olhos vêem... Às vezes é melhor olhar pela janela, amiga...
Um beijo.

Elvira Carvalho disse...

Gostei.
Um abraço

Manuel disse...

Cara amiga, os seus poemas sempre me deixam num misto de encanto e admiração, mas este tocou-me de forma muito especial.
"Tu não és nada"
Estes versos marcam uma vida.

Julie Sopetrán disse...

Muy bello e inspirado poema. Me encantó.