domingo, 1 de agosto de 2010

NÃO SABE QUEM É...

Amo o cântico dos bosques
No raiar das manhãs
Plenas do silêncio
Da ardência da noite.

Não gosto de Cidades
Turbulentas,
Corridas,
Desiguais,
A ignorar a tormenta.

Gosto do Amor
Do seu simbolismo
E da realidade humana
De se dar.

Gosto de acordar
Na cama que conheço,
Onde jogo meus jogos
De amor
E onde esqueço
O clamor de multidões
Profanas.

Gosto alguns dias
Não gosto em outros dias.

Nem sempre sou igual
Aos que me pedem
Para eu ser,
Mas como posso ser
Como querem,
Se calcam aos pés
Meus sonhos de quimera?

Vem meu amor!
Ama-me como tu sabes
E esse amor me dá
O fogo e o anseio
De te desejar.

Não entendes e te orgulhas
Do meu dizer?...

Que triste meu amor,
Viveres com alguém
Sensível a tudo
E não a conheceres.

E ela também
Não se conhece
Não sabe quem é.

Ela vai ser infeliz
Até final de seus dias
Mas que fazer
Se o mundo é tão mau,
Para os que pretendem
Viver a seu modo

E não o podem fazer!...


Maria Luísa

44 comentários:

Amor feito Poesia disse...

As palavras sem afeto
Nunca chegarão aos ouvidos de Deus.

Shakespeare


Amor & Paz no seu Domingo.
Beijos do meu para o seu coração!!

Maria Luisa Adães disse...

Amor feito Poesia

E citas Shakespeare no teu comentário. Gosto dessa citação,
pela verdade que transmite.

Bom Domingo e obrigada,

Mª. Luísa

PRECIOSA disse...

Muito lindo,adorei conhecer esse cantinho de amor e paz.
Sou sua mais recente seguidora, estarei todos os dias buscando amor em seus poemas.
Abraços carinhoso.
PRECIOSA MARIA.

Sera um prazer suma visita sua em meu simples blog....

Mona Lisa disse...

Olá Luísa

Adorei o poema onde senti desilusão, tristeza...

Penso que sabemos quem somos, podemos é não ser compreendidas por quem queríamos...

Bjs.

MIGUXA disse...

Maria Luísa,

Já tinha saudades das tuas palavras, espero estejas completamente recuperada.

É bom ser amada, pelas nossas virtudes mas também pelas nossas imperfeições, todos os dias, sempre, com convicção de quem ama sem restrições, fantasiando, podendo ser...

Mas, a dúvida pode levar-nos a esmorecer...ainda que o leito onde nos habituamos a amanhecer...

Beijos com carinho
Margarida

Anónimo disse...

Luisa
Que lindo
Nem todos nos podemos ser como os outros querem
Temos é sobretudo de ser ,por mais dificil que seja, nós mesmos
Há dias e dias
Não gosta da cidade, por exemplo,eu gosto e muito,nasci na cidade,criada na cidade,habituei me ao campo,por força das circunstancias, mas gosto de ver gente e da sua azafama,perdoe me se sou diferente de si.Adoro a cidade,mas habituo me ao campos e assim a vida tiver de ser
O amor é lindo,apalvras lindas,um bom domingo

Luadoceu-sapo

Lídia Borges disse...

A busca interminável pela perfeição que mantém o ser humano vivo e em contínuo aperfeiçoamento.

Um beijo

Maria Luisa Adães disse...

Amigos

Fui apanhada de surpresa.
É Verão, o tempo está quente, eu
tenho estado um pouco ausente e
quando abri os 7degraus, se me depara um encontro precioso de
amigos meus.
Um a um, vou responder em vossos blogs. Neste blogs, já é tarde para
vos dizer quanto me agradou o
encontro de Paz e Amor, com todos.

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa

MC disse...

Lindo seu poema.

Há tempos que não a encontrava e me
diz que "Não sabe quem é"...

Sei que é da Cidade, mas não gosta da Cidade e sempre tem vivido na cidade.
Adorei a aceitação, por não ser entendida por quem mais ama...

Obrigada, por encontrar mais um, dos seus belos poemas.

MC

Maria Luisa Adães disse...

MC

Agradeço sua assiduidade. Na realidade, acertou ao dizer que não gosto da Cidade e sempre tenho vivido na cidade.
Não sei como sabe, mas sabe!

Mas cada vez mais,

"Não sei quem sou"...

Mª. Luísa

Marilu disse...

Adorei o poema..Tenha uma linda semana..Beijocas

Danielle Macena disse...

Muito bom teu blog....
da uma passadinha no meu depois...
Bjus

Pelos caminhos da vida. disse...

Passando rapidinho só pra avisar que estou de volta.

Senti tantas saudades desse mundo fascinante da blogsfera, dos amigos, é muito bom estar de volta.

beijooo.

Mai disse...

Pois digo-te que a beleza está nessas diferenças que nos fazem únicas, singulares no gostar e sentir e, ao mesmo tempo, plurais na diversidade daquilo que gostamos.

Para além da poesia, a humanidade.
Grande abraço.


P.S.

Grata pelas palavras no 'inspirar'.
boa semana!

OutrosEncantos disse...

Maria Luísa, neste momento só para deixar-te um carinhoso beijo. Já te li várias vezes, preciso voltar a ler.
Me pareceste melancólica.

Espero que a tua saúde esteja em recuperação. Que tudo esteja a correr bem!

Eu volto amanhã!
Obrigada pelo carinho nas minhas "Palavras".

Tem semana feliz!
Beijo!

"Cantinho Poético" disse...

Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo.

Cecilia Meireles

Uma semana de paz e luz...Beijos na alma.....M@ria

Mena disse...

Olá!
Senti aqui alguma desilusão!
Bj
Mena

Maria Luisa Adães disse...

Mena

Não há desilusões, apenas verdades.

E o poema pertence ao Mundo, embora escrito por mim.

Muita gente, muitos casos, estão inseridos neste poema.

Beijos e obrigada,

M. Luísa

pekenasutopias disse...

Que belo poema, amiga! Parece que o Verão te trouxe mais inspiração, se possível! Simplesmente fabuloso!
O Avatar a que te referias são os dois gatinhos, não são? Desculpa-me esta ignorância, mas eu de avatares não entendo quase nada...
Um grande abraço para ti e muitos parabéns por esta maravilha!

Daniel Hiver disse...

Somos apaixonados pela vida e pelo amor. O amor fraterno. O amor romântico. O amor das sensações e o da semântica. E Gostamos de nós alguns dias; e não gostamos em outros dias, do que vemos naquele espelho que mostra o lado de dentro.

Universo Paralelo em Versos disse...

Lindo poema..... tem um pouco de mim em cada verso. Este poema respira vida nasceu e não morrerá jamais pois são palavras universais e estes sentimentos sempre estarão novos a cada leitura.Um poema eternizado.

rosa-branca disse...

Lindo poema de amor mas nostalgico. Adorei. Passei para saber como tem passado minha amiga. Beijo com carinho

Saozita disse...

Olá querida Luísa, que lindo poema, um pouco triste. Quantas vezes, mesmo vivendo muitos anos com alguém que amamos, chegamos um dia à triste conclusão que não nos conhece! É como um quebrar do encanto, o choque com a realidade!

Tenha uma bela e boa semana.
Beijinho com amizade.

Sãozita

Amor feito Poesia disse...

Um selinho prá voces meus amigos aqui neste blog.
Vos ofereço com muito carinho e amor.

Beijos na alma! M@ria

OutrosEncantos disse...

Quem é Maria Luisa Adães?!

- Nada a dizer, talvez poeta!

Na verdade, todos os dias a Maria Luisa nos diz quem é em forma de poesia simultâneamente singela e de uma profundidade de sentires (os mais diversos) impressionante!
Nunca me chega ler-te uma vez, nem duas, nem três...
Como quem olha no espelho, consegues, sempre que te leio, sentir-me reflectida nele.
Sempre que nos sentimos imcompreendidos, temos dúvidas de quem somos..., tu tens, eu tenho, todas as pessoas hipersensíveis têm. E a tua sensibilidade está muito acima do vulgar. E quando somos transparentes, ficamos assim de olhar espantado, por não entendermos como é possível que não nos compreendam.
O bulício da cidade é lixo agonizante para uns, é hipnótico sonoro para os que decidiram que não existe ninguém mais importante que eles próprios....

"Amo o cântico dos bosques
No raiar das manhãs
Plenas do silêncio
Da ardência da noite.
...."

"Ela vai ser infeliz
Até final de seus dias
Mas que fazer
Se o mundo é tão mau,
Para os que pretendem
Viver a seu modo"

Como te compreendo!

Deixo-te meu beijo num enorme e carinhoso abraço, Maria Luisa, poetisa de enorme beleza!

Maria Luisa Adães disse...

Outros Encantos

Grata por tuas palavras, sensíveis,
poéticas, ao falares de mim e meu poema "NÃO SABE QUEM É..."

Estive no teu blogs há pouco!

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Rosa Branca

Agradeço sua presença e seu cuidado

Mª. Luísa

Anónimo disse...

"Não gosto de Cidades turbulentas

A ignorar a tormenta"...

não gosto umas vezes
outras vezes gosto

E nos debatemos com esse gostar e não gostar
e assim vivemos,
fingindo ignorar
a tormenta
que nos assombra,

Uma vida inteira...

Eros

Zélia Guardiano disse...

Maria Luisa
Feliz com sua visita, vim retribuir e encantei-me com seus escritos! Lindos demais...
Virei sempre!
Enorme abraço...

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Gostei do poema, especialmente quando diz que não és sempre igual. A nossa conduta será sempre a mesma, a versatilidade é pode assinalar objectividade.
Curiosamente há mentes que podem transformar a cidade num deserto solitário. É interesse, vivi ambas as realidades.
Abraços

Maria Luisa Adães disse...

Daniel

Grata por gostar.
Lhe escrevi aos "Poemas Milagre".

E lhe agradeço a força e encanto
de seu Milagre, em relação a tanto
do que diz.

Obrigada amigo,

Mª. Luísa

Anónimo disse...

"E Ela vai ser infeliz até final de seus dias"...

Espero que não seja verdade e seja

apenas, "Fantasia de Poeta"...

O Poeta, ama, odeia, deslumbra,

encanta ou morre.

A isso,não podes fugir!

Te espero sempre nos teu caminhos complexos e difícilmente bons.

Belo poema!

Tágides

jabeiteslp disse...

olá
só desejar um resto de feliz semana

jocas dos calhaus+_+

Maria Luisa Adães disse...

Jocas

Agradeço tua amizade.

Com ternura,

Mª. Luísa

OutrosEncantos disse...

Menina,

Só p'ra dizer Bom Dia e deixar meu beijo

:)))) e sorrisos!!! :)))))

Maria Luisa Adães disse...

Outros Encantos

Agradeço a ternura destes beijos
e do Bom Dia.

Bom Dia para ti, também.

Beijos,

M. Luísa

OutrosEncantos disse...

Luisa,

Minhas palavras novas de quase todos os dias estão em
http://seda7selvagem.blogspot.com
"Tarde de Música"
Onde tens ido últimamente é o cantinho dos "Mimos", meus e dos amigos :)))
Beijos!

Maria Luisa Adães disse...

OutrosEncantos

Fui ao teu blogs e te presenteei
com um poema de Eugénio de Andrade,
para mim, dos mais belos:

É urgente o amor
É urgente um barco no mar...

No teu recanto, encontras todo o poema, com a minha amizade e os
agradecimentos do Poeta, Eugénio de
Andrade.

No plano em que se encontra, não há
vaidade, nem Maiores, muito menos
Menores.

Maria Luísa Adães

tossan disse...

Lindo demais este poema suave que fala do amor e do silêncio longe do urbano. A sua poesia além de bela e feminina é riquíssima! Beijo

Imagem e Poesia disse...

Minha amiga, não me canso de dizer que eres uma perfeição com as palavras. Bela expressão do sentir.
Beijinhos e fica feliz.
Ceiça

Amor feito Poesia disse...

Carinhos desenhados em
palavras são como flores perfumadas...

- Dolce Bárbara –

Beijos & Flores! M@ria

Maria Luisa Adães disse...

Tossan

Me encantam suas palavras.

Agradeço sua lembrança de mim.

Beijos,

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Imagem e Poesia

Grata fiquei por te encontrar em mais este poema.

Agradeço te lembrares de mim.

Beijo,

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Amor Feito Poesia

Obrigada pelos carinhos perfumados,
de doces palavras encantadas.

Beijos,

Mª. Luísa