sábado, 26 de junho de 2010

Quando Te Amo

Quando te amo,
Nasço e morro
Renasço das cinzas
De rosas queimadas
De fogo ateado
Nas sombras dispersas.

O teu lado,
O meu lado,
Escondendo
O teu corpo e o meu,
Das minhas fantasias
De poeta.

E subo, como poeta que sou
Ao Altar do Sacrifício,
Olho numa despedida      
A Via-Sacra,
Como a subida de  um justo                               
Na hora da partida
A procurar o lugar,
Onde se propõe descansar.
Eu olho, sem saber quem sou
Sem saber quem procuro
Sem saber onde vou...

Mas olho por detrás das árvores
A cobrirem nosso espaço,
Nosso espaço de amor
Nossa cama floreada
De mil cores
Nosso respirar ofegante
A descansar,
Da luta do instante.

Abro meus olhos
Enquanto dormes
Enquanto descansas
Dos jogos de amor,
Ensinados por mim
Aprendidos a primor
Por ti...dormes, descansas.


Eu olho o submerso,
Onde tantos se debatem
E se prendem
Sem salvar.


E desço uma vez única
Para escrever meus versos
E dar a saber,
Àquele que se perdeu
O caminho de regresso.

Volto ao meu mundo.
Por ti que adormeces
E por Eles!

E eles sabem?
Não, não sabem.

Mas não importa saber!

Importa é que volto por Eles
E por ti, meu Amor!

Maria Luísa

31 comentários:

Felina Mulher disse...

Minha querida maria Luisa anda inspiradíssima heim!?!
Parabéns por tão pelas palavras e pela sensibilidade que anda a flor da pele.

Um excelente sábado pra ti querida.

Beijos da FE!

Maria Luisa Adães disse...

Felina

Grata por tua presença e amáveis
palavras.

Um beijo grande e forte,

Mª. Luísa

rosa-branca disse...

Querida amiga, é dos poemas que mais me enche a alma. Os seus amiga. Importa é que eu volto por eles... e por ti meu amor. Lindo. Saio deliciada. Beijo meu

Maria Luisa Adães disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Luisa Adães disse...

Rosa-Branca

Agradeço a sua presença e suas palavras cheias de sensibilidade quando diz:

"Importa é que volto por eles
E por ti, meu amor."

Adorei seu comments. Obrigada,

Maria Luísa

MC disse...

"Quando te amo,
Nasço e morro
Renasço de cinzas
De rosas queimadas
De fogo ateado
Nas sombras dispersas"...

E faço disto que diz, a minha apoteose ao seu poema.

MC

tossan disse...

Poema de amor riquíssimo, é a sua habilidade em emoldurar os sentidos. Beijo

Lídia Borges disse...

Um poema de amor do qual não se exclui um certo erotismo e muita sensualidade.
Inspirado!


Um beijo

LHÚ WEISS disse...

Tem como não passar por aqui e sair sem deixar um abraço? claro que não! então sinta-se abraçada e obrigada por ser minha amiga. assim posso passar por aqui e deixar meu dia mais feliz!
Abraços
Lhú Weiss

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através Zambeziana. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Janita disse...

Olá Maria Luisa.
Reconhecendo o mérito de toda a tua poesia devo dizer-te, no entanto, que este belo poema é de todos o que mais me deliciou. Até me fez respirar fundo...uma beleza!
Obrigada pelas felicitações ao meu filhote e tua presença tão apreciada lá no meu cantinho.
Beijinhos e inspirações divinas...

Mona Lisa disse...

Olá Luisa

Um soberbo poema onde li amor e sensualidade.

Os meus parabéns!

Bjs.

Miguxa disse...

Maria Luísa,

Adorei o teu "QUANDO TE AMO"!!!

E como é bom poder amar desse jeito, com a intensidade da vida e da morte e o esplendor do renascer...

Noite de paz e amor
Com carinho
Margarida

Maria Luisa Adães disse...

Miguxa

Adorei encontrar-te!

A noite é de insónia. Alguma coisa me tocou e me tirou o sono e quando isso acontece, posso levar toda a noite sem dormir. São 3h55m.

Beijos e obrigada,

Maria Luísa

Fátima disse...

Oi Maria Luisa,

Palavras de amor, contruidas num belo poema.
Ah! o amor, a mais bela oração.

Beijos
Boa semana

Maria Luisa Adães disse...

Fátima

Obrigada por tuas palavras ao meu
poema "Quando Te Amo".

O amor, tal como dizes, é a mais bela oração.
O Amor que tanta falta faz aos nossos dias e ao nosso mundo.

Com ternura, agradeço,

Maria Luísa

Anónimo disse...

"E subo, como poeta que sou
Ao Altar do Sacrifício,
Olho numa despedida a Via-Sacra"...

E me conturbou esse dizer
e amei esse amor
que me mostrou.

Belo seu poema!

Caminhante

beites disse...

e voltar um regresso
assim nesse jeito de ser
é renascer...~_~

beleza de poemas os teus...

beijinhos Luisa
feliz tarde

beites disse...

mas essas tuas falésias
serão talvez
janelas viradas ao mar
um sonho teu que se fez...

beijinhos*_*

Maria Luisa Adães disse...

Beites

Gostei muito de te encontrar. Aqui como lá, as coisas se processam do mesmo modo.

Gostei de tua forma de escrever e agradeço, gostares do que escrevo.

O teu pequeno poema de resposta,
(duas respostas)me deixaram feliz,
muito feliz!

Obrigada por teu carinho,

Maria Luísa

ARFERLANDIA disse...

Disse Luiz Vaz de Camões (Sec, XVI)

"O AMOR e fogo que arde sem se ver
é dor que doi e não se sente..."

Gosto da forma e do sentimento que flui em si. A escrita é forte e sentida, mas também suave e perfumada.

Amor só pode ser sinónimo de liberdade, felicidade e reciprocidade.

Amor é o sentido do SER,

o TER provoca angústia e sofrimento.


Só se pode amar quando nos sentimos livres ......


Um beijinho suave de amizade e reconhecimento..


ARFER

Maria Luisa Adães disse...

Arfer

Belo seu comentário, de uma sensibilidade que me deixou feliz.

Ser sua amiga,
merecer suas palavras,
a forma como me entende,
é qualquer coisa de inexplicável
que talvez "eu o não mereça".

Preciso da sua amizade e desse reconhecer em mim, a sede de quem morre num deserto sem água, com muito sol e sem o abrigo de uma
sombra amiga.

Eis que o abrigo me foi dado, através de suas palavras e sua presença ao meu lado.

Arfer, agradeço seu cuidado, na escolha das palavras.

Tive a honra de o conhecer!

Com ternura, obrigada,

Maria Luísa

Vitor disse...

As palavras brotam do pensamento
Transcritas em mãos viradas ao firmanento
Tão firmemente sentidas
Quão belo é o encanto
Por nós partilhadas

Bj*

Amor feito Poesia disse...

"Ame as suas visões e os seus sonhos como se eles fossem as crianças da sua alma, os planos de suas maiores realizações."

(Napoleon Hill)


Sonhos & Flores ____Abraços mil! M@ria

pekenasutopias disse...

Caramba, amiga! Eu deixei um grande comment, mas não foi aceite... e não era o primeiro sobre este mesmo poema!
Vou tentar publicar agora, apenas para que saibas que estive aqui.

jabeiteslp disse...

só desejar uma feliz tarde

é que ainda não vim a mim
da derrota nossa assim

enfim

jocas fofas *_*

Loivarice disse...

Muito bonito seu trabalho revela essência traduzida com muita sabedoria, parabens... fiquei fã.. beijos

Anónimo disse...

Que lindo tua descrição do amor que sentes
Lindo
Bom fsd Maria Luisa
Obrigada por me deixar aqui vir
Tudo de bom Ate amanhã se Deus quizer e desde já bom fds
Luadoceu

pekenasutopias disse...

Deixei mais um soneto, de improviso, no pekenasutopias. Mas não tão fácil como isso... já me não recordava dos passitos todos que era preciso dar...
É pena que os comments daqui não apareçam na cx de correio... e também não estou segura de que as respostas sejam entregues no "destinatário"... mas eu tinha ideia que tinhas um Prosa-poética aqui, no Google... agora não o vejo...
Bjo!

Maria Luisa Adães disse...

luadoceu

Agradeço tua presença, tua amizade e palavras a este blogs a que aderi
há pouco tempo.
Há um tempo mais largo o tinha, mas pouco ou nada escrevia.

Vim para ficar mais uns tempos e a sério e tenho gostado do ambiente e
dos amigos.

Para mim és especial, vieste com sacrificio do Sapo.

Beijos e obrigada

Felina Mulher disse...

Felina retorna de mais uma batalha, ferida é verdade, mas não vencida.

Beijos do mar pra vc!