domingo, 6 de junho de 2010

MUNDO

Estás em tudo que nasce
E também em tudo que morre!

Tu vens,
As janelas estão gradeadas
Entra o Sol e a Luz,
Mas não entra o Mundo
Que palpita lá fora
Chamando por nós.

Mundo,
Não te posso responder
Estou aprisionada
Dentro do meu ser.

Quero fugir,
Gritar bem alto
A saudade que me fere
A saudade de teu canto
A saudade de teus beijos
A saudade de teus passos
A saudade da minha Vida.

Perdida neste lugar
Que não me pertence
Não me encanta,
Com o desejo de fugir
Para outros lugares
E voltar sempre
Ao primeiro lugar...

E isso - desencanta!

Isolada do meu mundo
Das coisas que perdi
E das outras que encontrei,
Tão próximo de mim.

É um mundo
Sem música, sem beleza
Em múltiplos horizontes
Onde não posso andar,
Num confronto
De dois mundos desiguais...
O meu e o teu.

E continuo a fugir
A me sentir perdida,
Esquecida.

Ninguém me pode dizer
O que fazer,
Eu não aceito!

Apenas aceito,
A minha forma
De viver!...

E duvido de mim, de ti,
De todos.

Maria Luísa

25 comentários:

Maria Luisa Adães disse...

Por razões de saúde não estou a responder e a visitar os amigos.

Pelo facto, apresento desculpas!

Maria Luísa

ARFERLANDIA disse...

Na dúvida não se deve duvidar. Na estrada da Vida (ou do Mundo de que fazemos parte integrante) há que prosseguir o caminho, esquecer as saudades e guardar as recordações de experiências vividas que são o adubo da nossa identidade.

Um beijinho terno de amizade.

e dizer-te que gosto da força e do sentir da tua poesia.


ARFER

Manu disse...

Olá Maria Luisa!
Tudo passa por nós; gentes, objectos, momentos, sentimentos... e nós crescemos, formamo-nos continuamente e temos a capacidade de filtrar o bom do mau e catalogar os instantes que queremos vivos na memória.
Espero que recupere depressa. Beijos.
Manu

jabeiteslp disse...

que tudo vá pelo melhor
e que essa saude melhore...

beijinhos Luisa

torço para uma Luisa em grande(^_^

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Duvidar da essência da vida, talvez seja da mente irrequieta do poeta.
Daí as consequentes questões que se colocam a quem reflete e que, como tu deixam, pertinentemente, em aberto.
Deixo sinceros desejos de rápido restabelecimento.
Daniel

Pelos caminhos da vida. disse...

Meu amigo internauta!

Você que é meu amigo,
você que sempre me socorre quando preciso,
você que fala de assuntos interessantes
às vezes coisas banais que para mim são tão importantes!
Você, que,
às vezes,
tão longe,
mas que sinto tão perto em meu coração...

Você, meu amigo,
que não vejo os olhos,
mas sinto a alma,
está sempre próximo,
bem mais perto do que a própria tela,
está mais próximo do que imagina...

Você meu amigo,
que invadiu minha vida,
fez-me gostar-te muito,
que não veio apenas através de um cabo telefônico,
mas veio do vento,
vento que nos leva para o encontro das nossas alegrias
para a proximidade dos nossos sonhos.

Você é especial,
e tudo o que se refere à você.

São tão importantes para mim:
as suas alegrias, as suas mágoas, as suas histórias e suas aventuras,
quero-te sempre próximo de mim!

Você meu amigo,
que é muito mais que um encontro virtual,
é a realidade dos meus dias!

Por você eu navego,
por você eu crio,
por você eu tenho suportado tantas coisas,
com tanta força...

A você meu amigo,
gostaria de fazer alguns pedidos:
Que você sempre permaneça,
em minha vida,
em meu coração.

Que seja meu eterno amigo;
além da tela,
além do tempo,
aqui dentro do meu coração...

(autor desconhecido).

Uma boa semana.

beijooo.

MC disse...

Que bem te entendo
Que bem te acompanho,
Como se fizesse parte de ti
e tu de mim.

"Mundo,
Não te posso responder
Estou aprisionada
Dentro de mim"...

Quero fugir,
Gritar bem alto
E falar de todas as saudades,
Como tu falas...

Quero dizer meus sentimentos
Como tu dizes os teus

Mas acima de tudo,
Quero esquecer os desencantos!

E tu, caminha!

Um caminho árduo,
como o meu,
como o caminho
De toda a Humanidade.

Escreve para teu deleite e meu encanto.

Obrigada por seres como és!

MC

Janita disse...

Olá Maria Luísa.
Vejo, com alguma tristeza, que a sua alma continua a sentir-se perdida, desencantada e descrente de tudo e de todos...até de si.
Até os poetas mais amargurados necessitam de um pouco de tréguas nessa luta que é a rejeição permanente de outras formas de viver e de sentir.
Desejo que se restabeleça rapidamente e volte de novo ao nosso convívio, com as suas opiniões sempre tão estimulantes.
Sua amiga Janita.

Anónimo disse...

"Mundo,
Não te posso responder
Estou aprisionada
Dentro de mim."

E eu sinto que apesar da beleza subtil que nos dás, através do que escreves, poucos te aceitam e não
sei, se és fácil de entender.

Mas assim tu és,
assim tu escreves,
Assim tu vives.


Feliz? Não me parece possível, atendendo à tua forma de dizer que
a mim me encanta e te desejo conhecer.
Quem és tu? Quem és tu?Quem és tu?

Nabuco

jabeiteslp disse...

quem sabe
se quadrar o dia
do lançamento
porque não
e ir lá um momento..
porque não ?

beijinhos e feliz tarde
e boa saude
o mais importante(~_~

jabeiteslp disse...

e para alegrar esse sorriso

passa no ultimo post...hé hé hé


feliz tarde e beijinhos

beites disse...

fui paraquedista e pratiquei
asa delta sem motor...

beijinhos

Janita disse...

Maria Luisa.

Fiquei muito sensibilizada com a sua ida ao meu cantinho e pelo seu desabafo.
Minha querida,como sabe,Florbela Espanca foi uma poetiza com uma forma de estar e de sentir a vida, que não se enquadrou na sua época. Por isso ela tanto sofreu. Obstinada e lutadora, nunca deixou de gritar, através da sua poesia, tudo o que lhe ia na alma.

" Eu quero amar, amar perdidamente/ Amar só por amar aqui e além/ Mais este, aquele, o outro/E toda a gente/ Amar, amar...e não amar ninguém."

Ser poeta é de facto ser diferente e ter, não só, garras e asas de condor mas, uma sensibilidade extrema que conduz a uma carga de sofrimento enorme.

Na minha opinião Maria Luisa e, repito, minha opinião, um poeta não deixa de ser um ser humano.Ou deixa?... E até quando um ser humano suporta viver em permanente agonia?
Seja mais benevolente consigo, minha amiga, lembre-se que para além da perfeição nada mais existe e a Maria Luisa já a atingiu.

Um beijo amigo da Janita

beites disse...

a melhor das tardes
num planar de ventos
sejam quentes ou frios
dão arrepios..

beijinhos(~_*
aina não disseste nada
sobre a sátira da selecção....

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Tão infinita e tão breve é a vida do homem! " Em que rosto isento de contradição há-de ele peregrino erguer a tenda"?
O Mundo não O entendeu! Talvez porque o homem não se entende com os outros e nem consigo próprio...
É velha esta luta! Mas temos de parar e revestir-nos de paciência e acreditar que a porta da felicidade...abre para dentro, que a fama é uma miragem, uma perigosa serpente que rouba e suga os homens para depois, quando muito, lhes dar a sorte dos imortalizados em bronze, anônimos, esquecidos, íntimos apenas dos pássaros.
Que os dias do futuro sejam em frente numa longa fila de círios brilhantes e doirados, quentes e vivos...capaz de nos consumir para que...á nossa volta haja muito mais luz...
As tuas melhoras muito rápidas!
Se precisares de mim...estou á tua disposição.
Beijo carinhoso.
Graça

rosa-branca disse...

Subi os sete degraus
E vim á sua procura
Mas é tanta a amargura
Que me causa nostalgia

Assim, lhe trago alegria
Junto, uma rosa branquinha
Que apanhei de manhãzinha
No meu jardim de quimera

E agora que é primavera
Que temos sol e calor
Deixo-lhe pétalas d'amor
Migalhas de emoção
As melhoras com ardor
No seu lindo coração.

Beijo meu com muito carinho

Aracy Crespo disse...

Olá Maria Luisa,

Que belo poema o seu, parabéns, estimo suas melhoras...


Um grande abraço e fica com Deus..

Anónimo disse...

Lindo o poema,

Mas não aceites, apenas, a tua forma de viver.

Não esqueças e acredita em alguém.

Sei que escreves por metáforas e o
que leio tem. para ti, um significado diferente, mas resolvi
responder, como se o poema fosse para mim. Desculpa, adorei!


Neptuno

Vitor disse...

A desilusão leva-nos à frustração
Qual tristeza de canção,
Que por vezes nos trás inspiração

Não deixes de acreditar
Pois tens que meditar,
Que tens gente em quem gostar.

Não duvides de mim, de ti, de todos
Nem todos são loucos,
Há gente a gostar de ti, embora tu penses que poucos!

Bj*

pekenasutopias disse...

E como poderíamos separar o/a Poeta das suas tristezas, das suas dúvidas existenciais se é delas que brota o poema em toda a sua imensa beleza e profundidade?
Como?
Abraço grande!

M. João

Maria Luisa Adães disse...

Pequenasutopias

Não poude deixar de responder.
É isso mesmo:

"Não podemos separar o poeta das
tristezas e das dúvidas,
pois é delas que nasce o poema em
beleza e profundidade".

Aceitemos e o poeta fica , finalmente, feliz.


Obrigada pela interpretação, tão a

meu jeito.

ML

Fátima disse...

Desejo que melhores o mais rápido possivel, se cuida.

Me vi no teu poema, me identifico com toda essa ausência de mundo meu.

Beijos,
Saúde

Imagem e Poesia disse...

Belíssimo poema, amiga!
É sempre um prazer visitar você.
Beijinhos
Ceiça

Imagem e Poesia disse...

Desejo tua breve recuperação.
Beijinhos
Ceiça

Lilá(s) disse...

Como sempre encanto de poema!
E que a saúde volte rápido.
Bjs