quarta-feira, 19 de maio de 2010

REALIZAR

Há um sonho a realizar
Há um tormento a esquecer,
Flores a nascer
Gente a morrer.

Há uma noite insensata
Há um luar de prata
Maldade de quem mata,
Há quem morra por amar...

Há a tua voz sem coragem
Há o amor em vantagem,
A subtileza da fluidez humana
A água que cai e te chama.

Há os espelhos da nossa Casa
Há os espelhos do Salão,
Igualmente plácidos
Divinamente exactos.

Há a dor daquele que não sai
E do outro que não tem casa
E prolonga na vida,
Um sonho mudo e fortuito.

Oh, quanto me pesa,
Minha memória passada
Minha memória presente
Minha memória ausente.

Há um sonho a realizar
Há uma insensatez a esquecer,
Flores a nascer
Gente a morrer.

Há um verso a caminhar
No Universo,
A tentar um ramo aberto
Para adormecer
Na linha recta,
O Olhar na linha curva.


Há um sonho a realizar
E és tu, meu amor!


Maria Luísa

48 comentários:

pekenasutopias disse...

Nem acredito que vou estrear os teus comentários de hoje!?
Mas cá estou, embora muito aflita com o tempo e com o Kico que ontem teve uma crise maior que quase me fez acreditar que iria partir...
Não. Não dormi esta noite.
Mas o teu poema, em estrofes curtas, está lindíssimo, como sempre. Vamos a ver se o blog me "autoriza" a publicação deste comentário...
Abraço grande!

Maria Luisa Adães disse...

pekenasutopias

É evidente que autoriza a publicação.

Eu tinha acabado de colocar a imagem, quado escreveste, apenas estavas à espera que eu terminasse. As imagens vão todas pertencer a Dalí.
O blogs é dedicado a Dalí, dentro das minhas possibilidades.
Foi através da pintura do Mestre que nasceu o "Modernismo no Brasil"
"Futurismo em Portugal".

A pintura de Dalí, deu origem a uma
mudança muito forte a que aderiram nomes famosos, como Cecília Meirelles e Vinicius de Moraes e
muitos outros.
Baseados nessa forma de pintar, se
começou a escrever, abolindo o romantismo e se usando o neo-modernismo/ Futurismo, baseados no surrealismo que Dalí captou com a sua arte e sensibilidade nas teorias de "Freud".

Esta é a história romântica e bela
nesta fase da poesia que continua, teimosamente, a predominar no século XXI


É um blogs gémeo do Sapo, mas com algumas diferenças, como é apanágio dos gémeos.

O blog está dedicado ao Mestre Dalí.

Obrigada por escreveres,

Maria Luísa

Mai disse...

Um poema de constatação clamando o ato. Há tanto por fazer...Realizações para um convívio.

O poeta revelando seus anseios.

abraços

Ana Lucia Franco disse...

Maria Luisa, na estrutura o poema remete à milenar arte da poesia, com as quadras rimadas. No conteúdo, o desfecho foi surpreendente e revelou, talvez, o grande anseio humano.

grande abraço

Nilson Barcelli disse...

Maria Luísa, não sei se tens consciência da qualidade do poema que escreveste... é brilhante, querida amiga. Os meus parabéns pela tua criatividade poética que conseguiste com as tuas palavras.
Bom resto de semana, um beijo.

Maria Luisa Adães disse...

Nilson Baecelli

Não me vejo
a ser um Poeta Maior,

Mas se tu o dizes,
acredito em ti!

Com ternura agradeço

M. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Ana

não é meu costume escrever em quadras, mas o tema assim o pediu.

Não poude resistir e na realidade
o acho muito belo.

No final se descobre, como dizes,

A necessidade urgente de realizar o sonho.

Beijos,

Mª. Luísa

p.s.estive no teu blogs com Eduardo
Mãos de Tesoura, mas quando fui publicar, a página não apareceu.
E o comments se perdeu.
Hei-de tornar a escrever, pois tenho do filme que vi a preto e branco, em cinemateca, uma impressão completamente diferente.

A história é bastante triste!

Mona Lisa disse...

Olá Luisa

Mais um poema SOBERBO!

Há sonhos realizados que se tornam pesadelos...

Bjs.

rosa-branca disse...

Olá amiga, adorei o final... é lindo. Com tanta coisa que existe em nós e não só, ainda há um sonho por realizar. Belo como sempre. Beijo meu

jabeiteslp disse...

esperança é o lema...

beijinhos Luisa

e será sempre a ultima a morrer

Mai disse...

Vim agradecer o seu olhar, sua leitura, suas palavras no 'inspirar-poesia'.
Há muita sensibilidade em sua forma de se fazer voz.

abraço de gratidão.

Agulheta disse...

Maria Luísa.
Tantos sonhos que se realizam,outros ficam escondidos e sem realizar,em pensamentos ocultos,como sempre um lindo poema,e bela ilustração de Dali!
Beijinho
Lisa

Maria Luisa Adães disse...

Agulheta

Adorei encontrar-te, neste meu novo espaço.

Que bem interpretaste meu dizer, no
poema "Realizar".

"Há um sonho a realizar
´Há um tormento a esquecer,
Flores a nascer
Gente a morrer"...

E isto traduz muito daqueles sonhos de que falas, escondidos
e nunca são conhecidos!

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MC disse...

"Há um sonho a realizar
Há um tormento a esquecer,
Flores a nascer
Gente a morrer."

Assim tu começas este belo poema,
em que avisas as pessoas de que devem realizar seus sonhos e não os
deixar escondidos.
Um dia, pode não haver tempo de o fazer...

Muito lindo, Poeta amiga

MC

Fernanda disse...

Amiga Maria Luísa,

Venho em nome dos Sempre Jovens agradecer o seu belíssimo comentário, embora triste pelo assunto que trata, no texto que eu, uma das colaboradoras, acabei de publicar.
O Luís é outro dos nossos colaboradores, suponho que seria a ele que se referia, ao nosso Luís.
Somos vários colaboradores, uma família.

Voltarei mais tarde para ver o seu Blog "com olhos de ver", até já o que li agradou-me imenso.
Portanto temos tudo para encontrar motivos de interesse comum, sendo que na Blogosfera somos todos e sempre amigos. Eu já a considero como tal.

A sua nova seguidora é a minha cunhada Beatriz, eu fiz-lhe o Blog e agora ao aceder ao seguir é ela que aparece em vez de mim, tenho que resolver este problema.

Beijinhos

Na Casa do Rau

Anónimo disse...

Minha amiga

"Há um verso a caminhar
No Universo,
A tentar um ramo aberto
Para adormecer
Na linha recta,
"O olhar na linha curva"..."

E todo o poema é escrito de metáforas, belas, como esta!

Difícil de encontrar, mas te encontrei!...

Caminhante

Maria Luisa Adães disse...

Na Casa do Rau (Fernanda)

Estive nessa Casa, há pouco.

Encontrei o 1º. poema, com a imagem do Cisne Branco e gostei.

Tentei deixar comments, (já me aderi)mas nada encontrei onde me
fosse possível escrever, não havia a minima indicação para falar com
o poema que tanto me agradou.

Espero que me leia e me diga, onde vou comentar, o que está escrito na "Casa do Rau", onde estive e a porta estava fechada para escrever.

Pode dizer como o vou fazer?

Tenho interesse e muito, nisso!

Agradeço me responda.

Maria Luísa

Luis disse...

Amiga Maria Luísa,
Segui o seu conselho e vim visitá-la.
Gostei do que vi e li, assim vou segui-la com alguma assiduidade visto o meu tempo estar sempre muito ocupado.
Um beijinho amigo,
Luís

Manuel disse...

Fiquei, agradavelmente, surpreendido com este Blogue.
Gostei muito da sua poesia.
Vou voltar muitas vezes.

jabeiteslp disse...

(^_^)

beijinhos e feliz tarde

AFRICA EM POESIA disse...

Nada a dizer é mesmo poeta...
um beijo grande

Dani disse...

oi vim conhecer o blog.
noh gostei do que vi!!
amooo poesias!
essa tá linda..
vou continuar por aqui!

beijãoo.

Vitor disse...

Por aqui a passear
Sem recear
Pois é coisa de encantar
E "realizar"

Bj*

insan sepi disse...

Seronoh jumpa dengan awak .

terima kasih follow saya .

Saya cuba nikmati puisi anda ...

biar pun bahasanya agar suka saya fahami ..

sila datang lagi ...

Maria Luisa Adães disse...

Suara

I ask you:

Do you understand English?
Do you write and read English?

Are you so niece, to translate your poem, I received today, 20th May,
in my blogs?

Try to write in English, french, spanish, italian, so that, I may understand.

Your own language, seem to be very
interesting, but I do not understand.

Try, my dear friend!

With love,

Maria luísa

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Um belo poema! De facto, há sempre um sonho a realizar, vida vida vai sendo feita de vário sonhos, por vezes para se concretizar um só sonho. Depois devemos sempre ir tendo outos: há sempre um sonho a realizar!
Daniel

Anónimo disse...

Maria Luísa.
Muito obrigada pela visita que fez ao meu modesto blog e pelas suas incentivadoras palavras. Na verdade eu não me considero, de modo algum, uma poetisa. De vez em quando tenho uns laivos de inspiração. Curiosamente, isso acontece quando ando mais abatida e triste. Assim sendo diga-me: que poeta apenas escreve acerca da dor e do sofrimento? Sei que vai dizer-me que muitos e pensando melhor eu também sei que sim.
As alegrias vivem-se e as mágoas precisam de ser arrancadas da alma e soltas ao vento...
Peço-lhe desculpa por comentar como anónima, mas é deste modo que o tenho feito ultimamente, exceptuando no blog da Rosa-Branca, já que o meu Cantinho está encerrado sine-die.

Maria Luísa, todos temos um sonho para realizar e quando (e se) o realizarmos devemos continuar a sonhar,sonhar e sonhar...
Deixo-lhe um abraço com muito carinho.

Janita

MIGUXA disse...

"REALIZAR"

É bom ler-te...
como é bom sonhar e realizar nossos sonhos...

Beijos ternos
Tua Amiga que te segue com carinho
Margarida

Graça Pereira disse...

Há um verso a caminhar no Universo.... e há sonhos a realizar por ti...na curva do caminho! Um poema...bem sonhado e estruturado.
Beijo e bom fds
Graça

José disse...

Olá Maria Luísa! Bom dia,vim agradecer a sua visita e o seu bonito comentário.
É verdade andam por aí umas pessoas assim, o mesmo comentário serve para todos, homens e Mulheres,ao meu blog,
vão quatro dessas pessoas,mas eu também não perco muito tempo com elas.A Janita é uma pessoa maravilhosa,e escreve lindamente, ausentou-se para tratar da vida dela.
Gostei muito do seu blog,e da sua poesia, onde está poesia lá estou eu,vou seguir o seu blog,se não se importar.

Um bom fim de semana,
um beijinho,
José.

Anónimo disse...

Há um sonho a realizar
E és tu meu amor!

Augusto Adães

Amor feito Poesia disse...

semeie flores... colherá o perfume. semeie carinho... colhera amizade. semeie sorrisos... colhera a alegria. semeie a verdade... colhera a confiança. semeie a vida... colhera milagres. semeie a fé... colhera certezas. semeie o amor... colhera a felicidade !

Beijos perfumados e com muita poesia...M@ria

lili laranjo disse...

No primeiro degrau deixo...



O MUNDO


Lá fora com sol e calor
As crianças bricam no jardim
Desprendidas e alegres
Jogam à bola, fazem corridas...


Rasgam calças e a jogar...
Fazem os seus primeiros arranhões
Que vão para casa curar...
Com o beijo carinhoso dos pais...


E vão... crescendo e vão vendo
Que cada dia se magoam mais
E andando e sofrendo
Vão compreender que não são mais meninos...


E como era bom ser menino
E como era bom ser criança
Agora já adultos e com amargura
É que sentem o peso que a vida lhes deu...


Vida de homens egoístas
Que para tudo terem tentam sugar...
Mundo, que muitas vezes é cão
Mas que nós temos que saber mudar...


LILI LARANJO

Pelos caminhos da vida. disse...

AMIGOS E SEGUIDORES ESTOU NA FINAL
DA COPA BLOG REALIZADA PELO SITE
DO AMIGO DADO:

http://dado.pag.zip.net/

A VOTAÇÃO JÁ COMEÇOU HOJE E VAI ATÉ O DIA 30/05

É ATRÁVES DE COMENTÁRIOS TAMBÉM, NÃO
DEIXEM DE COLOCAREM SEUS E-MAILS, CASO
CONTRÁRIO O VOTO SERÁ ANULADO.


Clique aqui e Vote anamgs.blogspot- Ana

NO MEU BLOG ATRAVES DO MEU POST VC ENTRA DIRETO NA PÁGINA, OBRIGADA.

BEIJOOO.

Fátima disse...

Maria Luiza, nas minhas andanças de blog em blog, encontrei o teu, me encantei! teus poemas são lindos!
Parabéns.

Vou te seguir, e se quiser me visitar fique à vontade.

Bjs, Fátima

insan sepi disse...

yes ...

i like it ..

terima kasih ....

insan sepi disse...

translation my comment to you:
thanks you because following my blog,
i try to feel your poem even thought the language are difficult for me to understand, thanks you again.. please translate my poem to your language.

insan sepi disse...

today i translate Rindu especially to you in my blog comment.

Maria Luisa Adães disse...

Um poema de "Insan Sepi (Malásia)"

Um amigo lhe traduziu o poema para inglês, no sentido de eu o entender
e de o entregar aos amigos que me lêm.
A pedido de Insan Sepi, eu vou escrever como ele escreve e depois coloco a tradução em inglês. É um amigo que procura
"a Paz e a si próprio, num mundo em
convulsão... Mª. Luísa

Poema Rindu

Tadi siang aku rindu pada malam
Masih terkenang yang sudar
aku rindu pada siang
Menkari kenangan hary kelmarin pergi.
Aku jaditidak menentu perindu
Rindu mengejar waktu.

Bilakah akan terhenti
Adakah harapan akan mati
Dan aku hilang dalam diri.

Insan Sepi


Em inglês, em especial para Maria Luísa e seus amigos, traduzido por Nurul.

Rindu

During day I´m missing the night
When night I´am missing the day
Still remenber for yesterday
Searching Peace that have gone
I become do not Know what happen myself.

I´m become missing
Missing all the time.

When will it stop
Does the hope will die
An it lost in myself.

This translation is specially to Maria Luisa and to all readers.

Aqui fica como Homenagem, ao Amor
tão necessário de cada dia e em todo o mundo.
De tão longe, ele pede a Paz!

Maria Luísa

Janita disse...

Olá Maria Luísa.
Quando a visitei da última vez já me fiz sua seguidora. Como retirei a imagem é provável que tenha ficado no fim. Já a adicionei
novamente, se não aparecer então repito.
Gostei imenso desse poema da Insan Sepi. Dessa insatisfação de quem durante o dia sente a falta da noite e quando é noite sente falta do dia, numa procura incessante de paz interior.
Se a esperança de a encontrar morrer, ficará perdida dentro de si mesma...adorei!
Maria Luísa, não imagina o prazer que eu estou a ter neste meu novo papel de observadora de comentários e publicações, e as coisas incríveis que me tenho apercebido. Quando temos um blog para manter e uma vida profissional paralela, acabamos por não ter muito tempo para navegar na blogosfera. Agora com o meu blog em stand-by sinto-me muito mais liberta.
Um beijo com carinho da Janita.

jabeiteslp disse...

uma feliz semana(*_*)

jocas da Covilhã

Maria Luisa Adães disse...

Janita

Gostei de a encontrar e de ter lido e comentado, este amigo da Malásia que me apareceu no caminho.

Ele pediu a um amigo para me traduzir em inglês o poema que escreveu "Rindu".

Me comoveu bastante e gostava que ele tivesse a possibilidade de escrever em qualquer língua, mas na
dele não tenho hipóteses de o entender.

Ele sofre e precisa de ajuda e eu
nada posso fazer.

Também me pediu a tradução de meus versos, mas eu além de ter pouco tempo, a tradução do que digo é difícil.
Vai achar muito interessante e já
entrou nesse caminho de ler e comentar.
Muita coisa vai aprender e muita gente vai conhecer.

Agradeço, uma vez mais ter lido
"Rindu".

Foi um conforto, para mim, a
encontrar.Tem muita sensibilidade!

Beijos e obrigada

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Jabei

Desculpa ainda não ter ido ao teu blogs, mas não tenho estado fora.

Aproveito, neste instante, para te agradecer, uma vez mais, tua amizade e gentileza.
Assim que possível, te escrevo!

Beijo da amiga,

Mª. Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Jabei

Desculpa o erro.

Em vez de, não tenho estado fora, deves ler, "tenho estado fora".

Estou muito cansada.

Beijo,

M. Luísa

Lilá(s) disse...

È BOM QUANDO HÁ SONHOS PARA REALIZAR DÁ FORÇA...
bJS

ஜॐ♥ஜ_Estrelinha_ஜॐ♥ஜ disse...

Acabei de te adicionar amiga, no google tenho apenas o nik *Estrelinha* mas penso que sabes quem é a seguidora deste nik certo?
beijo mto grande de quem te admira e se for possivel gostava de saber quando e onde sai o teu 5º livro pode ser?

Fátima disse...

Maria Luiza, que honra ter você na minha página!
Sou apenas uma aprendiz no mundo da poesia, com minha simplicidade, mas com uma alma que tem muito à dizer.

Muito obrigada pela atenção,alegrou o meu dia.

Tenha uma boa semana,
Beijos, Fátima