sábado, 8 de maio de 2010

AMEI-TE



Amei-te,
Humilhei-me em prantos.


Desconexos
Perplexos.


Vivi para ti,
Esqueci família
Esqueci amigos
Esqueci de mim...


E tu me olhas-te
Longamente, me olhaste
E me ignoraste.


Esquecido de mim
Esquecido do que dei.


Mais tarde agradeci
O desencontro
De mim e de ti.


Só eu fui invulgar
Tu foste vulgar!
Não merecias
Meu sonho de encantar.


Pára no deserto de meu caminho
E eu te ame,
Na fragilidade da poesia.


Amei-te,
Desconhecia o amor
Mas te dei meu calor
E perdi meus passos.


Me olhaste longamente,
longamente me olhaste
Como sempre o fizeste,
Mas nada restou.


Deixei de respirar,
Parece que morri
Na superfície lisa
Que atravessei.


Meus versos deixaram
de cantar.
Ficou meu pranto,
Preso ao luar
E eu morri...
Por te amar!


Maria Luísa

23 comentários:

MC disse...

Traduzes o Princípio do Amar e o
Fim. Alpha et omega.

E tão bem dizes que me senti, reflectido em ti e nesse amor contado e mais tarde... Agradeceste
"O Desencontro dos dois"

"Só eu fui invulgar

Tu foste vulgar!"

Belo teu poema, nostálgico, mas muito belo e profundo nessa forma de dizer - Só Tua!

Parabéns, Poeta!

MC

rosa-branca disse...

Lindo poema amiga carregado de nostalgia. Mas o amor é assim... tão nos ilude tão depressa nos "mata". Lindo. Beijos com carinho

Pelos caminhos da vida. disse...

Feliz dia das Mães.

beijooo.

Anónimo disse...

E eu dei por esse esquecimento.

Só hoje percebi!

Mas foste invulgar! Reconheço!

Belo, profundo, como tu és e sabes dizer.

Cícero

Mona Lisa disse...

Olá

Um poema sofrido que li como um grito de um amor não correspondido.

Adorei!

Bjs.

jabeiteslp disse...

mas nós tambem
somos umas casquinhas de nóz
e sofremos
por vós...

brinco

feliz fim de semana
in love
xoxo

MC disse...

Passei de novo por aqui e fiquei um pouco, lendo Teus versos.

E há sempre tanto a comentar, pois nas tuas entrelinhas, tu dizes o poema e lhe juntas outro poema.

Um poema teu, simboliza dois poemas

Com ternura,

MC

FERNANDINHA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDA AMIGA, AQUI ESTÁ UM POEMA MARAVILHOSO... SUBLIMES PALAVRAS, QUE REVELAM ANGUSTIA E NOSTALGIA...!
MAS A VIDA TEM FORMAS SUBTIS DE DEMONSTRAR, TODOS OS RECANTOS DO NOSSO CORAÇÃO...!
ADOREI CONHECER ESTE MAGNÍFICO ESPAÇO...!
UMA TARDE FELIZ... UM ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga Poetiza:
Escreveu um delicioso e soberbo poema de amor.
A sua sensibilidade é admirável.
Vale imenso.
MUITO OBRIGADO pela honra de poder comentá-la.
São sublimes e preciosos os versos que faz.
Bem-Haja, pela simpatia no meu "cantinho".
Beijinhos amigos de parabéns sinceros.
Com respeito, estima e muita consideração.
Sempre a lê-la atentamente.

pena


Excelente!

Lilá(s) disse...

Notalgico mas como qualquer poema de amor LINDO.
Bjs

renato disse...

É um poema de amor muito lindo, com o seu conteúdo "inundado" de nostalgia, tal qual o amor que não sabemos onde pára!

Um beijinho


Renato

Maria Luisa Adães disse...

Renato

Através de seu nome tentei encontrar seu blogs.
Apenas me apareceu uma página a dizer "Renato", não tive mais possibilidades de o encontrar
e gostava de o fazer.

Agradeço suas palavras, também desiludidas, quando diz:
"não saber onde se encontra o amor"

Se me tornar a ler, me ajude para
que o possa ler e comentar.

Com amizade, agradeço,

Maria Luísa

Manuela disse...

Amiga Luisa, obrigado pela sua visita e comentário.
Quanto ás imagens maiores é muito fácil, vai a definições do blog e depois em Básico, lá em baixo tem umas opções que tem de mudar, tem lá a dizer editor antigo e editor actualizado.
Muda para editor actualizado, e faz guardar definições.
Depois onde escreve os posts, quando coloca uma imagem, por baixo dela aparece uma barrinha em azul claro que diz os tamanhos, pequeno, médio, grande e extra largo.
Espero que tenha compreendido.
Se não conseguir já sabe...
Beijinho e boa semana.
Manuela

Manuela disse...

Amiga, Claro que colocarei o que quiser.
A sua senha ainda é a mesma?
Se preferir escolha na net uma imagem e se souber mandar-me por email agradecia.
Fiquei na dúvida qual quer retirar.
Diga-me depois .
Se quiser mais mudanças no blog diga, por ex: o fundo do blog se quiser mudar.
Bj
Manuela

Manuela disse...

Amiga ainda bem que me aprecia, fico muito feliz por isso.
Farei alguma coisa mais logo, pois por causa disto das imagens e dos blogs tenho a casa toda desarrumada, pois nestes dias tem sido um corropio.
Mais loguinho faço alguma coisa sim?
Peço desculpa.
Bj
Manuela

pekenasutopias disse...

Cá estou eu, sempre um pouco atrapalhada quando comento neste servidor... mas sempre tento!
Se fores à tua cx de correio, verás o que te enviei. Amanhã o CJO estará encerrado... e não sei por quantos dias ficará assim...
Espero conseguir voltar na quarta-feira...
O teu poema - tão teu... - está, como sempre, belo e ligeiramente magoado.
Bjo!

Manuela disse...

Olá Luisa, desculpe só agora vim aqui.
A imagem ficou bem agora resta saber se a amiga gostou.
Eu acho uma imagem lindissima.
Mas é estranha como Dali era.
Manuela

neli araujo disse...

Olá, Maria Luisa!

Obrigada pela visitinha simpática!

Gostei dos teus poemas e já te adicionei!

Este poema, tão belo, tão nostálgico...me reconheci em tuas palavras...

beijinho carinhoso,

neli

MIGUXA disse...

Belo poema de amor...
Pleno de paixão, de entrega e por fim desilusão...
Como só tu sabes...poeta amiga.

Beijos
Margarida

Maria Luisa Adães disse...

Miguxa

Como me descobriste?

Intuição, sensibilidade, amizade?

Amei encontrar-te e às tuas belas palavras!

Maria Luísa

Brasigrega disse...

Lindíssimo!
Postei no Poemizando, veja se gosta.
Um grande abraço,
Marineide

Brasigrega disse...

Amei-te está contribuindo para que meu blog tenha mais brilho! Parabéns pelos lindos versos...
Estou aderindo a uma Campanha cuja tag é "Comentemais". Ajude a divulgá-la copiando o selinho que está no meu blog Leio, logo existo!, http://marciagrega.blogspot.com
Um abraço e um bom dia!
Marineide

ARFERLANDIA disse...

O AMOR

O Amor vai, o Amor vem...
pode ser chama ou suave brisa.
Ninguém o dá porque quer,
mas porque o sente.
Amor é um perfume de Liberdade
que se pode ou não evaporar.
Porque é livre como o vento
e só livre pode voar
nas asas do sonho e do pensamento.
Não pode nunca ser posse, mágoa ou dor
porque não tem dono, é só nosso.
Por isso é maravilhosa a dádiva do AMOR !!

ARFER