quarta-feira, 28 de abril de 2010

SEDE

A sede dentro de mim não morre!

Nu tu e o poema,
Nu tu e as palavras ardentes,
Nu tu e o desejo de ser crente,
Nu tu e o teu sentir
Desprovido,
Seduzido,
Na chamada
Loucura de quem sente.

Nuas as palavras ao vento
Penetrantes no sentir
De quem mente...

E se transformam no desejo
E nuvens de saudade
Por cima da Verdade.

E sejas tu,
O vento e o poema
E estrelas eriçadas
Das horas lentas e caladas.

Pára nas pontes frágeis
Da poesia
E não contes mais!

Diz adeus
E não procures,
Hoje e sempre.

Esta é a minha dor!

Maria Luísa

21 comentários:

Mai disse...

Há uma sede que não se sacia - um mar de desejos. E no vão da falta e dor de quem espera a completude, emergem poema e poeta. Águas de emoção.

abraços

jabeiteslp@sapo.pt disse...

olá

pois
pois

assim um sorriso se faz
num poema
assim um momento é
será saudade
será dilema ?
pois
alma grande de cansada
de ser pequena...

que cansaço sinto nos azares
que finto...

bons momentos
beijinhos

Lilá(s) disse...

Sentidas palavras, emocionantes e pesarosas mas que nos dão uma linda poesia!
Bjs

MC disse...

"A sede dentro de ti não morre"

" E sejas tu,
O vento e o poema
E estrelas eriçadas
Das horas lentas e caladas..."

Lindo o poema, de dor tamanha.

Amei!

MC

Graça Pereira disse...

Foste construindo palavra por palavra um maravilhoso tapete onde o poema se encaixa com fios dos teus dias, trabalhando pacientemente os sentimentos,reproduzindo a tua alma , num desenho que tem talvez, a forma do teu coração.
Gosto de te ler.
Beijo amigo
Graça

CarlaSofia disse...

A poesia é esta forma de catarse, de libertação da alma e entrega. Talvez a poesia seja a sede de expressão
beijinhos*

Agulheta disse...

Amiga Luísa.
A poesia pode ser tudo,ou ser nada,mas sempre deve ser ardente na sua forma e afirmação,desprovida e nua como a alma limpa,assim deve ser os poemas,um pouco como este aqui.
Beijinho Lisa

rosa-branca disse...

A eterna dor da alma da poeta. Lindo. Adorei. Obrigada pela visita e comentário. Vou segui-la. Beijo meu

Imagem e Poesia disse...

Oi, querida!
Adoro vir aqui e me deliciar com tuas palavras. De alguma maneira elas conversam comigo... Muito bom.
Beijinhos
Ceiça

Anónimo disse...

"Pára nas pontes frágeis
Da poesia
E não contes mais!"

"Sede" é de uma ternura e beleza
como a própria natureza - a tua
natureza!

Adorei teu poema.

Antostb

CarlaSofia disse...

segue aqui o meu email:
carlasofia.rodrigues75@gmail.com
beijinhos*

jabeiteslp disse...

é sempre um prazer

olhar-te através de uma palavra
ou de tantas por dizer
tudo é vida
tudo é acontecer

é sempre um prazer...

beijinhos

Maria Luisa Adães disse...

jabeiteslp

Grata por te encontrar e por tuas palavras cheias de amizade e ternura.

Eu e o poema "Sede" agradecemos

Anónimo disse...

Ler teus poemas, é um dos meus encantos saudáveis, caminhante como sou, por caminhos sem fim.

Ao chegar perto de ti, eu sinto que não é em vão que caminho.

Não sou Caim, símbolo do mal, mas
sou alguém que sofre e tem sede de beleza, de ternura e verdade.

Te encontro, bebo da água de teus versos, de tua tristeza e amor por
todos, quantos se aproximam de ti
e continuo minha caminhada.

Caminhante

jabeiteslp disse...

convite para ver
um Sarau
excerto

beijinhos

CarlaSofia disse...

se tiver conta no gmail pode adicionar-me no bate-papo do gmail.
senão pode sempre encontrar-me em http//:www.universosquestionaveis.blogspot.com.
Neste momento não uso nenhum chat de conversação.
beijocas*

Mona Lisa disse...

Olá

A dor da saudade.
Uma dor que tanto dói!

Bjs.

guru martins disse...

...mas convenhamos
que em grade estilo,
não?...

bj

Danielle Macena disse...

Gostei muito to teu blog...
Tô te seguindo... da uma passadinho lá no meu depois...
Bjus

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Eis um belíssimo poema, ao ler encontra-se uma toada, um ritmo que empolga.
Beijos

Daniel

Brasigrega disse...

Olá!
Também gostei muito de seu blog e de seus poemas. Você é poeta!Eu, apenas rabisco.
Meu blog está as suas ordens. Lá posto, principalmente, poemas de amigos pois, termino a faculdade este ano e ando sem tempo pra escrever. Mande-me algo que gostes para postar.
Um excelente dia,
Marineide