quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Tílias

As sombras se escondem
E eu as sigo
Quero conhecer seu destino

Quero percorrer seus caminhos
E descobrir
Porque vivem escondidas

E aparecem tantas vezes
Sem serem escolhidas...

Deus paira no cimo das águas
E o jogo do poeta
É esperança, espuma e enigma

Não há vestígios de meus limites
E mesmo que os procure
Não me são dados ver,

Mas sei
Não mais passearemos
Na Avenida das Tílias
Não mais recordaremos

E há muito que somos loucos
Com estes pensamentos.

Resta-nos o amor
E os beijos sem palavras
Que cheiram a flores
De bosques escondidos e escolhidos

E depois de tanto dizer
Descubro que tenho Tudo!

Peço perdão
A quem chorou por mim...


Maria Luísa

Visualizações : 90

15/7/2014

50 comentários:

Anónimo disse...

Vim mais cedo
e se me depara este canto de amor
tão romântico e belo.

Não peças perdão
eu te peço perdão
por não ser como tu
e tão mal te entender!

M.C.

Mari-Pi-R disse...

No siempre tenemos todo ya que nos falta lo importante que es el verdadero amor.
Un abrazo.

Maria Luisa Adães disse...

Olá, Mari-Pi-R

Gracias!

Maria Luísa

Ricardo- águialivre disse...

A vida em amor é como uma Tilia feita flor

Deixo cumprimentos
****************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Maria Luisa Adães disse...

Ricardo, bom amigo

Graças por o encontrar,

beijo, Maria Luísa

Arnoldo Pimentel disse...

Simplesmente um encanto de poema.Parabéns.

O tempo das maçãs disse...

E aparecem tantas vezes
Sem serem escolhidas...

Esses acasos me fascinam, Maria, porque é quando percebo que faço parte de algo maior...

Seu poema é lindo.

Beijo.

FG disse...

Lo cierto es que a mí también me gustaría saber hacia dónde van las sombras cuando desaparecen, siguen ahí o se van lejos, a otros espacios, otros lugares u otros momentos.

Deliciosos versos, hermoso poema.

Besitos!!

Beites disse...

Quem sabe
E consigam o tempo desencontrado ?


bela noite bonita ~_)





emanuel disse...

Duas palavras ,simplesmente belo ,muitos beijinhos

CHARO disse...

Muy bonito .......Besicos

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Mi querida María Luisa, hace más de un año que vivo en España, solo estuve 6 meses en Argentina, lo justo para publicar mi libro autobiográfico de Historias de Sesy Bo. Posteriormente lo he vuelto a publicar en mi país con mucho éxito a Dios gracias.
Me encanta cómo escribe, siempre con esa interioridad que Dios nos da.
El amor de Dios, vive en usted.
Le dejo mi beso de ternura
Sor.Cecilia

Olinda Melo disse...


O jogo do poeta, fundada na esperança, destaca-se das sombras que realmente aparecem sem serem chamadas.

E para o poeta não há limites, da sua 'pena' nascem palavras que transportam ideias que podem parecer loucas, :) mas que santa e divina loucura...

Bjs

Olinda

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Maria Luisa. Li e relei o seu belo poema.
Não conheceremos jamais o destino das sombras, nem será revelado até onde poderemos ir, questão de destino, que é oculto.
Deus sabe de todas as coisas e guarda consigo, enquanto a alma do mortal e do poeta, inquietam-se.
O importante é vivermos agora, agarrar cada oportunidade que temos no presente e deixar a vida fluir.
Nesse plano ou em outro, somos seres especiais com uma missão, a de dar amor principalmente!
Sejamos filhos benditos do amor com a gratidão pelo que somos e temos!
Beijos na alma e lindo mês de outubro.
Tudo de bom!

TheBeites disse...

Um belo e grande dia
e feliz fim de semana...~_)

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Há tantas coisas que nunca nos serão dadas a conhecer... como bem dizes na tua maneira única de falar da vida; como neste poema que acaba num tom de doçura e esperança - e que por isso sabe tão bem ler.

Um abraço amigo; que fiques bem.
Vitor

Maria Luisa Adães disse...

Por razões de saúde

Vou deixar de escrever

Não sei por quanto tempo!

Proibição médica!

Com pesar, mas aceitando com coragem,
vos digo "Adeus" e até sempre...

E embora ausente, eu estou Presente nos versos que vos deixei e num livro mais, no prelo, a saír em Novembro, com o nome "Palavras e Caminhos"

Amei o tempo que passei com todos
e foi uma honra, os comentários recebidos de todos.
Quanta sensibilidade...

Abraço grande,

Maria luísa Adães, 3/Outº.2013

p.s. soube hoje a notícia

João Pires disse...


Que o sorriso perdure

e a palavra nos assegure

bons momentos...~_)

Mar Arável disse...

É preciso descobrir luzes

nas sombras

irene alves disse...

Maravilhoso poema minha querida
amiga. A sua poesia é mmaravilhosa
e eu tenho tanto gosto em ser
sua amiga virtual, gostava muito
de ser pessoa, mas mesmo assim é
muito bom.
Bom fim de semana.
Bj.
Irene Alves

Poeta Zarolho disse...

“Natureza morta”

Sim nós temos tudo
Na avenida das tílias
Contemplo e fico mudo
Esqueço até quezílias

E sobre nós a pairar
Amor de mãe natureza
Não canso de contemplar
Toda a imensa beleza

Que tem pr’a nos brindar
Imensa é sua generosidade
Mas o homem já esqueceu

A sua capacidade de amar
Comete tanta atrocidade
Que a sua natureza morreu.

Evanir disse...

Amada amiga Maria Luisa.
Eu postei referente a cancro de mama
no meu blog campanha do mês de Outubro.
Caso minha amiga ver aqui meu comentário venha ver a postagem
é triste mais é sempre uma tentava de auxiliar o próximo.
Já estou levando poema para próxima postagem.
Aqui do outro lado do oceano te espero com muito carinho.
sua amiga sempre , Evanir.

Evanir disse...

querida o nome do seu livro emocionou meu coração.
Te Amo.

heretico disse...

belo - como a doce fragância da Avenida das Tílias...

beijo

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Que seja curto esse tempo, e que em breve estejas de volta para fazer o que tu tão bem sabes e gostas.

Um abraço amigo; melhores dias virão, não desanimes!
Vitor

Maria João Brito de Sousa disse...

Extraordinário, o final deste teu "Tílias"!

Enigmático, ainda que apenas ligeiramente, desvenda-se, nos últimos versos, num tocante e inesperado rendilhado de ideias...


Um enorme abraço, Maria Luísa!

Ane disse...

Que lindo...

Evandro L. Mezadri disse...

Bela obra Maria, sensível e poética!
Grande abraço e sucesso!

Nilson Barcelli disse...

Magnífico poema. O final é surpreendente.
Gostei imenso, pois claro.
Como sempre.
Maria Luísa, minha querida amiga, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.

LUZ disse...

Bom dia, Maria Luísa!

Como tem passado?

Pois é a tília acalma, sempre ouvi dizer, embora o sabor do chá, por exemplo, não seja lá grande coisa.

Segue as sombras em busca de algo, que julgava perdido, mas os beijos e os abraços, são a prova de que o sentimento está vivo, na memória e nas recordações.

Claro que não chorarei pela Maria Luísa. O seu ENORME TALENTO, não permite que o faça.

Bom domingo.

Beijos, com estima.

LUZ disse...

De novo, eu, Maria Luísa!

Só agora li, as suas declarações escritas.

Deve acatá-las, porque a saúde é o melhor que temos.

Boa recuperação. Eu esperarei, o tempo necessário. AS MELHORAS

Beijos, com amizade.

may lu disse...

"Resta-nos o amor
E os beijos sem palavras
Que cheiram a flores
De bosques escondidos e escolhidos"
Que lindo! Gostei desse amor. Beijos com cheiro de bosque escondido devem exalar seiva bruta...
Grande beijo!

Ghost e Bindi disse...

Prazer em conhecer seus belos poemas.

Abraços!

Bíndi e Ghost

http://esquinadosversos.blogspot.com

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Lamento que no te encuentres bien de salud. Tienes mi humilde oración. !Ánimo!
Con ternura
Sor.Cecilia

Fábio Murilo disse...

Linda poesia Maria Luisa, de um lirismo comovente, tocante.

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

anjodaesquina disse...

Feliz noite
que hoje temos Festa de Arromba...

jocas de aqui dos calhaus~_)

Lola Barea disse...

Querida María Luisa, buenas tardes, pasaba por tu blog para dejarte un saludo y me encuentro con un lindo poema, sus versos llegan hasta nuestro interior y hace mella. Gracias por publicar. Un abrazo. Feliz día.
Lola Barea.

José María Souza Costa disse...

Estimada, Maria Luisa Adães.

As sombras, nada mais é, que uma aliada dos enigmas.
Confesso do contentamento, ao ler,o seu comentado no meu blog.Sim. resido em Sampa. Não, não resido em Sampa. Hospedo-me. Sou um " caipira", vindo do Nordeste Brasileiro, e, parei a "oiá" o que está a passar na "cidadi grandi". Tenho um sentimento de carinho por este lugar, admiro a sua pluralidade e contemplo as opções sentimentais. Precisas, comentar mais vezes lá, naquele espaço, só assim, torna-se mais, enobrecido. Um abraço.

Diná (Poetisa da Paz) disse...

Bom dia Maria Luísa, vim saber de você, da sua saúde, e pelo quem vejo, vibro de alegria, novos poemas de beleza rara,creio que melhoraste. Que Deus abençoe seu dia hoje e sempre. Bjs !
ps: Levando seu poema.

Anónimo disse...

Sim,
Te encontrei na Avenida das Tílias
e te amei
e fiquei uma vida
junto a ti!

Doce e romântico este cântico de amor

Augusto

Eloah disse...

Bela poesia! Na vida temos perdas e ganhos. O encanto está nas nossas escolhas.
Brisas e flores para você.Bjs Eloah

Eloah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julie Sopetrán disse...

Muchas gracias María Luisa por su comentario, agradezco el reencuentro. Seguiremos leyéndonos. Felicitaciones por tan extraordinario poema! Un fuerte abrazo unido a mi agradecimiento. Besos.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um poema que me tocou profundamente a alma por tanto que me diz.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

La Gata Coqueta disse...



La vida nos da la oportunidad de escribir
mejorar y corregir nuestra historia todos los días,
no perdamos esa oportunidad y siempre nos sentiremos
afortunados por ser los guías de nuestro propio destino...

Un abrazo soñando
y un beso amando
Atte.
María Del Carmen



Olinda Melo disse...


Olá, Maria Luísa

Desejo que recupere a sua saúde. Agora o importante é seguir as indicações médicas.

Irei em busca do seu 'Palavras e Caminhos'.

Muito obrigada

Abraço

Olinda

Beites disse...

Bom e feliz fim de semana

Rogério Pereira disse...

"Não há vestígios de meus limites
E mesmo que os procure
Não me são dados ver,"

Já desisti de tal procura...

Toninho disse...

E o amor permanece intocável,ali num cantinho guardado como um jóia de raro valor.
Uma inspiração profunda de nossos quereres muitas vezes relegados ao segundo plano de nossos sonhos tão fragilizados pelas mazelas da vida.
Eu leio e fico admirado.
Um abração amiga.
Cuide-se e nos brinde sempre com suas belas inspirações.

Artes e escritas disse...

Esse seu poema nos leva ao movimento simbolista, entre brumas. Um abraço, Yayá.