quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Silêncio

Estou tão perto do silêncio
Maria del Carmen e a Magia das Rosas.
Oferta

Que me confundo com ele...

Esbocei o arquétipo
Distorcido
Perdido
Alterado

Pelos espelhos prateados
Partidos, gravados,
Num tempo simulado.

Olhei
E perdi-me nesse olhar

Amei e te senti rejubilar
Pela minha forma de dar,

Mas me cansei
Do rumor do amor
Da voz que sonhei

Só te falta aceitar
http://phenixbittencourt.blogspot.com.br

Oferta aos "7degraus"
Tal como sou, tal como digo.                                   

Pára e fica no tempo
Deixa-me olhar...

Com aquele olhar insensato
Do amor que te dei.

Sou um poeta
Que nunca acabou de cantar
Magoado
Perdido
Esquecido.

Espera por mim um dia,
Mas devagar sem devaneios constantes

De amores impossíveis
Desmedidos
http://perfumesepalavras.blogspot.pt

Oferta
Absurdos
Irreais.

Meus olhos fixam o universo
Meu coração pára no deserto
De antigos esplendores.
                         
Maria Luísa
                                                                                       




48 comentários:

ELIENE DE CASTRO disse...

BOM DIA MINHA AMADA AMIGA. TENHA UM DIA TÃO LINDO QUANTO A SUA POESIA, QUE ME TRANSPORTA PARA DENTRO DELA EM UM MOMENTO QUE SE FAZ NECESSÁRIO SILENCIAR. ABRAÇOS.

beites disse...

à Poeta...

um grande e feliz dia
de aqui dos calhaus frios da Serra.~_

Maria Luisa Adães disse...

Eliene de Castro

O meu poema e eu,
Agradecem!

Maria luísa

Maria Luisa Adães disse...

beites

Basta-me a tua presença
e o teu gostar!

Maria luísa

Victor Aranda disse...

Me gusta leer tus poesías, consigues momentos sublimes con tus versos repletos de sentimiento.
Un fuerte abrazo, María Luisa

Maria Luisa Adães disse...

Victor Aranda,

Gracias !

Fuerte abrazo e bejo,

Maria Luísa

isa disse...

E neste Poema encontro mais um pouco
do seu sentir.
Lindo.
Beijo.
isa.

Mari-Pi-R disse...

El silencio del amado de la tranquilidad y de la paz, que pases una feliz semana, un abrazo

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

São tantos, como este, os belos lugares por onde passo! Quando retorno, leio um "punhado" de poesia, que me encantam a alma.
O "Silêncio", calou-me fundo...

Um beijo, Maria Luisa,
da Lúcia

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Sonhos talhados à medida, que por vezes duram tão pouco...

Bonito poema!

Abraço amigo.
Vitor

rosa-branca disse...

Olá amiga Maria Luísa, um silêncio que me preencheu neste vazio que ás vezes sou. Maravilhoso querida amiga. Amei demais. Beijos com carinho

La Gata Coqueta disse...



Te dejo este manojo de letras en el umbral de la esperanza,
para que te saluden con la voz del trovador
acompañando tus anhelos, que vuelan hacia las estrellas
en busca de quimeras…

¡¡Un feliz fin de semana
Alimentando satisfacciones!!

Atte.
María Del Carmen





Ingrid disse...

minha amiga d'além mar..
existem silêncios que gritam a alma..
e nos perdemos nele..
beijos de carinho sempre..

Rogério Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogério Pereira disse...

Um poeta que deixa de cantar
Torna o silêncio impossível de se escutar...

Brown Eyes disse...

Maria Luísa lindo poema ao silêncio. Beijinhos

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Voltei, Maria Luisa, para agradecer a sua ida à Cadeirinha de Arruar.
Saiba que tenho a minha imagem em seu painel de seguidores, desde o ano passado.
Cheguei aqui,à época, certamente atraída pelos "7 degraus"... gosto, do número 7!
Quanto à "síndrome de Sjogren",segundo pesquisas, é de fundo reumático, causando, principalmente, secura na boca e nos olhos. Sou orientada por oftalmo, endrócrino e reumatologista. Hoje, já convivo bem com a "tal" companhia indesejada.

Até ao próximo encontro.
Um abraço,
d Lúcia

Jose disse...

El silencio del amor el poeta lo transforma en maravillosa creación para que que nunca se pierda lo que en verdad es amor.

Muy nostálgico y gran poema.

Saludos

Clarice Moreno disse...

Olá Maria Luisa, passe em meu blog, que há um Prêmio e você foi a minha escolhida.
Beijos
Clarice Moreno
-Seu blog está lindo, prometo vir outra hora com mais tempo!
Beijos minha amiga, e sinta-se a vontade em receber ou não,mas minha escolha foi de coração, é merecedora!

beites disse...

um belo dia pra ti...~_

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Por vezes o silêncio é o grito que não queremos ouvir...a dor que não se quer sentir e a despedida que não queremos fazer.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

EU disse...

Li uma série de poemas. Neste deixo uma apreciação geral...
Aprecio o seu versejar, faz-me lembrar um pouco o surrealismo...

Quanto ao poema "Silêncio" direi apenas que o silêncio, ao poeta, é apenas ausência de som. As palavras gritam nos versos que escreve.

Bjinho :)

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Senti a voz da poeta, no mavioso soneto. A ler achei-lhe um ritmo muito musical. Tinha saudades de ler a tua poesia, exultei por esse mesmo ritmo conseguido.
Beijos

Fred Caju disse...

Sempre tive uma relação carinhosa com o silêncio.

Mônica disse...

Maria Luisa
Que bela poesia. Obrigada por aparecer. Volte sempre
com amizade monica

Ingrid disse...

querida ,passe lá no Perfumes..
tem selo para ti..
fique à vontade..
beijos e um belo final de semana..

Evanir disse...

Minha Amada Amiga (irmã)
Me perdoe a ausência estou indo a luta esses dias do casamento do meu filho estou cansada nem imagina o quanto.
Minha amada estou levando seu poema ,
pois sinto muita falta de vc na minha postagem.
Amada vou te mandar um email ,pois preciso falar algo contigo a a
alguns dias por falta de tempo e de coragem ainda ñ mandei ,mais recebera em breve.
Beijos um abençoado final de semana beijos no coração,Evanir.

La Gata Coqueta disse...



Despierta a un mundo de dulces sensaciones
Y construye una nueva semana de felicidad,
Cabalgando entre las emociones que acarician ilusiones
Filmando el horizonte con la pupila enamorada
De quienes aman el rocío que nutre cada espora de vida…

Un abrazo de guirnaldas
Y un beso de esmeraldas.

Atte.
María Del Carmen



Penyuluh Perikanan disse...

Pela manhã visita ao meu amigo
Blogs são muito agradável e bonito
Eu gostei
obrigado

Toninhobira disse...

Quando o silencio vai além do simples calar.Beleza de construção/inspiração para uma emoção entrelaçada pelas belas metaforas.
Bom lhe ver Luisa.
Ponto de inspiração.
Meu terno abraço de paz e luz na boa semana.
Bjo.

Alberto Couto Filho disse...

Ma. Luiza
Paz
Você esteve lá! Que lindo encontro!
Ouvia vozes no silêncio de você, enquanto alhures;
Ouvi sua ausência, sua distância apenas,
Quando metáforas e inquietudes, compreensíveis sim,
Convidadas, aportaram em meu cais virtual.
Por lá, bramiu o meu mar, embora manso;
Enquanto se ouviu o soluçar de um calmo vento.
Os três clamando aos céus por um reencontro.
Embevecido,
Alberto



Marilu disse...

Querida amiga, lindo poema, assim como todos que escreves, enchem-nos a alma de felicidade. Beijocas

lis disse...

Oi Maria Luisa
Entro assim sem pedir licença pela sua sala de poemas e me encanto com tanta palavra bonita versos de amor saudade ternuras,
venho do Vitorchuva e seu comentário me fez vontade conhece-la rs,talvez pela alma de poeta presente no comentário.
'o silêncio ' que vem devagar e me toma inteira ,um dia.
abraços

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Longe vá o "agoiro", e que o vento leve essas nuvens cinzentas para outras paragens - que por cá não fazem falta nenhuma.

E já agora, obrigado pelo comentário simpático.

Um beijinho amigo; e fica bem.
Vitor

Brown Eyes disse...

Um beijinho especial para ti esperando que ele consiga dourar pelo menos esta tua noite.

Graça Pereira disse...

Precisamos do silêncio para entender a realidade e...depois, ficamos nele conjugando mágoas, dores e esperanças.
Mais um poema em que te dás...silenciosamente!
Mil beijos
Graça

:.tossan® disse...

Uma arte poética que me fascina! Bravíssimo!
Espero que você fique melhor. Beijo

Silenciosamente ouvindo... disse...

Cá estou eu e deparei logo com
um poema que adorei.Gostava de
o inserir no sinfoniaesol.Deixa?
Se sim, basta deixar um comentário.
Obviamente, que faria referência
a quem pertence. Me desculpe não
vir com mais frequência, mas tenho
tantos blogues a visitar, depois
os ultimos dois meses da minha
vida foram muito complicados,
faleceu um grande amigo meu(como
se fosse um irmão) e a sua doença
muito me abalou) enfim é a vida.
Mas eu gosto do seu blogue.
Um grande beijinho
Irene Alves

graciete filipe disse...

minha querida amiga, pensava que já aqui tinha estado a comentar mas afinal não.Amiga como a tua poesia é linda cheia de encanto daqueles que já quase ninguém ousa fazer mas que eu adoro, querida espero que estejas bem se não fisicamente ao menos moralmente, que Deus todo poderoso te aconchegue em seu manto e assim proteja sempre a tua vida enquanto vidas...tenhas um lindo dia ao lado do teu companheiro de toda a vida, e te deixo os meus beijinhos de luz e muita paz...





Anónimo disse...

ESSE TEU SILÊNCIO tem tanto de ti...

"Meus olhos fixam o universo
Meu coração pára no deserto
De antigos esplendores".

Eis a elegância do teu dizer...

M.C.

beites disse...

eu depois digo...

bom fim de semana..

La Gata Coqueta disse...



Palabras e ideas que brotan del techado como un susurro, siendo tan dulces que se asemejan a un beso...

El que te emvío en este instante, para felicitarte el fin de semana y seguir cultivando en armonía la semilla de la cordialidad, que se alimenta del rocío de las estrellas…

Atte.
María Del Carmen





Silenciosamente ouvindo... disse...

Eu vou enviar-lhe um email.
É iriseu@sapo.pt
Beijinhos
Irene

Dulce Morais disse...

Maria Luisa, o silêncio tão pungente, os versos tão bonitos, são fruto de uma alma doce.
Muito belo!

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

O poema já por muito bem conseguido, impóe-se ser lido silenciosamente. Acresce o retratar um amor menos conseguido, outro motivo a nos silencarmos.
Beijos

OZNA-OZNA disse...

Bellos versos vestidos de profundo sentimiento nos obsequias querida y admirada poetisa. Muchos besinos e infinitas gracias por deleitar nuestros sentidos con ellos.

R. Vieira disse...

Que lindos!!!!


"Sou um poeta
Que nunca acabou de cantar"

Que seja assim, um canto eterno. Cheio de pausas distantes do fim!

redonda disse...

Vim retribuir a visita.
Não sei se já comentei antes.
Gostei do seu blog, das imagens, das palavras e da música (quando comecei na blogosfera fui uma vez parar a um blog que o seu me fez lembrar e achei-o lindíssimo; não conhecia praticamente nada da blogosfera e de repente entrei num site em que imagens, música e palavras me envolveram e surpreenderam).
Obrigada pela passagem pelo dona-redonda e vou tentar voltar aqui para conhecer mais de Os 7 Degraus.
Gábi