quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Ser Poeta



As palmeiras rodopiam com o vento
O vento é agreste e grita
Apanha as vozes que encontra
Espalhadas no tempo.

Só o poeta canta e entende o vento!

O poeta não tem tempo,
Mas tu podes ler a bola de cristal
Que te engana
Ao contar o teu ideal.

O vento grita,
Junto-me a ele e grito a minha dor.

Me aproximo do mundo
Me aproximo do sofrimento
E das multidões dispersas
E dos excluídos dos excluídos.

E o vento grita sempre!

Me lanço no espaço
E me perco nesse espaço
E junto meu grito
Ao grito dos que sofrem
Vivos ou mortos.

E o vento me entende
Não há gente que me entenda
E se me basta o que tenho...
Não sou poeta!

Maria Luísa

20 comentários:

Brown Eyes disse...

Ser poeta é alguém como tu que, rapidamente, faz lindos versos. Vim agradecer-te o teu excelente comentário e dizer-te que nunca me esqueço de ti. Tenho muito pouco tempo e às vezes sou obrigada a fazer longas ausências mas não esqueço as pessoas que leio na blogsfera e me tocaram o coração. Aqui o único interesse que temos é enriquecer o nosso conhecimento, o resto é mesmo carinho. Beijinhos

Imac by Artes disse...

Amo ler seus versos!
Tenho muito carinho por ti.
Abraços! Um fevereiro abençoado e feliz.

Ingrid disse...

querida,
versos de clamor intenso..
voz de tua alma..
beijinhos..

não consigo falar contigo no numero que me ligaste..
e teu e-mail não vem nada escrito..
vou te mandar outro mail ok?
queria ver-te..
beijos perfumados..

Heliane disse...

O vento?
Quem poderá entender o vento?Só os poetas com seu brilho dado em palavras que são pura emoção.
beijos
heli

Eloah disse...

Querida que lindo poema!Quem tem a sensibilidade de falar do vento e da natureza poeticamente só pode ser um poeta.Você tem alma de poetisa e palavras que compõem lindos versos.Parabéns! Tenhas um suave e feliz final de semana.Bjs Eloah

Sonhadora disse...

Minha querida

Ler-te é ultrapassar fronteiras e romper espaços...uma viagem alucinante entre esperas e ausências...trilhos inquietos que atravessam o tempo...palavras que sobrevivem à morte dos espinhos que atravessam a carne...talvez a última morada da memória soletrando o silêncio da alma......morrendo e nascendo tanta vez.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Poeta Zarolho disse...

Ninguém é poeta, somos só obras da perfeição imperfeita.

beites disse...

ai isso é que és

poeta de coração e alma...

bom regresso Luisa
beijinhos
e quando chegares
agasalha-te que tá muito frio...

Maria João Brito de Sousa disse...

Andava numa "corrida" pelo Facebook quando encontrei este belíssimo poema, Maria Luísa!
Quem nos entenderá, senão o vento, quando com o vento voamos?
Enorme abraço, minha amiga!

Graça Pereira disse...

Uma interpretação linda (só tua) de ser poeta...se me basto, não sou poeta ! Mas o vento entende-te e o mar também. Que nunca te faltem as forças para versejar porque nisso, tu és grande!
Beijo e saudade.
Graça !

Paulo Bouvier disse...

Amiga, muito bom.
Para mim o poeta pode ser considerado um ator que atua em cima dos sentimentos.
Muito boa escrita. Abraços.

Eu... disse...

E se me basta o que tenho...não sou poeta!!
Poeta busca o possível e o impossível, sempre fazendo das palavras as suas lindas poesias..
Amiga Maria Luisa, obrigado por teres me adicionado ao teu Blog e teres deixado tão lindas palavras, incentivadoras para mim que apenas gosto de rascunhar idéias vindas do coração...Teus comentários serão sempre bem vindos!!! Bom fim de semana prá você. Beijinhos.

Marilu disse...

Querida amiga, tenha um lindo final de semana. Beijocas

Anónimo disse...

¨E se me basta o que tenho...
Não sou poeta!¨

E poeta tu és!
Versátil e mudas de estilo com frequência, como se planasses mundos de várias espécies e imensos contrastes.

Nem todos somos poetas
E todos sabemos disso!...

Belos versos!

MC

La Gata Coqueta disse...



Deja que el viento recoja los lamentos a su paso, pero seguro que a su regreso trae los aromas de las rosas que son acariciadas por las manos del poeta.
Del poeta que eres tu mi querida Maria Luisa.

Te deseo que se breve todo lo que en el camino te esta esperando...
Voy a notar la ausencia de tu presencia como siempre...
Que tengas un fin de semana lo suficiente grato para ser recordado.

TQ.

María del Carmen

Paulo Bouvier disse...

Convido-lhe para ler e comentar meu último post:

http://paulobouvier.blogspot.com/2012/02/o-que-me-inspira.html

Obrigado e abraços.

Eduardo disse...

Difícil definir en palabras qué significa ser poeta, pero indudablemente tu sí que lo eres.
Beijos e abraço enorme.

Toninhobira disse...

Correta definição amiga para estes seres iluminados para quem Deus sempre olha e abençoa suas palavras,assim como voce.
Meu abraço de paz e luz.
Bom te ver, otimo vir ler.
Fique bem e com Deus.
Beijo.

Mena disse...

Só os poetas cantam e entendem "coisas" que ninguém mais entende. E se o vento te entende e se tu entendes o clamor e o sentir do vento,,, minha amiga, não há dúvidas: és poeta/poetisa!

Bj

Eduarda disse...

foram poucos os poemas que me fizeram chorar...este é sem dúvida um deles.

um hino de alguém que sabe e sente.

bj