quarta-feira, 27 de outubro de 2010

MUDEI...


Internet / Salvador Dalí
Afastei-me de tudo quanto amei
Repeti o adeus ao meu amor
Mudei meus pensamentos e sentires
Habituei-me à multidão sem nada
E à grande solidão desenterrada.

E a penumbra apagou meus olhos
Não vislumbro nada,
Não tenho lembrança na memória
O caminho está gravado sem glória.

Os poetas como eu cantaram
E já ninguém os escuta,
São sombras vagas de loucura
Audaz e pura.


Quantas coisas esqueceram
E deviam lembrar.

Quantas coisas lembraram
E deviam esquecer.

Pior do que tudo
É não ter lembrança alguma
Na memória.

O coração tornou-se deserto
E o caminho
Num vago rumor de prece.

Tudo vai caír
E fica à superfície
O canto nativo do Amor.

Eu e minha forma de viver
Com minha maneira de esquecer,
Não esquecendo
O  desejo de esquecer.

Perdi não duvides,
Mudei de lugar tantas vezes
Olvidei meu lugar de pensamento.

Olho à volta
Não reconheço nada,
Mas não quero pronunciar teu nome

Te posso perder!...

Maria Luísa

62 comentários:

Ingrid disse...

Querida Maria Luisa, te li num só folego!
Me vi em muitas de tuas linhas..
Mas a vida é assim, e amo viver!
Um beijo carinhoso.

Maria Luisa Adães disse...

Ingrid

A vida e assim, como dizes,

Mas quanto gostamos de viver!...

M.L.

jabeiteslp disse...

ai ai ai ai

se disser seja o que for
estrago um poema
e não serei eu
que farei esse dilema

"não esquecendo
o desejo de esquecer"

muito bonito
no melhor de sentir
este nosso tempo seguir...

^º_º^ jocas e feliz tarde

viva a inspiração

Colecionadora de Silêncios disse...

Que poema magnífico!

Assim, fica difícil até de comentar... melhor senti-lo.

Beijos, querida.

Maria Luisa Adães disse...

Jabei


"melhor sentir o tempo a seguir e
se possível a sorrir.

Maria Luísa


Colecionadora de Silêncios


Então ficamos pelo sentir e é muito
agradável que me digam isso...

Obrigada,

Maria Luísa

Fernanda disse...

Amiga Maria Luísa,

Há um sentimento de imensa perda neste poema, algo que faz parecer que a vida não faz mais tanto sentido...
mudou tanto assim???

"Pior do que tudo
É não ter lembrança alguma
Na memória."

Pegando nestas palavras, digo-lhe amiga, que é impossível não ter lembranças. Boas e más, a vida é composta delas e delas muito de nós vivemos.

Curiosamente, li na Janita, que também se sente estranhamente nostálgica, que vai partir por uma temporada.
Pois espero que essa seja uma decisão que venha a dar-lhe outro alento, novo sopro, para agarrar a vida e vivê-la de forma intensa, sem medo de chamar pelo nome seja quem for...
Só se perde o tempo que não aproveitamos nesta vida...que sempre corre rápido demais.

Deixo-lhe beijos com ternura,num
abraço cerrado de carinho.

Fernanda disse...

Amiga Maria Luísa,

Há um sentimento de imensa perda neste poema, algo que faz parecer que a vida não faz mais tanto sentido...
mudou tanto assim???

"Pior do que tudo
É não ter lembrança alguma
Na memória."

Pegando nestas palavras, digo-lhe amiga, que é impossível não ter lembranças. Boas e más, a vida é composta delas e delas muito de nós vivemos.

Curiosamente, li na Janita, que também se sente estranhamente nostálgica, que vai partir por uma temporada.
Pois espero que essa seja uma decisão que venha a dar-lhe outro alento, novo sopro, para agarrar a vida e vivê-la de forma intensa, sem medo de chamar pelo nome seja quem for...
Só se perde o tempo que não aproveitamos nesta vida...que sempre corre rápido demais.

Deixo-lhe beijos com ternura,num
abraço cerrado de carinho.

OutrosEncantos disse...

Pronunciarás sempre esse nome, tal como o tens escrito e continuarás a escrever por tudo quanto é sentir!
E porque tu és o próprio sentir
- não te afastas
- não amaste, mas amas
- não dizes adeus porque primeiro tem o coração que morrer
- nunca te habituarás ao nada
... e a solidão é uma sombra que nos persegue sempre, apenas se esconde quando a nossa Luz é mais brilhante e mais forte.
Os poetas como tu, sempre cantarão, e quem os ouve e canta com eles, é quanto lhes basta...
... pois não é verdade de que pouco vale a quantidade desde que a qualidade seja a melhor?!
Não perdeste, sabes bem que não!
Tens que morrer para perder!
Maravilhoso, o teu poema!
Espero que não tenhas mudado o teu lugar, da minha casa...

Beijo, Maria Luisa!

Mai disse...

Mesmo quando mudamos, há aquilo que preservamos intacto na memória.
Há coisas fundamentais para lembrar, há episódios que são bons de reviver, mas, certamente haverá aquilo que é imprescindível esquecer. A questão é ter discernimento para saber classificar um e outro.

grande abraço

Sonhadora disse...

Minha querida amiga
Um poema escrito do fundo da alma.
Por vezes as recordações são tão dolorosas que tentamos...pelo menos tentamos guardar, mas querendo não guardar...complicado.
Apenas digo que adorei ler.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Brown Eyes disse...

Maria Luisa quantas vezes temos que nos afastar de quem amamos? Depois há em nós uma renovação, tudo começa a renascer novamente. Como dizes mau é não ter esperança. Lindo poema
Beijinhos

Eduardo Gonçalves disse...

Olá minha amiga M. Luísa. (Tudo vai cair, e fica à superfície, o canto nativo do amor.) Que palavras lindas, mas ã também fortes. É um encanto ler-te, mas não numa situação de vulnerabilidade. As tuas palavras estão muito molhadas de lágrimas e por isso muito pesadas. Mesmo assim gostei de ler. Obrigado, e parabéns. Um beijo deste amigo Eduardo.

Ana Tapadas disse...

Lindo o poema!
Afinal o ritmo de quem já cruzou caminhos e leva no peito a ânsia de vida...
Beijinho

Mona Lisa disse...

Mais um soberbo poema onde se sente um "remexer" de recordações que doem...

Bjs.

JOCARLOSBARROSO disse...

Eu e minha forma de viver
Com minha maneira de esquecer,
Não esquecendo
O desejo de esquecer.

Preciosa construção e aqui me encaixo

Beijos

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Amiga María Luisa , me ha encantado su poesía, la encuentro muy original.
*********************
Os poetas como eu cantaram
E já ninguém os escuta,
São sombras vagas de loucura
Audaz e pura.
****************
Citaria otros versos.
Gtacias
Reciba un beso de mi ternura
Sor.cecilia

Hanukká disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
MC disse...

"Quantas coisas esqueceram
E deviam lembrar.

Quantas coisas lembram
E deviam esquecer."

Bela forma de dizer.
Adorei o poema!

MC

Anónimo disse...

"Mas não quero pronunciar teu nome

Te posso perder!..."

Assim eu penso,
Assim eu sinto,
Em relação a ti!

Ivete disse...

Mudanças,mudanças... A vida acarreta mudanças constantes,adaptações. Temos todo dia que nos conformar, adaptar-nos à nova realidade que se apresenta.Conformar-se,refazer-se, seguir em frente.Mesmo que muitas vezes pareça não haver mais esperança, na curva próxima da estrada pode estar aquilo que tanto quisemos.É por isto que temos que continuar...

Beijos,Maria Luísa.Muito lindas tuas reflexões.

OutrosEncantos disse...

Luisa, querida, eu não consigo entender porque me dizes aquelas coisas. Eu gosto de ti, sim! E se não venho mais vezes por aqui, é apenas porque, não aparecendo tu por lá, receio incomodar. Não, tu não uma pessoa aborrecida, és como gosto, frontal, sem papas na língua quando toca a dizer o que pensa e o que sente, doa a quem doer, às vezes um tanto fria e com um piquito de agressividade. Mas isso é uma característica de quem apenas conhece o oito e o oitenta. Eu SOU CONSCIENTEMENTE assim, como tu, por isso posso entender-te! Pois tu não sabes que sou muito conhecida por pessoa de muito mau feitio?!... rss
Assim, tipo fera, que arreganha os dentes e estende as unhas... rss!
Como vez, sou pessoa insuportável e tu mesmo assim gostas de mim.
Tu és, (dizes tu), apenas aborrecida, como poderia não gostar de ti?!
Penso que talvez o teu pensamento tenha algo a ver com "as pedras também sentem", se assim for, não te inquietes, porque alí, é de mim que estou a falar...!
Sim, eu vou visitar-te no sapo, já lá tinha estado, sei que no fim do ano estarás no Brasil, não comentei porque (eu também tenho manias, sabes?), olha, é que eu achei que merecia asiiiimmmm..., bom, uma informação personalizada... lolll!
- olha que eu estou a ouvir-te..., estás a chamar-me de convencida...-

Estou a brincar querida, fica atenta, que tenho um prémio para ti, volto mais loguinho!

Beijos!

OutrosEncantos disse...

Maria Luisa, tens prémio DARDOS aqui:

http://meusamigosseusmimosmeusencantos.blogspot.com/

Vai buscar :-)

Quanto ao resto, acho melhor esquecer, anda por aí muita ratoeira, não escrevi as pedras por acaso!

Beijo.

jabeiteslp disse...

a um grande poema
à Luisa
e ao amor à vida que assim descrito

em tempo algum será desdito...

=º_º=
jocas dos calhaus das Xirovias
que eu até nem gosto
mas lá vou..enfim

feliz noite de sonhos bonitos

Fernanda disse...

Maria Luísa!

A amizade é um sentimento natural, espontâneo que surge por empatia, às vezes do nada...
Quando surge assim, sem hipocrisia, sem nada querer, do nada e do tudo, não se deve perder!

Sei muito bem do que fala, sei-o bem demais!
Estive mais de dois anos a dar tudo de mim e a acreditar que estava com gente de bem, com carácter, com valores morais iguais aos meus e enganei-me redondamente.
Ando até hoje a ser enxovalhada, só porque decidi sair quando me apercebi da realidade.
Nunca falei disto publicamente em Blog algum, mesmo para lavar a minha honra.
Não o fiz, nem faço, porque ela está intacta.
A fealdade dos actos fica com quem os pratica.

Afinal temos mais em comum do que pensávamos.

Beijo

Anónimo disse...

Mudaste? Como, se te encontro igual a escrever?

A vida, os outros, tu?

Eu também mudei
Todos mudamos...

E é necessário força para vencer!

Mas não façamos inimigos,
chega os que temos!

Aqui, só podem falar e escrever os amigos.

Lindo poema "MUDEI!...

Ceres

Janita disse...

Querida Maria Luisa.
Fico sempre emocionada com os sinceros desabafos que deixas no meu cantinho.
Acredita que um dia tudo vai mudar, tem de mudar!
Tu, Maria Luisa, é que não deves nem podes mudar.
A tua beleza interior reflete-se nos teus poemas. É o espelho da tua grandeza e do teu talento.

Continua a ser o que és e como és.
O Mundo, um dia, render-se-á a teus pés...

Beijinhos com muito afecto.

Janita

Andradarte disse...

Talvez?????É de certeza...parabéns e
obrigado pelas suas palavras..
Que tudo se endireite....
Beijo

Renata Oliveira :D disse...

O texto expressa a agonia que sinto agora, ao não sentir nada.
Ameey *O*
abraçãao, !

Anónimo disse...

Mudaste de lugar como se muda de camisa.

Erro teu, mas lindo teu poema!

Anthos

vidaslife disse...

Maria Luiza estou seguindo seu blog e adorei o que vi, que lindo poema, que carinho ao escrever. Gosto de viver, tambem gosto de esquecer, sem esquecer. a vida é assim. Beijos.

Amor feito Poesia disse...

O amor pode florescer
e dar frutos ou florescer
e perfumar a saudade...

Valquiria Cordeiro

BOM FDS e Beijos Meus!M@ria

OutrosEncantos disse...

Bom dia Luísa, querida Amiga!

lolll.... esta "coisa" dos Amigos é um vicio danado!!!... Ao tempo que eu devia estar na rua!

Eu sei que muito poucos acreditam nisso, mas EU...

ADORO OS MEUS AMIGOS DE VERDADE!

Beijos, até mais logo!

Isa disse...

Bom Dia,Mª Luísa!
Já a tinha lido.Já tinha entendido o sentimento expresso neste poema de que tanto gostei.
Mas ñ me sentia de boa saúde e,por isso,ñ escrevi nada.
Mas voltei.
Só podia!
Beijo.
isa.

Lilá(s) disse...

Difícil comentar um poema tão maravilhoso, bonito sentir! fica o prazer da leitura.
Beijinhos

Tétis disse...

Olá Maria Luísa

Cheguei até aqui através da nossa amiga comum M@ria.

Verifico que, tal como dizes no teu perfil, és mesmo "poeta" de verdade. Adorei ler-te e vou voltar pois passarei a ser tua seguidora.

Também, pelo que vi, partilhamos em comum o gosto por Dalí.

Beijinhos

jabeiteslp disse...

uma grande e feliz noite
que nestas ultimas horas
madrugadoras
tenho aperfeiçoado o meu
braselero
cantado como eles e elas dizem

"à gentxi canta ao exprêssá"

hé hé hé

beijinhos e feliz noite
que eu tou doente de tanto emborcar...~_~

AFRICA EM POESIA disse...

Maria Luisa


No meio do meu verde ...

COR VERDE



Cor verde
Verde dos pinhais
E dos abetos
Que alegram
Os meus olhos...

----------

Olhos-os e vejo
Oa pássaros que chilreiam...
Que voam...
Que vivem plenamente...
A sua liberdade...

----------

E olho...
Fecho os olhos...
E sinto... que também eu...
Se fosse ave...

----------

Conseguiria ser...
Totalmente livre...


LILI LARANJO

P.S.O meu livro está quase pronto a capa está linda.
Para a semana começo a enviar para quem o resrvou. Já começa a ser uma linda prenda de Natal...


cidalialaranjo@yahoo.com.br

Um beijo

jabeiteslp disse...

só deixar os desejos de um grande fim de semama...

aqui tá frio de rachar

já há neve

e parece o monte dos vendavais....

=_= jocas Luisa

Maria Luisa Adães disse...

Jabei

Já há neve!... Que bom amigo!

Gostei de te encontrar,
por aqui há muita chuva e algum frio, não muito.


Um bom amigo é como um dia de sol
nos países quentes,
Ou como um dia de neve na tua Covilhã.

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa

Graça Pereira disse...

Querida Maria Luisa

As recordações podem doer
Mas todas elas são benditas...
Coitados dos que p´ra viver
Só têm as suas desditas!!

Recordar...é viver!
Diz o povo com razão!
Se lembrar...é sofrer,
Quero sofrer com razão!

Mil beijos .
Graça

Maria Luisa Adães disse...

Graça

Sentia a tua falta
a forma como te exprimes
a doçura do que dizes.

E vieste, enfim,
chegaste
com tua sabedoria
e não me abandonaste!

Beijos,

Maria Luísa

Beijos da amiga,

Maria Luísa

OutrosEncantos disse...

opsss... não era aqui que queria vir, enganei-me.. rs ;-)), aproveito para deixar um beijooo

Maria Luisa Adães disse...

Outros Encantos

Mas eu estava aqui,

à tua espera!...

Um beijo,

Maria Luísa

José disse...

Olá Maria Luísa!

Muito obrigada pelo seu comentário lá no meu cantinho.

Muita gente a vem aqui ver
porque de si não se esqueceu
para mim é sempre um prazer
vir aqui ler o que escreveu

Continuo a ser como é
e eu daqui não desvio o pé

um beijinho grande para si.
José.

"quicas" (joaquim do carmo) disse...

Olá, Maria Luísa! Sou novo por aqui, subi estes "sete degraus" desde a casa de "Outros Ecantos" e, ainda mal refeito do esforço, parece que cheguei em dia de "mudança"! E... pode ser impressão de novato, não terá sido uma boa experiência a dar este resultado!
Vou tentar, soletrando suas revelações por aqui, perceber melhor a sua mensagem, não sem deixar de, perdoe se achar atrevimento logo à chegada, assinar por baixo das palavras da minha amiga Graça, Zambeziana de mão cheia que muito admiro!
Beijinho e... que melhores recordações - que, estou certo, a vida sempre vai escondendo em nós, ainda que possa não parecer - possam iluminar os dias futuros.

"quicas" (joaquim do carmo) disse...

Faltou-me pedir uma coisa: espero que aceite continuar por aqui.
Até já!

OutrosEncantos disse...

Num bom dia diferente, querida Maria Luisa!

Acabei de sair da casa do teu novo Amigo, onde deixei uma flor e um pássaro a cantar assim:

"Bom dia Joaquim!
Bom dia Maria Luisa :-), gostei de ver-te por aqui!
Queria ter sempre os meus Amigos. a minha Gente, assim, todos juntos, em cavaqueira frontal, amena ou não, mas Amiga e Verdadeira!
Eu sei, peço demais à Vida, mas é só neste aspecto, Coração e Afectos...
Hoje é um dia que nasceu há 28 anos, e desde então passou a ser sempre HOJE, e estou particularmente emotiva. Ao abrir as mensagens, a tua entrou-me na alma e subiu-me ao olhar...
Hoje queria fazer a minha postagem mais linda, não sei se vou conseguir!
Faz-me muito bem a vossa Amizade.
Obrigada.
Beijos."

Maria Luisa Adães disse...

José

Lindo seu poetar

Agradeço que daqui,
não desvie seu pé...

Beijos e obrigada

Maria Luísa

Maria Luisa Adães disse...

"Quicas"

Continue por aqui
sempre o vou esperar!

Já escrevi no seu blogs.

Obrigada por o encontrar.

Maria Luísa

Everson Russo disse...

Bom dia minha amiga, belissimos seus versos, muitas vezes nessa vida mudamos por imposição das circunstancias,,,vamos nos moldando como as trilhas dos caminhos,,,obrigado pelo carinho de sua visita ao Ultimo Barco do Planeta, convito te a conhecer meu blog principal que é atualizado diariamente, O Livro dos Dias, www.olivrodosdiasdois.blogspot.com, um grande beijo e uma bela semana pra ti, bom feriado.

São disse...

Repetir Adeus não é lá muito agradável, não...

Feliz feriado.

José María Souza Costa disse...

Esse seu poema é fenomenal. Avassaldor.Belíssimo.Parece uma coisa assim, que derrama da alma, e vasa pelas tintas das canetas que estão presa ao coração
Felicidades pra você, e fique com Deus.

Maria Luisa Adães disse...

Jose Maria Costa

Felicidades para si também!

Mª. Luísa

Vitor Chuva disse...

Olá, Maria Luisa!

Obrigado pelo ter-se feito minha seguidora, gesto que retribuo com prazer,e a partir de hoje passarei a ser visita regular desta sua casa.

Tem aqui um poema carregado de desencanto, perda, renúncia, e ainda o medo de perder tudo o que resta; tudo memórias pesadas, e a que faltou, a terminar, acrescentar umas linhas de esperança ...

Um abraço.
Vitor

tossan® disse...

Parabéns pelo belíssimo e inspirado poema! Beijo

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Luisamiga

O Poeta é um fingidor
finge tão completamente
que chega a fingir que é dor
a dor que deveras sente


Isto não é meu, oxalá fosse: é de um tal Fernando Pessoa, de bigodinho, amante da aguardente (por isso morreu de cirrose aos 47 anos) e um dos maiores poetas da nossa língua e do Mundo.

Aqui te deixo a quadra, como homenagem de um que escreve mais prosa, mas que também gosta de versos.

Amiga

Chego aqui por intermédio do nosso Amigo AC do INTERIORIDADES e estou muito satisfeito por te ter encontrado. O teu blogue é muito interessante, e bem escrito. O que, para mim, que sempre ganhei a vida a produzir prosa tão honesta quanto possível, (sou jornalista e dizem que também escritor, dizem…, e aos 69 anos não me sinto velho) é motivo acrescido de satisfação.

Espero que me retribuas a visita e deixes comentários na Minha Travessa. E, já agora, que te tornes minha (per)seguidora. Não é pedir muito… Obrigado

Qjs = queijinhos = beijinhos

NB – Peço-te desculpa por este comentário ser tão longo; mas tenho de referir que é um texto base, ainda que com algumas apreciações individuais e específicas. Infelizmente não sou dono do tempo, e a sê-lo seria uma chatice… Para que não haja dúvidas. Mas, é sincero.

AFRICA EM POESIA disse...

Maria Luisa


às vezes Só o passar e deixar um beijinho já é sinal de gostar



Um beijo


LINDO POEMA...

AFRICA EM POESIA disse...

Maria Luisa


às vezes Só o passar e deixar um beijinho já é sinal de gostar



Um beijo


LINDO POEMA...

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para deixar um beijinho de amizade.

Sonhadora

Poetiza disse...

Maria Luisa, es un placer leerte. Un bello poema lleno de tu sentir. Te dejo un beso, cuidate. Gracias por dejarme tu huella.

OutrosEncantos disse...

Bom dia Maria Luisa!

Venho agradecer o carinho lindo deixado lá no meu cantinho. Gostei muito. Obrigada.
Beijos.

Vitor disse...

Não,não mudas-te não
Para se mudar tem que haver uma razão
E tão forte como o palpitar do coração
E o teu tão forte é,que não há razão para mudança,não

Bj*