sexta-feira, 25 de abril de 2008

EUGÉNIO DE ANDRADE


Meto as mãos nas algibeiras
E não encontro nada,
Antigamente tínhamos tanto
Para dar um ao outro …

Eugénio de Andrade


POEMA




É urgente o amor
É urgente um barco no mar,

É urgente destruir certas palavras
Ódio, solidão e crueldade,
Alguns lamentos,
Muitas espadas.

É urgente inventar alegria
Multiplicar os beijos, as searas
É urgente descobrir rosas e rios
E manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
Impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.

Do poeta,
Eugénio de Andrade

4 comentários:

Maria Luisa Adães disse...

Eugénio de Andrade é para mim, neste tempo que passa, o maior dos nossos poetas.
M. Luísa

BSH disse...

Eugenio de andrade foi uma mente brilhante. discreto mas profundo. Querida maria, ao ver este poema pode se concluir que o blog é sentimental... funciona através das emoções. e isso... é louvável e de admirar... Parabéns!

BSH disse...

Querida amiga Maria, não percebi a sua questão quanto aos blogs. Terei muito gosto em esclarecer a dúvida. Obrigado

"Não entendo muito de blogs e fico surpreendida com a insistência em utilizar uma conta diferente.
Pode explicar?
"

Estarei sempre á sua disposição!

Maria Luisa Adães disse...

BSH

A palavra "Comentários" desapareceu dos últimos Poemas.
Estou desolada!
Maria Luísa