quarta-feira, 13 de agosto de 2014

EU

Uma flor que nasce livre                                             
Internet

E o amor que deixei

A cidade corrida que não dorme
E nunca está cansada

Qual o meu nome
E disso não me lembrei
Apenas olhei
Distante e vaga

Parei a uma porta aberta
Entrei e tudo quanto vi
Não era meu

Saí submersa no meu outro Eu
E aí, deixei de ser Eu!

Será que senti
Será que ouvi
Será que vi
Será que amei?

Me voltei e te abracei
Te beijei e amei
Mas não te reconheci

E serias alguém
Nesse instante breve
Tão cheio de tudo?

Quem era Eu
E a outra que fui Eu
E a que escreveu
E a que te amou

Alguma vez existiu?

Não sei!

Maria luísa Adães

Visualizações : 148

23 comentários:

Santa Cruz disse...

Luísa: lindo de mais o teu poema adorei ler. tudo de bom.
Beijos
Santa Cruz

Maria Luisa Adães disse...

Olá Santa Cruz

Gostei de o ver por aqui
e desejo saber de sua saúde!

Vou escrever!

Mª. Luísa

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Maria Luísa,você tem uma capacidade maravilhosa em desenvolver seus versos.
Sua inspiração transborda de sua alma.
Adorei amiga.
Bjs
Carmen Lúcia.

Maria Luisa Adães disse...

Graças, Carmen Lucia

Desta vez meu Eu foi trocado pelo outro Eu e eu não sei se aquele a quem amei

Alguma vez existiu
Ou se o sonhei!

Mais tarde escrevo!

Obrigada,

Mª. luísa

✿ chica disse...

Como sempre ,novamente bela inspiração! Adorei! bjs, chica

emanuel moura disse...

Sempre magnifica querida amiga ,e sempre um enorme prazer ler os seus poemas ,muitos beijinhos

Arco-Íris de Frida disse...

Somos muitas em uma so...e ao mesmo tempo tao unica...

Beijos...

Manuel disse...

Momentos de solidão, saudades do que foi e já não é.
Ao mesmo tempo, muita esperança no amanhã.
Como sempre, belo, imenso.
Um beijinho

Jorge disse...

Somos comandados por algo que nos supera e, por vezes, confundimos os nossos desejos com a realidade. Às vezes até pensamos que não somos nós a escrever.
Um abraço,
Jorge

Elvira Carvalho disse...

Momentos de inspiração que geraram um belo poema.
Um abraço

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Tantas interrogações e dúvidas por esclarecer...Assim somos nós por vezes; à procura de saber quem fomos, e se ainda seremos quem éramos...E nada como um bonito poema para o dizer!

Um abraço e bom fim de semana.
Vitor

Graça Pereira disse...

Boa pergunta querida Amiga!
Durante uma vida somos tantas "EU" que ás vezes desconhecemos quem esteve em todos e em cada momento vividos...
Mil beijos
Graça

Evanir disse...

Mais um final de semana,e
não percebemos o quanto o tempo tem passado rápido
em nossa vidas...
Vale lembrar que o tempo não passa por
nós ,e sim nós que passamos por ele ..Tal a correria da nossa vida
das nos a Sensação que o tempo voa.
A dura realidade é que nunca paramos
para saber se alguém chora precisando de uma palavra de carinho.
Sinto isso na carne a cada amanhecer a falta
de afeto a simplicidade de um afago acariciando a alma.
Elevo meu pensamento a Deus no infinito
sinto uma lagrima rolar ao sentir que o Pai
nunca se afasta de mim .
Nunca me deixa sozinha.
Numa prece silenciosa rogo
a Deus por dias menos dolorosos .
Para todas as dores do mundo
incluindo a minha também.
Meu amor e carinho para você.
Um final de semana abençoado.
Leve meus beijos na alma
e meu carinho no coração.
Evanir.
Amiga preciso saber como estas aqui nada muda amiga estou cada dia esperando em Deus dias melhores.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Faz poesia e linda. Gostei muito.
Agradeço e retribuo.
Beijos,
Renata

vendedor de ilusão disse...

Lindo seu poema! É soberbo, parabéns!
Aproveito lhe desejar uma ótima semana!
Beijo.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Somos tantas e por vezes nunca nos encontramos.Ficamos sempre entre o verso e o reverso.
Profundo e belo o teu sentir.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Graça Pires disse...

As questões que colocamos na alma quando queremos apenas saber a verdade sobre o amor...
Beijo.

José María Souza Costa disse...


Estimada, Maria Luísa.
Amei o seu texto poético.
Maravilhoso, lindo e belo
Abraços

Vanuza Pantaleão disse...

Sempre haverá uma outra a nos questionar:
Será que essa sou eu?
Gostei de ter passado por aqui...
Bjs

Evanir disse...

Minha Amada Amiga Maria Luisa.
Aqui estou mais uma vez lendo não só os poemas olhando a cada visitante seu minha amada.
Desde , que esteve aqui na minha casa aprendi muita coisa contigo
espero ter plantado uma sementinha no seu coração.
E falando nisso parece mentira mais um final de ano se aproxima.
E eu aqui em oração pedindo a nosso Poderoso Deus"que você possa estar aqui novamente.
Pouco tenho vindo aqui minha amiga , mais no meu coração sua presença não sai nunca.
Fui convidada a participar de um blog levando um poema meu foi lindo ver as amizades cultivadas regadas com dose de honestidade e amor.
Fui a mais votada e para minha alegria havia lá uma invasão de blogs de fora do Brasil.
Portugal deu um banho de voto fiquei amiga , mais triste também.
Quando aqui estiver saberá muita coisa a respeito de tudo.
Amada que Deus derrame o balsamo de cura sobre você .
Que breve possamos juntas estar mais uma vez.
Amiga já chorei muito vendo nossas fotos .
Agora comprei uma maquina tiraremos bastante e enviarei por email a você também.
De um abraço em seu esposo a você minha amiga deixo beijos de saudades.
Evanir.
PS:quando falar com seu filho diga que enviei beijinhos a sua netinha e toda familia.

Franziska disse...

Gracias por tus palabras. He vuelto para "estar en tus seguidores" y no se qué ha pasado. No se abre la opción, la página se quedó el blanco.

Será algún problema técnico, tal vez mañana tendré más suerte. Siento no conocer tu idioma porque la traducción del robot es pésima y se pierde toda la armonía y el misterio de que están impregnados tus versos. Yo creo que sí eres una buena poetisa.

¡Hasta mañana!

Franziska disse...

Al acabar el comentario anterior, volví a intentarlo y lo he conseguido, como podrás ver.

Así es que mañana no tendré que volver. Buenas noches. Saludos muy afectuosos. Franziska

Ingrid disse...

querida e amada amiga
nas várias que somos a escrita nos liberta.
beijos de carinho sempre.