quarta-feira, 2 de maio de 2012

Que me resta?...

Internet/ Salvador Dalí/ Meditação/1934
Quanta lembrança passada
Quanto tempo vivido sem nada.

Quanta alegria escutada
Quantos anseios e desejos de nada.

Quanta vaidade escondida
Quanta sombra dolorida.

Quanta ventura esperada
Quantos desejos frágeis e inúteis.

Quanta tragédia vivida
Quantos versos destruídos.

Quanta poesia cantada
E não lida, nem escutada.

Quanto tenho sido esquecida
Num mundo onde não fui acolhida.

Apenas me resta o amor
A indiferença de quem passa.

Meus olhos choram
Caudais de lágrimas interiores

E meu rio se esconde
Nem em mim acredita.

Que me resta?...


Maria luísa

45 comentários:

✿ chica disse...

Tanta coisa te resta, tenso o amor...Linda poesia!!beijos,tudo de bom,chica

beites disse...

uma grande e bonita noite...


o melhor era vires
para estas bandas do agreste
onde os dias passam
ao sabor do tempo....

edumanes disse...

Que me resta de uma lembrança passada
Que a não poderei esquecer
De uma palavra amiga escutada
Pronunciada por pessoa que desejo ver

Longe da tragédia passar
Sem a vaidade esconder
Uma surpresa preparar
Para quando chegar lhe oferecer.

Boa noite quarta-feira para você,
um abraço
Eduardo.

Ana Martins disse...

Luísa, boa noite!
Li um poema de desilusão, um tanto amargo, um tanto triste!

Que lhe resta minha amiga?
Resta-lhe a vida e o amor dos que ama e lhe querem bem, por isso, viva intensamente cada dia porque o futuro a Deus pertence!

Beijinho,
Ana Martins

rosa-branca disse...

Olá amiga, ninguém sabe o que lhe resta e o futuro é uma carta fechada. Embora muito triste é um lindo poema. Adorei. Beijos com carinho

Ingrid disse...

o que nos resta?
nossos versos e nosso sentir..
saudades amiga querida!
beijos perfumados

Imac by Artes disse...

Querida amiga!
Quanta lembrança passada...
Ainda resta a saudade, o amor,
e tudo que sonhares.(depende de ti)
Abraços e tudo de bom!

Estou amando seu livro é maravilhoso!

elvira carvalho disse...

Quanta desilusão, quanta tristeza, neste poema.
Alguma coisa resta sempre. Nem que sejam só as boas lembranças.
Um abraço

Vivian disse...

Olá,Maria Luisa!

Que poesia linda,tão intensa!
Tão difícil carregar os sentimentos de desilusões...mas o coração sempre se recupera,sempre resta alguma esperança.A própria vida é a esperança!
Lindo seu blog!Não sabia que tinha um!
Beijos!Boa semana!

Vivian disse...

Olá,Maria Luisa!

Que poesia linda,tão intensa!
Tão difícil carregar os sentimentos de desilusões...mas o coração sempre se recupera,sempre resta alguma esperança.A própria vida é a esperança!
Lindo seu blog!Não sabia que tinha um!
Beijos!Boa semana!

Vivian disse...

Olá,Maria Luisa!!

Voltei para agradecer a gentil visita! E dizer que já sou sua seguidora com prazer!
Beijos!

Anónimo disse...

"Meus olhos choram
Caudais de lágrimas interiores..."

Belo e triste, mas o triste se transforma na beleza do que dizes.

MC

Vitor Chuva disse...

Olá, Maria Luisa!

E quanto talento neste poema que canta um lamento!

E mesmo que nada mais restasse nesta vida, sempre restamos nós e a memória de bons momentos; com a obrigação de a viver o melhor que ela nos deixar.

Um abraço amigo.

Vitor

La Gata Coqueta disse...



Deseo pases un muy buen fin de semana
Y hago lo posible para que vuelen hacia ti
Estos mis sentimientos…
En los ojos una sonrisa por simpatía
En los labios un beso por valentía
Y en el corazón un abrazo mimoso por garantía

María del Carmen


Maysa disse...

Maria Luisa

Um beijo carinhoso que atravessa o oceano,e chega junto com a brisa da primavera.
Tenho andado pouco mas vim te visitar , hoje.
Não desistir jamais!

Sonhadora disse...

Minha querida

Sem palavras para comentar o BELO...deixo um poema:

Grito o silêncio...calo a solidão...sou uma alma errante
Arde na pele esta ausência...crava-se no peito esta escuridão
Cada espera é uma ausência...lamentos feitos de instantes
Há fantasmas nos meus sonhos...e vazios na minha mão

Foi o que senti ao ler-te

Beijinho com carinho
Sonhadora

Mona Lisa disse...

A esperança!

Belo poema...um grito de desespero!

Beijos.

Marilu disse...

Querida amiga, se lhe restou o amor, é uma grande felicidade. Bela poesia. Beijocas

The world of dreams disse...

Bardzo podoba mi się twój blog !
Będę odwiedzać go coraz częściej , na pewno będę w odwiedzanych.Pozdrawiam.

Mari Rehermann disse...

Linda poesia...inspiradora!!

Tenha um ótimo final de semana!
Beijos!♥

Mar Arável disse...

O que resta?

Começar tudo de novo
no barco que está de partida

Bjs

Mar Arável disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lu Rosário disse...

Resta você!


Beijos.

Natural.Origin disse...

Belo...
:)

ONG ALERTA disse...

O amor é tudo para um novo começo beijo Lisette.

Toninhobira disse...

Quantas, mas quantas noites perdidas a olhar para as estrelas e na procura inutil do que cega nossos corações.Quantas amiga,quantas rimas inspiradas e lançadas no amago da poesia, que nso faça sair desta sinestesia.E sonhamos com uma linda manhã,aquela que nos resgate a alegria e faça do amor a coisa maior.
Um abraço com minha terna admiração.
Que a saude esteja em plena.
Um bom domingo a voce.
Beijo.

Sonhadora disse...

Feliz dia das Mães

As mães são ruas para a eternidade...mesmo depois da morte do corpo vão continuar no coração de quem as amou...na memória de todos os momentos de ternura...uma doce presença e um suave colo para quem tem a sorte de as ter e uma eterna saudade das que já partiram, mas que viverão para sempre em nós.

Um beijinho carinhoso
Sonhadora

:.tossan® disse...

É muito gratificante chegar de viagem, me servir de uma taça de um bom tinto seco e ler um belíssimo poema como este. Obrigado. Beijo

Anónimo disse...

Te desejo o melhor
Que tua saúde regresse
E junto com ela
Teus versos.

Do amigo, Anthos

BlueShell disse...

Por vezes me pergunto o mesmo...mas nunca num tetxo lindíssimo como esse; mas concordo com a querida "Chica" - há tanto ainda à nossa espera. Bj

ondedacqua disse...

hola Maria Luisa, che poesia tan linda,
complimenti.
gloria

Vivian disse...

Olá,Maria Luisa!!!

Vim desejar uma ótima semana!!!
Beijos!

NANNY MAYER disse...

OLÁ..QUE LINDA POESIA!BJINHOS

José disse...

Olá Amiga Maria Luisa!
Mas a sua poesia é lida, cantada, e escutada, e ainda fica gravada. Nem tudo é nada,numa lembrança passada.
Beijinho grande,
José.

Daniel disse...

Triste e pessimista, porém bonito.
Sou um pouco assim às vezes. E gosto de manifestar meus pensamentos quando estou nesse momento.

Agora respondendo à pergunta: Resta seguir em frente com a cabeça em pé.

Daniel

El Gaucho Santillán disse...

O que sentimento de pèrdida.

Triste pero bela poesìa.


Um abraço.

Evanir disse...

Mais do que ser ternura
É cativar corações e mentes.
Mais do que ser luz,
É colorir o universo de cores mil.
Mais do que ser ponte
É caminho seguro a seguir.
Acima do bem e do mal
Do que já houve
Do que há
E do que houver.
É fonte de esperança
É bênção insuperável
Entre os seres, inigualável,
De beleza extasiante
Dando-se por inteiro
Sem dia, hora, lugar
É bela, é forte
É fonte de amor
É mulher.
É mãe!
Um feliz e abençoado Dia das mães.
Tem um presente para você na postagem
ofereço com muito carinho.
Deus abençoe todas as mães do Mundo.
Evanir.

PEPI disse...

Querida amiga Maria Luisa
Ficamos imensamente felizes com a sua gentil visitinha
Desejamos para tí tudo de melhor
Tenha um lindo e abençoado final de semana com muita luz
Beijinhos afetuosos de
Verena e Bichinhos

Maria Luisa Adães disse...

Evanir

Lindo o que me escreveu! Adorei a sua presença no blogs.
Lhe mandei meu email.

Um beijo e obrigada,

Mª. Luísa

nacasadorau disse...

Amiga Maria Luísa.

O que nos resta é muita vezes o que desejamos para nós, mesmo que inconscientemente.
Desejo que encontre alguma alegria e volte a sorrir à vida.

Beijinhos


(se clicar neste link, vai directa à página e pode, se bem entender, comentar NO FUNDO da página.

Graça Pereira disse...

Querida Amiga
Estou a voltar de uma pausa. Sentia-me deveras cansada e tinha de parar. E cá estou outra vez convivendo com os amigos.O
O que te resta? TUDO! A tua alma de poeta, as sete cores do arco-íris, as estrelas das noites tépidas e perfumadas, os dias e as estações do ano e serás então, um lago sereno onde adormecem todos os teus sonhos.
Mil beijos, Maria Luisa!
Graça

Evanir disse...

Querida Amiga.
Já enviei o endereço por email a você
obrigada pelo seu carinho.
Estarei enviando email sempre para saber de você também vou colocar o link do seu blog no meu.
Desejo a você amada amiga saúde paz para seu doce coração.
um beijo carinhoso.
Evanir.

Marilu disse...

Querida amiga,
Mãe
Teus braços sempre se abrem quando teu filho precisa de um abraço.
Teu coração sabe compreender quando teu filho precisa uma amiga.
Teus olhos sensíveis se endurecem quando eles precisam uma lição.
Tua força e teu amor os guiaram pela vida e lhe deram as asas para
que eles pudessem voar.
Feliz Dias das Mães. Beijocas

João Costa Filho disse...

Olá Maria Luisa,quanta poesia cantada, quanta indiferença, tudo impossível, só pode ser engano. E os nossos planos? O Vento e as estrelas testemunharam tudo, e tb nada dizem, ninguém diz nada, só Eu e todos meus sentidos, doridos, viajamos sem perspectiva à procura dessa luz...

lindos versos
beijos
João Costa Filho

~^~ Lena Lopez ~^~ disse...

Talvez resta a esperança
em cada palavra
em cada verso
que da poetisa
teima brotar!
----------------------
Alguns anos atrás, quando morei na cidade do Porto, eu li um dos livros do poeta português Jorge Du Val, "Depois do Poema". Mais tarde, navegando pela internet, encontrei uma postagem que se referia a este livro e ousei deixar um comentário. Dias depois, recebi a visita do poeta em meu blog:
"- Sabe-se lá porquê descobri que estiveste no Porto e leste o meu livro... agora foi a minha vez de te visitar... kiss!"
Respondi-lhe:
"- O poeta não escreve livros para serem lidos? E sendo assim, que o seja em qualquer lugar, em qualquer tempo, mas que os versos e rimas toquem a alma. Quem sabe, não tenha sido por isso que descobristes que eu, uma brasileira do Sul do Brasil, o li no Porto, para que continues sempre, tocando-nos a alma!"
Novamente o poeta respondeu, agradecendo e perguntando se eu havia gostado do livro e repliquei-lhe:
"- Mas, melhor seria, se as lágrimas fossem sempre e somente de alegrias! Pois é Poeta! Eu não só gostei, como virei tua fã! Já levei o teu banner comigo também, hoje, porque somente hoje, descobri este teu cantinho inusitado e delicioso! Voltarei! O que vem depois do poema? Acredito que um outro poema mais belo!"
O poeta retornou:
"- Mais belo não sei.. mas todos os dias nascem uns quantos novos... :) kiss!"
Não resisti e retruquei novamente:
"- Sim, meu caro Poeta Jorge Du Val, os poemas brotam aos montes, mas todos eles carregam um pouco de nós e trazem em cada verso a essência da nossa alma. O poeta não pode abrir mão de rimar e de escrever, porque a mão e o pensamento são sincronizados pelas palavras que fluem do coração."
-------------------------------
As vezes nós não sabemos por que, mas encontramos pessoas e elas tem muito a nos dizer, por isso citei o meu dialogo com o poeta e para dizer que gostei do que li aqui.
Te agradeço a visita a um dos meus blogs, voltarei muitas vezes!
Beijos!
Lena Lopez