segunda-feira, 23 de abril de 2012

Tão diferente...

Tudo tão diferente
Do que conheço
Tudo tão diferente...

Atirei a rede ao mar
E minha rede trouxe
Outras coisas do mar.

Tudo tão diferente...

A lua veio espreitar
Eu olhei essa lua
Diferente da lua do meu lugar.

Uma lua maior
Se espraiou no ar
Pintada de laranja e vermelho.

Tão diferente...

Ela atirava um outro luar
Me mostrava outras estrelas
E pareciam as mesmas estrelas.

E não eram
As mesmas estrelas.

Que encanto!

Há outra lua
Outras estrelas
Outro lugar
E outro mar.

Eu não sabia,
Mas o poeta não pode
Parar de olhar.

Mas pode morrer
Longe do seu lar...


Maria Luísa

55 comentários:

Sónia M. disse...

Outros mares.
Outras estrelas.
Outras luas.
Outros lugares.
Em que o poeta se descobre...
Sempre tão diferente!

Um beijo
Sónia

Maria Luisa Adães disse...

Obrigada Sónia

É isto mesmo, num final de dia, no Brasil.

Abraço,

Mª. Luísa

Observador disse...

Muito bem, Maria Luisa.

Responder em forma de poesia, isso não.
Porque não sei.

Boa semana.

Maria Luisa Adães disse...

Observador

Responde como gosta e como sente!
Obrigada por o encontrar.

Abraço,

Mª. luísa

beites disse...

mas outras coisas do mar
conseguiste encontrar
e só eu
mau pescador que sou
nem uma truta pescou...hé hé hé

brinco...

belo poema daqueles só tu

beijinho e uma feliz semana...(^_

Lu Rosário disse...

Há sempre outros diferentes..

..Beijos.

Nilson Barcelli disse...

A cada olhar o poeta descobre novas coisas. E, o mais espantoso, é que nunca as tenha visto antes...
E tu traduzes muito bem esse olhar no teu magnífico poema. Brilhante. Gostei muito.
Maria Luisa, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

PS: também adoro o teu olhar sobre a minha poesia. É diferente e para melhor que o da maioria (é segredo nosso..).

elvira carvalho disse...

É assim amiga. Sitios diferentes enchem o peito de saudade.
Um abraço

Marilu disse...

Querida amiga, os olhos do poeta sempre enxergam além do comum. Lindo poema. Beijocas

Ana Tapadas disse...

«O poeta não pode parar de olhar»,é isso mesmo minha amiga!

Beijinho

La Gata Coqueta disse...



El poeta no busca, encuentra, entre sus redes de amor la poesía que lo encumbra de ilusioines llevandolo a tocar las luna son la sonrisa de su tolerancia y con las manos la pluma que la ejecuta...

Besos un montón para ser repartidos por la infinidad del universo

María del Carmen

Eu.....Suzana disse...

Poetas podem olhar estrelas, mares, luas...mas com certeza, enxergarão sempre além disso!!! Muito bonito!! Beijos carinhosos e ótima semana para você.

rosa-branca disse...

Olá amiga, tudo muda, até o nosso sentir perde umas coisas e ganha outras. Ás vezes melhores, outras vezes piores. Adorei o seu poema. Beijos com carinho

manuela barroso disse...

Tudo tão diferente nesta poesia com tanta poesia! tanta poesia que se solta de uma alma só, e com uma serenidade e nostalgia que provca um suave arrepio de saudade!
Tão bom lê-la, Mª Luisa.
Diferente sim! Lindo sem mais palavras.
Beijinho!

Toninhobira disse...

Assim vivemos minha amiga,um olhar que busca sempre o que de mais puro e lindo temos guardado.Mas vem a vida e os pinta com cores um tanto quanto diferente, de tudo que sonhava encontrar,mas vida que segue e poesia que se abraça,com uma pintura perfeita da criação do que o pensamento nos devasta.
Carinhoso abraço com minha terna admiração.
Beijo de luz nos seus dias.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

O poeta é um descobridor que nunca se cansa de procurar.

E eu acabo de descobrir como diferente pode ser o céu nesse teu outro hemisfério.
Lindo!

Abraço amigo.
Vitor

Maria João Brito de Sousa disse...

Tantas formas de olhar e de "ver", Maria Luísa... tu encontras sempre as mais belas, as mais improváveis... as do sonho de um poeta. Do sonho acordado, eu sei, mas teu, muito teu.
Abraço grande!

delavega disse...

Mares cambiantes de luces y de sombras , mares ora tenebrosos ora plenos de luz que reverbera en su superficie , mares generosos de vida , mares dadores de vida , mares que tejen redes de sueños a veces inalcanzables ,ilusiones de puertos que nunca llegarán.

Sonhadora disse...

Minha querida

O céu do poeta é um céu só dele...vive num mundo alheado do mundo dos outros mortais.
adorei como sempre ler-te.
Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

don vito andolina disse...

Hola,regreso ligero de equipaje a tu hermosa casa, un placer quedarme en ella, muy agradecido, pasa buen día, besos reales..

don vito andolina disse...

Hola,regreso ligero de equipaje a tu hermosa casa, un placer quedarme en ella, muy agradecido, pasa buen día, besos reales..

beites disse...

um grande e belo dia

e ao deitar, mais logo à noite

um sumo natural de laranja
ao gosto em açúcar
2 ilvicos (anti gripe)

e logo pela manhã
verás a diferença..

beijinhos

Nik' disse...

Vive bem quem tem poesia nas vísceras
Todo poeta merece o céu

Amei aqui, e te sigo :)

http://ensaiosdenik.blogspot.com.br/

Anónimo disse...

"Eu não sabia,
Mas o poeta não pode
Parar de olhar.

Mas pode morrer
Longe do seu lar..."

Tão diferente, tão cadente e tão belo.

MC

manuela baptista disse...

tão diferente, na individualidade que nos marca

grata
pelo seu comentário!

um abraço

beites disse...

(~. feliz noite pra ti

Mona Lisa disse...

Belíssimo poema onde se "sentem" os diferentes olhares do poeta.

Beijos.

La Gata Coqueta disse...




Siento que tus textos son un regalo del viento
Y su lectura la textura del acercamiento.

Siento que tus textos se visten de espuma
Y su lectura es el aliento de una dotada pluma.

Siento que hoy tengo una escusa
Para brindarte con pausa mi ternura.

Sintiendo el tacto de este abrazo
Que te estoy dando
Con la calma que de él se esta adueñando.

María del Carmen


Maria Luisa Adães disse...

La Gata Coqueta

Gatita,

Precioso teu poema!

Maria Luísa

beites disse...

Há que recuperar essas forças...

feliz dia...

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Mar Arável disse...

Com Abril

nos olhos do Maio

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para te deixar um beijinho de boa noite.

Sonhadora

:.tossan® disse...

É tão diferente e poético como sempre amiga poetisa. Bj

Lu Rosário disse...

Maria Luisa, não cheguei a ler Capitães de Areia.. pq as outras obras de Jorge Amado não me agradaram [Não sei porque, mas a escrita dele não me seduz]. Dizem que este, citado por ti, é maravilhoso.. qualquer dia vou tentar lê-lo.

Obrigada pelo comentário e elogio. Fiquei extremamente honrada!

Um beijão!

Olinda Melo disse...

Olá, Luisa

A cada esquina, a cada passo, há um mundo de coisas por descobrir, muitas vezes vistas todos os dias mas que nos espantam como se fosse a primeira vez...e o poeta com o seu olhar privilegiado, a sua sensibilidade lá está, sempre atento, a dar-nos conta de tudo.

Lindíssimo poeta! Gostei muito.

Gostei também da sua visita.
Já estou a segui-la.

Bj

Olinda

Marcos "Carcará" Gazola disse...

Para quem é viajante, e que vive à base de utopias, este poema vem bem a calhar. Por mais que a lua daqui seja a mesma de lá, gosto de ir para lá simplesmente para vê-la a partir de um lugar diferente. Como diriam os poetas-cantores Almir Sater e Renato Teixeira, "no rastro da lua cheia se chega em qualquer lugar. Abraços.

Thony Caro disse...

HOLA LUISA: ES UN PLACER LEERTE Y VER CUANTO CONTENIDO HAY EN ESES POEMAS.-
BESOS

Everson Russo disse...

Diferentes as coisas como são os sentimentos, ao se atirar uma rede no mar, muitos e muitos mistérios serão alcançados...beijos minha amiga e um belo final de semana pra ti.

Anónimo disse...

Amiga

quanta beleza, ternura e poesia pura, eu encontro nesse "Tão diferente"...

"Eu não sabia,
Mas o poeta não pode
Parar de olhar.

Mas pode morrer
Longe do seu lar..."

Lindo e triste, mas tremendamente profundo.

Anthos

Evanir disse...

Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos...
Atos são pássaros engaiolados,
sentimentos são pássaros em vôo.
(Rubem Alves)
Pedindo desculpas pelo meu afastamente
nas visitas infelizmente foram alguns dias de muita
tenssão.
Eu aprendo todos dias, me espelho em outras
pessoas: Não dá pra fraquejar, quem é guerreiro
jamais entrega a Luta..
Deus abençoe grandemente seu final de semana beijos
no seu doce coração.
Evanir..

Machado de Carlos disse...

Contemplação

No jardim a rosa disse coisas lindas! ...
...E as cores se uniram!
De gotas em gotas de anis;
Contemplaram as mais lindas rosas azuis!
- Houve sinos e sons de harpas!...
- Eram anjos em festa!

Obrigado,sempre pelo seu Carinho!

Beijos!...

isa disse...

E o Poeta ñ pode deixar de olhar,
mas voltará sempre aos locais amados.
Sim,minha querida Mª Luísa,é o meu blog que voltou (que bom!!!) a visitar.
Fico mt feliz por a receber de braços abertos.
Beijo.
isa.

Irene Alves disse...

Minha amiga queria pedir-lhe autorização para inserir no meu
blogue http://sinfoniaesol.wordpress.com
um poema seu, com os devidos
créditos.Nesse blogue insiro poesia
que me é cedida e faço a referência
ao blogue respectivo.Tinha muito
gosto em ter uma sua.Basta um
comentário com a sua resposta.
Um grande beijinho
Irene Alves

Lindalva disse...

sim amiga existe vida dentro d'outras vidas... Olá Maria Luisa espero encontrar-te bem, vim me deliciar uns instantes com teus escritos e desejar-te um final de semana com muitos sorrisos. Ah! A Ilha vai brincar com as mães, teremos as brincadeiras caça ao coração de mãe e a colcha de retalhos, vais participar de alguma? Te espero na Ilha ou no chatilhando. Beijos carinhos no coração.

Ana Tapadas disse...

«O poeta não pode deixar de olhar», é isso mesmo minha amiga!

Grande beijinho e boa noite.

Everson Russo disse...

Uma semana de muita paz pra ti minha amiga...beijos.

Anónimo disse...

É com alegria que testemunho tua forma de dizer.

Sempre presente
Sempre ausente!

E na realidade, é tudo tão diferente do que idealizamos.

Lindo teu poema,

A.

Nilson Barcelli disse...

Reli com imenso prazer o teu poema.
E de novo me deliciei com as tuas palavras.
Maria Luísa, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

Lilá(s) disse...

Um magnífico poema que traduz muito bem o olhar do poeta!
Bjs

La Gata Coqueta disse...




Hoy estamos de celebración, La gata coqueta ha cumplido cuatro años de puertas abiertas a la calidez de la amistad y a la ética de los sentimientos.

¿Me acompañas?

El champagne para festejar,
En grado óptimo te espera
Y en sus burbujas, tu sonrisa podrás reflejar

La tarta también la termino de recibir,
Para endulzar
El camino sin a la dieta cohibir

Las rosas de la floristería van llegando
De diferentes colores,
Para ir reinando, con aromas de coquetería

Y el piano al fondo ya está interpretando
“Amigos para siempre”
Quienes te darán la bienvenida brindando

¡¡CHIN CHIN!!

Y por sorpresa dos regalos;

*Un abrazo con mucho amor
*Y ¡Gracias por tu cariño!
Que te seducirán el corazón

Un dulce y tierno beso

María del Carmen


Luís Coelho disse...

É tudo tão diferente hoje...e eu não sabia e olhava sem entender tanta diferença, tanta magia.
O mar, a lua e as estrelas parece que saíram do lugar e tomaram novas cores.
Gostei do seu poema.

Secreta disse...

Tudo tão diferente...e ao mesmo tempo, tão igual.

Sara O. Durán disse...

Por supuesto que poeta y una gran poeta. Muchas gracias por llegar a mi blog. Aquí estaré visitándote y deleitándome con lo que nos digas.
Un beso grande.

Sara O. Durán disse...

Por supuesto que poeta y una gran poeta. Muchas gracias por llegar a mi blog. Aquí estaré visitándote y deleitándome con lo que nos digas.
Un beso grande.