sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

TRISTE

Quero andar contigo lentamente             
Meu amor...

na memória
na essência de meus versos
E acreditar
Que não há mil rostos
pedindo guarida e mil infelicidades


E tu que me dizes
Meu amor...




Maria Luísa Adães




Visualizações :    152

8 comentários:

Larissa Santos disse...

Memórias que doem...

Hoje :- Ritual, entre a natureza e o amor

Bjos
Votos de uma óptima noite de Sexta - Feira.

Cidália Ferreira disse...

Minha querida Amiga; Tão belo quanto triste. Lindo!
Força...

Obrigada, palavra tão simples
Beijo, e um excelente fim de semana!

Franziska disse...

Querida amiga, acabo de leer un comentario suyo en mi blog "La tortuga de dos cabezas" que es un blog que lleva más de un año sin que se haya vuelto a publicar nada nuevo. Está, pues, completamente paralizado y por lo tanto, no se me ha ocurrido pensar que nadie podría dejarme mensajes.

Quiero que sepa que mi silencio a sus propuestas se debe a que yo no las conocía y como, por otra parte, tampoco recibia ninguna respuesta a mis comentarios, llegué a pensar que ya no quería mantener ninguna relación conmigo: esta es la verdad.

Espero que pueda comprobar que mi último trabajo se publicó con fecha 27 de noviembre del 2017.

Un abrazo con todo mi afecto y amistad de siempre.

Ricardo- águialivre disse...

Visitando e:- Simples, maravilhoso.
.
Votos de um domingo de amor e felicidade.
.
^^^ Barco onde navegas por amor ^^^

Graça Pires disse...

Quando as memórias magoam…
Uma boa semana.
Um beijo.

Maria Luisa Adães disse...

Agradeço,


Maria Luísa Adães

Maria João Brito de Sousa disse...

Muito belo, sempre muito belo o que escreves, amiga.


Um grande abraço para ti.

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, querida amiga Maria Luísa!
Uma imagem forte encabeça sua poesia ...
Talvez a pergunta versejafa fique na resposta silênciosa dada ao seu 💙.
Felicidades e bênçãos para você!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
😘😘😘