domingo, 17 de novembro de 2013

VIAGEM

Fiz uma viagem                                     
Oferta de McR

Num caminho de adeuses

Me transcendo quando escrevo
E me lembro do tempo e da Ilha

Estou fora sem tempo
Meu espírito se ressentiu
E meu corpo me abandonou

Horas dolorosas
Emoções silenciosas
Horas fora do tempo.

Venho de dentro de maravilhas
E me encontro num desencontro
E não tenho mais despedidas

Horas dolorosas
Emoções silenciosas                                                 
Oferta de McR

Horas sem tempo.

Caminho nas cachoeiras
límpidas e cantantes
Amo as flores e o canto

E esta dor constante
É apenas minha...

Há uma força que me prende
Um som de vida
De ventura e de encanto

Tão longe estou desse tempo
E morro fora do meu tempo!

Quem vem ao meu encontro?


Maria Luísa Adães

Do livro a publicar em 2014

"PALAVRAS 
   e
CAMINHOS"



43 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Maria Luisa,deve ser lindo esse livro!
Nesse caminho onde há cachoeiras de águas límpidas e cantantes,alguém virá ao encontro levando flores e muito amor.E será uma viagem inesquecível.
Lindo!
bjs amiga

Carmen Lúcia-mamymilu-Brasil

✿ chica disse...

Teus poemas pungentes, lindos!!! beijos,chica

emanuel moura disse...

Sempre de uma extrema sensibilidade na forma que escreve ,com certeza sera um lindo livro ,muitos beijinhos

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Você sempre nos encantando com seus belos poemas
Maria Luisa querida
Te desejamos um abençoada semana com muita paz
Beijinhos afetuosos de
Verena e Bichinhos

Ricardo- águialivre disse...

Um poema maravilhoso..que bom ler seus versos

Desejo um feliz Domingo
...
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Simone Felic disse...

Estou neste caminho de adeuses , e´e muito bom dar adeus á coisas que nos machucaram tanto tempo.
bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

AMBAR disse...

Hola María Luisa.
Vengo con retraso pero no me olvido de ti.
Muy bella la rosa y profundo hermoso el poema.
Una buena tarde de domingo y un abrazo.
Ambar

Maria Luisa Adães disse...

A todos eu agradeço tão belas palavras!

Da amiga próximo a ausentar-se,

Maria luísa

Mar Arável disse...

Na verdade a vida está para lá do olhar

rosa-branca disse...

Olá amiga Maria Luísa, mais um belo poema que adorei. Muitas felicidades e muito sucesso no lançamento do deu livro. Beijos com carinho

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Maria Luísa
Também amo as flores e o canto...
Seja muito abençoada e feliz!!!
Bjm de paz e bem

Julie Sopetrán disse...

Precioso poema! Y qué hermosa la rosa... Besos.

CHARO disse...

Hay mucha tristeza en estos versos......al menos eso me trasmite.Besicos

Beites disse...


Há que resistir a mais um Inverno
e a todas as adversidades...

belo Poema

feliz semana por aí~_))

Anónimo disse...

Eu venho ao teu encontro

tal como perguntas
no poema pungente e belo
que me apresentas!

Da amiga,

M.C.

Rita Freitas disse...

Um livro que deve ser belo :)

Bjs

Antonio Porpetta disse...

Muchas gracias, Maria Luisa, por tu gentil comentario. Me gusta mucho tu blog: voy a frecuentarlo.
Un beso desde Madrid.

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Mi querida María Luisa, me acuerdo de cuando le regalé esa Biblia y me agrada ver que la conserva.
Gracias por esa hermosa rosa y su precioso poema.
Deseo que tenga una feliz estancia en Brasil y que su salud mejore.Sabe bien que tiene mi oración.
Con ternura le dejo mi beso.
Sor.Cecilia

Beites disse...

Um belo e feliz dia
que por aqui
tá um frio de rachar brrrrrrrrrrr

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Ainda bem que esses adeuses prematuros não tinham razão se ser nem faziam sentido.Por vezes a ordem natural das coisas inverte-se, e é o corpo que passa a ditar à mente o que esta deve sentir...

O resto é um muito lindo e sentido poema - com sabor a vida por viver.

Um abraço amigo, e fica bem
Vitor

quem és, que fazes aqui? disse...


As viagens, as nossas, sentidas, regressadas nas partidas... repartidas.

Beijo

Laura

Anónimo disse...

E tanto eu gostaria de te dizer
e esquecer...

"Horas dolorosas
emoções silenciosas
horas fora do tempo."

Mas não posso
e me resta o máximo
para mim,
o teu talento, sensibilidade e poder criativo.

E te amo tanto como nunca poderás entender.
Não sou poeta como tu! Não sou!...

Mas sei amar...isso eu sei!

Augusto

esteban lob disse...

Yo.

Yo voy a tu encuentro,Maria Luisa, para felicitarte por tus palabras, cadenciosas y sentidas.

Abrazo.

Toninho disse...

Conhecer a dor e nela fazer a viagem pelos caminhos não concebidos e sofridos.A dor é minha e dela retiro os sopros de vidas, que me permitem ainda sonhar e sopra-los sobre os versos como derradeiros parceiros de minha dor.
Profundo,belo e triste.
Carinhoso abraço Luisa.
Bjo de paz e luz no coração.

Bell disse...

Tenha uma linda noite, perfumada das bençãos de Deus.

bjokas =)

Evanir disse...

Minha Querida.
Como hoje já estou demasiadamente cansada vim agradecer seu carinho ,
e feliz da vida de saber , que o grande Dia esta chegando.
Estou muito feliz e espero dessa vez Deus nos abençoar em nosso sonhado encontro.
Vou te enviar um email sem alta amanhã .
Muito tenho a lhe contar minha amiga irmã.
Deus abençoe você linda menina até Breve.

Manuel disse...

Pela amostra que aqui nos deixa o livro vai ser um encanto.
Magnifico!

JP disse...

Será com certeza um livro a não perder...:))

Há sempre caminhos lindos, só para caminhar.

Beijinho

Mary disse...

Mesmo que haja...
"Horas dolorosas
Emoções silenciosas"

Ainda assim vale viver cada momento que nos é presenteado a cada novo amanhecer.
"Viagem" é algo que faz parte do nosso subconsciente, mesmo tendo ciência que ela é real pra todo mundo.

DEVE SER UM LIVRO CHEIO DE EMOÇÃO !

Me emocionou ao comentar meu poste, obrigada por me dar a honra da sua visita!

Bjo no coraçao!

Thony Caro disse...

HOLA MARIA LUISA: OJALA QUE EL NUEVO LIBRO TE DEPARE MUCHAS SATISFACCIONES.-
MUCHA SUERTE DE UN AMIGO.-
BESOS ENORMES

Zilani Célia disse...

OI MARIA LUÍZA!
NOS BUSCAMOS, MUITAS VEZES EM TEMPOS QUE JÁ SE FORAM, NÃO SÃO MAIS NOSSOS E MESMO ASSIM, ATRAVÉS DE RECORDAÇÕES, DOLOROSAS OU NÃO, CONSEGUIMOS COLOCARMO-NOS NOVAMENTE NESTE TEMPO...
UM TEXTO LINDO DEMAIS, NOS FAZENDO DIVAGAR JUNTO CONTIGO, NA BUSCA DE ALGUM "TEMPO".
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Evanir disse...

Amada Maria Luisa.
Hoje vou escrever muito pouco quero , que saiba estou muito feliz com a confirmação . que tanto esperei.
Eu posso até sofrer com muitas ingratidões nessa mundo virtual sim como acontece na vida real.
Porém tenho amigas de verdade e uma delas é você.
Por favor me avise assim que chegar.
Eu ainda não mandei email porque estou muito mal das mãos logo se Deus quiser eu aguento escrever.
Minha amiga irmã , que Deus abençoe você eternamente beijos no coração,Evanir.

Fábio Murilo disse...

A gestação da poesia. Um mergulho em si mesmo, um encontro, um encontro consigo mesmo. Uma aventura no desconhecido no ambíguo ser, nas paisagens interiores. Essa foi minha leitura.

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

LUZ disse...

Olá, Maria Luísa!

Como está?

E penso que viajou mesmo, fisicamente falando, não? Espero que tenha feito boa viagem, e que se encontre muito bem junto dos seus.

Esta viagem, a do poema, é lírica e um tanto controversa, mas poeta é mesmo assim. Há chegadas e partidas, mas quem chega são eles, e quem parte, também são eles.

Há tantas emoções por aí, que o deus dos deuses a esperará.

Bom fim de semana.

Beijos com carinho e amizade.

Beites disse...

Só desejar um belo e agradável feliz fim de semana...~_)))

LUZ disse...

Boa tarde, Maria Luísa!

Espero que esteja bem.

Só por brincadeira, e à laia de "desgarrada":

"Vais partir naquela estrada
onde um dia chegaste a sorrir
vais deixar abandonada
essa flor que era amor a sorrir.

Lembro essa manhã
quando paraste no jardim
era o verão a nascer para mim.

Nuvens de alegria
e mil ventos a cantar
era a força
de querermos amar.

Foste uma viagem
sem fronteira e sem país
A PRINCESA
do quadro que eu fiz".

Este poema NÃO é da minha autoria, como bem se compreende, mas também não sei o nome do autor do mesmo, que só transcrevi, parcialmente.

Faz muito bem em não levar PC portátil. Lá, terá decerto, esse "vício" que a liga ao mundo, ou quer desligar-se por uns tempos do mesmo?

Um feliz e sorridente fim de semana, embora o frio nos congele o corpo e a alma.

Beijos da Luz, com estima e consideração para a Senhora Dra. Maria Luísa, de Historio Filosóficas.

Na realidade a História é uma ciência tão abrangente, que quando surge uma nova disciplina/cadeira para lecionar, são sempre os Professores da mesma, os "eleitos".

LUZ disse...

Dra. Maria Luísa,

Vamos lá "fazer justiça"!

Que lindo poema o anónimo, de nome Augusto, deixou no seu blogue.

Que ternura! Que dádiva!

Feliz dia, com amor.

LUZ disse...

Olá, Maria Luísa!

Eu, de novo, e mais uma vez, e com muito prazer.

Penso que nos "conhecemos", razoavelmente, porque ambas somos mulheres, perspicazes, com cultura superior, e atentas a quem e àquilo que nos rodeia.

Não posso afirmar que os outros (agora, tem de se dizer os outros e as outras, caso não, deixamos de ser "democratas", no restrito cérebro de alguns, como se o masculino plural não englobasse os dois géneros e número) não estão atentos ao que, aqui se escreve, se diz e se responde, mas a nossa sensibilidade e "astúcia", a da Maria Luísa e a minha, são talvez diferentes, mas nem melhores nem piores, apenas distintas de...

O Augusto, seu marido, que tanto sabe amar, e a Maria Luísa sabe que ele sabe, passo a redundância, e que tão bem consegue expressar esse amor, na escrita e não só, é o seu "anjo da guarda", se assim o podemos afirmar.
A senhora é dos bons velhos tempos, onde, era ético e de bom tom, dar uma "justificação" airosa e despretensiosa, para que outra ideias não pairassem e fluíssem nas mentes.

Eu sou mais nova, mas só no Cartão de Cidadão, porque também sinto a mesma necessidade que a Maria Luísa sentiu e sente, quando aparece uma possível e atrevida "casca de banana", onde não queremos escorregar, nem admitir que os outros, a possam lançar, pensando algo, meio cinzento e dúbio.

Voltando ao "anjo da guarda", nós temos sempre um, quando possuímos uma personalidade de determinada estirpe, que não vou nem quero classificar, pois isso compete aos outros, porque eu também a possuo.
Faço o que me dá prazer fazer, mas com regras transmitidas pelos meus pais, escola e sociedade, em geral.

Não a imaginava a viver em Almada, não. Acho que o seu perfil "dá mais" com as avenidas novas ou com a Av. de Roma, João XXI, em Lisboa, mas não sei explicar-lhe esta minha sensação.

Mas, verdade se diga, somos nós que fazemos os lugares, e não o contrário.
Eu, muitos anos vivi em Moscavide, onde ainda tenho casa, e onde predominava e predomina uma classe média/baixa, mas eu sempre soube escolher as pastelarias, as lojas de vestuário, as pessoas para conviver, etc. portanto eu fiz o sítio, o meu lugar, e não o contrário.
Hoje, vivo muito próximo desta vila, vou a pé até lá, quando me apetece, o que quer dizer quase todos os dias.

Desejo-lhe uma excelente viagem e em 2014 (antes, ainda nos "falaremos") cá estaremos para ler e apreciar mais um dos seus livros.

Então, boa estadia no outro lado do mundo (esperto, foi D. João II quando, no Tratado de Tordesilhas, pediu ao rei de Espanha, 360/70 léguas a oeste de Cabo Verde, calculando que existiriam terras para essas bandas, como não se enganou.

Um resto de feliz noite e bom domingo.

Um beijo com estima, e muita consideração.

La Gata Coqueta disse...



Escucha el silencio del poeta al pronuncia sus versos,
Escucha el silencio de los sentimientos al decir te quiero,
Escucha el silencio de la aurora al besar las cumbres del olvido,
Escucha el silencio del rocío al acariciar los pétalos del pensamiento.
Escucha, el silencio del teclado creando sueños imaginarios antes de quedarse dormido…
Escucha en silencio las rimas de las palabras que han sido pensadas para ti.

Un abrazo y feliz fin de semana estimada amiga Mª Luisa!!

Atte.
María Del Carmen



heretico disse...

quem poderá negar teu apelo?

poesia envolvente. a tua.

gosto.

beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

Aqui estou, minha amiga!

Já tinha lido esta tua pungente Viagem, mas uma teimosia qualquer do script impediu-me de te deixar o meu abraço e o meu agradecimento por pores estas tuas viagens à minha disposição.

Abraço-te numa saudade antecipada.

Mirtes Stolze. disse...

Que lindo Maria Luíza.
Ate a musica deu um toque de emoção na poesia rsrs
Amei.
Um lindo domingo.
Beijos.

Antonio Porpetta disse...

Gracias, María Luisa, por tu cordial comentario. Me encanta tu blog: lo frecuentaré.
Un beso desde Madrid.