segunda-feira, 16 de maio de 2011

ESPELHOS

Internet/ Narciso de Dalí
Tu foste minha paixão
Embalaste meus sonhos perdidos
E eu me lembro de ti
Entre o sol e a terra
Como te conheci...

Me lembro, sim!

Nossos espelhos se fundiram
E caíram de mãos descuidadas
Se partiram...

Rolaram pelo chão
Como coisas mortas de ilusão,
Mas eram minha existência
Reflectiam meu corpo desnudo
E minhas emoções absurdas...

Neles me via
Neles me reconhecia
Com eles falava,
Eles me respondiam...

Se partiram, me deixaram
Sem respostas, desinteressados
Frios, calados, no ar da noite escura...

Sem eles e sem tempo
Sem estrelas e mar
Me busco dentro deles
Mas eles se partiram...

Me lembro, sim!

Sem Deus,
Sem espelhos e sem ti
Que será de mim?...


Maria Luísa Adães

54 comentários:

isa disse...

E a pergunta desespera por uma resposta!
Beijo.
isa.

Maria Luisa Adães disse...

Isa

Me podes responder?

Se podes me responde e me conta...

"Que fazer de mim?"


Um beijo e agradeço,

Maria luísa

La Gata Coqueta disse...


Cuando el alma llora
su consuelo en el vacío
en el más absoluto silencio

En soledad reposando
cuando va tropezando
con los muros impuestos
de la incomprensión...

*****
Que satisfactorio me resulta pasar a leer el texto que has dejado pensado con la tibieza del sentimiento para deleite de quienes te seguimos.

Un buen inicio de semana te deseo con el afecto que hemos granjeado desde que he tenido el gusto de conocerte.

Besos

María del Carmen

Pruni disse...

tu poema es precioso Mª Luisa,
a ti te gusta que hablemos sobre él,
yo creo que simplemente en la vida,a lo largo de la vida, muchas cosas queridas se pierden por un motivo u otro y no vuelven,
eso causa dolor, desesperación, soledad,
pero yo sólo hallo una respuesta, y es que hay que aprender a vivir con ello, con las alegría y las ausencia o pérdidas también, y seguir adelante, siempre por uno mismo,
te quiero amiga

Pruni disse...

en casa hay un regalo que e titula unidos por el sentimiento en la distancia, te lo ofrezco con cariño, a la vez que te invito a hacer amistad con dos blog de nuestra amiga Noemí, te gustará conocerla, es una gran poetisa, como tú

Maria Luisa Adães disse...

Pruni

Te seguiremos, sólo hay que cambiar una dirección, seguirei ahi contigo.

"Unidos por los sentimientos en la
distancia!"

Besos,

Mª. Luísa

vidaslife disse...

Também me faço esta pergunta as vezes. Gostaria também de encontrar. Bom dia querida e beijinhos carinhosos para ti.

Suzana Drummond disse...

Maria Luisa,

oi minha amiga, lindo texto, como sempre...
Suas palavras nos faz pensar...
Não sei responder a pergunta final, espero que nunca passe por este impasse...
Sempre tenho em mente que Deus nunca me abandonará e me dará forças para continuar seguindo em frente...
Desculpe se o comentário for tolo...
Beijos,
Suzana Drummond

Gladys disse...

Un hermoso poema que aunque sea nostálgico es muy bonito y siempre están los recuerdos y sin dios jamas el siempre estas.
Un gran abrazo amiga con mucho cariño.

Anónimo disse...

"Sem Deus,
Sem espelhos e sem ti
Que será de mim?..."

Maria Luísa, poema lindo de uma sensibilidade de assombro, mas não sei responder à última pergunta.

Mas me parece que é uma pergunta de "Todos"!

MC

Imac by Artes disse...

Maria Luisa!
Como me encanta e intriga ler seus poemas. Eles levam-me a refletir e questionar os difíceis mistérios da vida. Amo visitar seu cantinho.
Grande Abraço! Uma semana cheia de bençãos para ti.

Maria Luisa Adães disse...

Imac by Artes

Interessante! Meus poemas a intrigam
e também a mim me intrigam e os
escrevo de forma que parece simples, mas não é!...

Adoro a presença de todos os amigos
e de sua lealdade e de tudo quanto
dizem e sentem ao dizer.
´
E gosto de sua presença.
Escrevi pela clareza como apresenta
seu comentário. Gostei!

Maria Luísa

Julie disse...

Muy bello tu poema. Mi felicitación más sincera. Un beijo.

blog da Paraguassu disse...

Olá Maria Luísa,
Lindo poema, porém um tanto instigante e nostálgico.
És uma grande poetisa, querida amiga. Tens o dom maravilhoso de fazer chegar às suas mãos, um coração terno mas que busca desvendar segredos da alma. Haverão segredos a serem descobertos? Acredito que em todas as vivências que temos, guardamos muitas coisas lá no baú da intimidade e no recôndito de nosso coração.
Um grande beijo,
Maria Paraguassu.

pekenasutopias disse...

Estes teus versos finais conseguiram deixar-me arrepiada! Os espelhos podem-se partir nas nossas fantasias, os amores partem de outra forma... mas a Ideia do Divino parece-me "inquebrável", inseparável da nossa essência, mesmo para aqueles que são mais cépticos. Provavelmente estou mais frágil do que aquilo que gostaria de admitir. Impressionou-me muito este teu poema... e é tão bonito!
Abraço grande, grande!

Marilu disse...

Querida amiga, lindo e triste poema, quando se quebra um espelho é como se algo denro de nós se despedassa-se, e apenas o tempo que é o senhor de tudo, pode talvez juntar esses caquinhos e aliviar essa dor. Tenha uma linda semana minha querida. Beijocas

Pruni disse...

hola amiga,
tu sabes que no en todas las personas se puede confiar,
pero si los versos son tuyos, tú puedes publicarlos donde y como quieras, firmando siempre con nombre
si ese "señor" publicara tus versos en algún sitio sin tu permiso lo podrías denunciar,
aunque ya sabes que esas cosas son de solución lenta y costosa,
y si le diera por publicarlos con otro nombre que no fuera el tuyo, podrías denunciarlo por plagio, siempre y cuando tu tengas registrado a tu nombre el poema, si no es así, no podrías demostrar que es tuyo,
te mando un beso

Pruni disse...

de la única forma que puedes proteger tus versos o cualquier tipo de escritos, es tenerlos registrados a tu nombre o seudónima que quieras elegir,
en los derechos de la propiedad intelectual te podrán informar de cómo y dónde hacerlo,
con ese registro, cualquiera que publique algo tuyo, podrá ser denunciado por ti,
consulta con la propiedad intelectual
y
con los derechos del autor
eso es algo muy importante, es como tener asegurados tus poemas,
besitos

Pruni disse...

puedes publicar tus poemas en blog, hay poetas, que en el blog, añaden el sello acreditativo de estar registrados en la propiedad intelectual, que suele haber un número de referéncia, y puedes añadir NO COPIAR, PROTEGIDO POR LA LEY DE PROPIEDAD INTELECTUAL,
ESO LO HACEN POETAS QUE VIVEN ECONÓMICAMENTE DE SUS POEMAS, PARA NO SER PLAGIADOS

Daniel Costa disse...

Maria Luisa

Poema a fazer sentido. Porém, pode ter duas leituras, que a sua profundidade faz pensar em ambas.
De qualquer modo, sempre patente a recordação!
Beijos

Ana Tapadas disse...

A memória, velho espelho do Amor!
Belo.
beijinho

Mona Lisa disse...

Olá

Belo e nostalgico poema.

Senti a saudade de alguém que deixou marcas...

Bjs.

Toninhobira disse...

Uma angustia que parece infinita, a dor que punge, o espelho que se partiu levando minhas melhores imagens vivas que ainda procuro em vão.É amiga é muito questionamento envolto numa poesia melancolica, que sempre me faz repensar em Pessoa na sua definição de poesia/poetas.Mas brilhante na construção sempre.Meu terno abraço. Bju de luz no seu coração.Eu gosto de ler o que escreves pois voce coloca vida nos posts.Adorei a imagem(Dali) como sempre.

Ingrid disse...

amiga querida,
rastros de luz se espalham..
espelhos de nós a refletir nossa luz!..
viva na luz que emanas tão linda!
um beijo carinhoso..

Daniel disse...

Lendo sua postagem pensei então que a vida pode ser um espelho que enquanto reflete a própria imagem vive em comunhão com a felicidade e com as coisas belas da vida, mas, quando se parte, após vem a tempestade.

Nada como viver e ser a própria semelhança.

Daniel

El Sentir del Poeta disse...

Querida Luisa, muy bello blog, y bello poema.
en la vida tenemos que capturar esos bellos momentos de felicidad que nos van fortaleciendo cuando sentimos tristezas, la vida es eso sufrir, amar, sonreir, dar y el tiempo se ocupa de hacer mas suaves esos momentos de dolor.
fue un placer inmenso encontrarte, me quedo.
besitos para ti, que Dios te bendiga.

Pruni disse...

Mª Luisa, amiga, yo no estoy triste, no pienses eso, yo te quiero mucho, amiga, todo lo que tú haces está muy bien para mi,
por favor nada de disculpar, me siento contenta y orgullosa de tu amistad, de todo lo que haces y de como lo haces,
por favor, somos amigas, tesoro

miguxa disse...

Maria Luísa,

Belo poema, amei!

As recordações nos embalam, até que um dia acordamos para a vida e temos dificuldade para enfrentar o presente, onde o que nos foi querido já não está lá...
Que fazer? amar a vida que nos circunda e reviver o doce passado...
Beijos com ternura
Margarida

Fê-blue bird disse...

Amiga da Ana Tapadas é minha amiga também.
Peço desculpa de só agora vir retribui a sua visita ao meu blogue, mas o tempo nem sempre é generoso :)
Adoro poesia, tento fazê-la mas nem sempre a inspiração e o saber me ajudam.
Este seu poema lindo, fala da dor da separação e creio que não há resposta para isso.

Beijinhos

jabeiteslp disse...

deixaria uma flor
mas por aqui de tantas
e nem uma pra por...

no coment....

encostaremos a cabeça
no ombro de uns e outros
porque não
em tanto coração ?


beijinhos Luisa
que na realidade
só quem de si sabe
escrever...
)~_

TITA disse...

Maria Luísa,como é bom para aqui.Perigosamente belo este seu poema.Afinal,quando os espelhos se fundem,neles nos revemos para todo o sempre.Um grande abraço,poeta.

Lina-solopoesie disse...

MARIA LUISA
.....C'è una cosa meravigliosa, preziosa che tutto l'oro del mondo non potrò mai acquistare: si chiama "amicizia " grazie per avermela donata..Maria Luisa . Un bacio e buona giornata .
LINA

Lina-solopoesie disse...

MARIA LUISA .
La tua poesie e bellissima come sempre mi trasmette grande emozione . Sei bravissima .
Ti auguro una felice giornata Lina

Everson Russo disse...

São os espelhos de amor da alma,,,aqueles que refletem nossos mais belos sentimentos...grande beijo de bom dia pra ti querida amiga..

p.s.meu blog atualizado diariamente é o Livro dos Dias www.olivrodosdiasdois.blogspot.com

Pena disse...

Sublime Poetiza Amiga:
"...Rolaram pelo chão
Como coisas mortas de ilusão,
Mas eram minha existência
Reflectiam meu corpo desnudo
E minhas emoções absurdas..."

Retracta de forma poética fabulosa alguém que "perdeu".
Parabéns pelo seu talento de confeccionar a sua tristeza inesquecível de forma fantástica.
O seu blogue fascina e maravilha. Deslumbra.
A perfeição literária é evidente em toda a poesia que concebeu com beleza.
MUITO OBRIGADO pela sua visita simpática. Gostei imenso.
Abraço amigo de gratidão e força para si. Anseio que seja sempre feliz.
Com respeito e sempre a admirá-la

pena

Bem-Haja, amiga poetiza de excelência.
É fabulosa.
Adorei.

Vozes de Minha Alma disse...

É uma pergunta que ecoa no coração como um desespero.
Com Deus é melhor para recompor o que havia se partido, se quebrado.
Fico feliz em voltar aqui novamente.
E para mim é satisfação quando tu me visita.
Beijos

Sonhadora disse...

Minha querida

Sem palavras para comentar a beleza do teu poema, deixo-te um rascunho meu...

Se pudesse apagar todos os versos que nascem da minha alma...carne e sangue do meu corpo...pedras nuas dos meus passos...grilhões do meu sentir...gritos mudos que saiem dos meus lábios...vazios que escorrem dos meus dedos...no silêncio das palavras...presas num poema de amor que não escrevi...esquecido na penumbra das minhas mãos...preso à tua sombra...num livro em branco onde queria escrever uma história de amor.

Por vezes desejamos apenas esquecermo-NOS.

Beijinho com carinho poeta querida
Sonhadora

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Amiga estou passando para lhe dizer que adorei seu poema e deixar o meu abraço de pura amizade.
Beijinhos de luz e muita paz

Maria Luisa Adães disse...

Obrigada franciette pela lembrança
da Foto que para mim significa, a
possibilidade de te visitar e ficar
muito mais perto de ti.

Com amizade,

Mª. Luísa

Anónimo disse...

"Sem Deus,
Sem espelhos e sem ti
Que será de mim?..."

Nada, minha amiga, nada!

Mas a tua interrogação é o questionar de todos nós
e não há resposta!

Belo poema!

C.

selma disse...

Oi visitando seu espaço....
O espelho se partiu,juntá-los,refazer os padaços?não ficará o mesmo ,a imagem não será mais a mesma...
Procura sua imagem noutro espelho que não deixará cair das mãos....
Beijos lindo dia,com um coração cheio de luz e novos espelhos para refletir sua alma renovada de muita alegria...

Brown Eyes disse...

Maria Luísa finalmente consegui vir visitar-te. Quando se perde algo que se ama há que procurar algo que nos preencha, que nos traga ocupadas, de que possamos gostar. M. Luísa a vida é bela nós muitas vezes estamos de olhos fechados e não conseguimos ver a sua beleza. Na minha vida já tive que aprender a viver muitas vezes, tive que procurar a felicidade e acabei por a encontrar por acaso. Mudei muita coisa para ser feliz e o que aprendi foi a precisar só de mim, a depender apenas de mim e a não esperar demais de nada nem de ninguém. Nós aprendemos a ser felizes, é preciso é nunca nos fecharmos no sofrimento. Beijinhos

Ana Martins disse...

Boa noite Luísa,
Pressinto nostalgia neste belo poema. Há sempre algo a fazer por nós, mas para isso é preciso acreditar e querer, porque querer é poder!

Estive ausente, regressei agora.

Beijinho,
Ana Martins

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Isa
Sem Deus nada somos de fato...
Bjs de paz e ótimo fim de semsna.

Anónimo disse...

amiga maria luisa
gostei muito
tudo bem contigo?
um grande beijinho e bom fds

luadoceu

La Gata Coqueta disse...


Los torreones para los castillos
los castillos para el sielencio
las estrellas para el firmamento
y para los amig@s mis sentimientos.

Feliz fin de semana!!

María del Carmen

Graça Pereira disse...

Querida Maria Luisa
Há espelhos que já não reflectem nada do que fomos...nos cacos há
linhas que lembram um trajecto de vida...tambem elas baralhadas fora de um contexto, perdidas nas desilusões...Dizem que dá azar partir espelhos...Será? Por isso, se foram as estrelas, o mar e o tempo...mas ficou-te o vento, ás vezes selvagem...que te responde aos teus desejos e...quem sabe se, apenas num pequeno pedaço de espelho, tu possas ver o teu mundo e talvez uma bandeira inquietante implantada nos baixios do teu desnorte e que batida por uma aragem quente, te fale ainda de esperança!
Mil beijos
Graça

Zé do Cão disse...

Constato que tem um fraquinho pelo Dali. Bom gosto, acho eu.
Também o tenho e tive o prazer de o conhecer pessoalmente no Estoril. Recordo a sua girafa a deitar fogo pelo pescoço. Conheço o seu museu de Figueiras e a sua casa de Cadaqués.
A sua pintura da "Caravela" é genial e a moça sentada na cadeira é sua irmã "Ana", que lamentava estar horas intermináveis a servir de modelo. Coisa que Dali, quando soube nunca lhe perdoou.
respeitosamente o meu Abraço

Janita disse...

Querida Maria Luisa.
Há perguntas às quais nunca saberemos responder.
Os espelhos são o reflexo da nossa imagem, por isso há que engolir as lágrimas e sorrir, para não desanimar-nos mais.
Precioso, comovente e estranho poema, Maria Luisa!

Sobre a pergunta que me fazes, creio que o regresso está para breve.

Minha querida, bem-hajas pela tua presença amiga.
Beijos
Janita

Zé do Cão disse...

Dnª Luiza Adães

A pintura a que nos referimos, foi pintada em 1925 e naquela época os modelos predilectos de Dali, era sua mana Ana e sua prima Montserrat, a grande maioria à janela de sua casa de Cadaqués. Uma Vila lindíssima da Costa Brava.
De seu pai, D. salvador, que pousou com sua irmã Ana, fez ele um retrato a lápiz, que é um dos melhores desenhos da época. Curiosamente na mesma ocasião D. Salvador teve um desgosto tremendo
pois acabara de ter a noticia que Dali tinha sido expulso da Academia Militar.
Tenho em minha casa do Agarve uma serigrafia de Ana à Janela.
E na Galiza onde vivi, deixei como decoração de entrada do prédio onde morava uma outra serigrafia da Caravela.

No Museu do Caramulo existe um desenho a lápis representando um cavalo, quadro que foi roubado e que felizmente foi recuperado. Pessoalmente adoro um que foi pintado em 1933 designado por "Carro Fantasma".
Respeitosamente o meu abraço







Respeitosamente o meu abraço

São disse...

Finalmente se encontrará frente consigo mesma!

Gosto imenso de Salvador Dali, sabe?

Bom fim de semana

Vitor disse...

Sem espelho reveijo-me em ti
Por ti me olho
Em acreditar em ti
No que escreves me encanto
Em palavras de emoção
Que me causa espanto
Onde me aquece o coração


BjS

Nilson Barcelli disse...

Os espelhos fazem parte da nossa vida...
Magnífico poema, gostei imenso.
Encantas.me, sempre, com a tua poesia.
Beijos, querida amiga.

Kim disse...

Para um profundo poema, uma enorme pintura.
A irreverência de dali é também o princípio dum poema.
Obrigado pelos parabéns
Beijinho Luisa