sexta-feira, 20 de maio de 2016

MELODIA

Havia um homem                                    
Pierre August Cot/ Internet

que entoava uma estranha melodia
falava de coisas que desconhecia
e de mundos que não via

Nunca percebi aquele homem...

E as árvores cantavam
e se mexiam
e animais paravam
e escutavam a melodia
que aquele homem cantava

E parecia que ele vinha 
de um outro mundo
e trazia um sentir de amor
que há muito esquecia

O amei e à sua melodia
e nunca o entendi
e nunca o esqueci

Ficou apenas meu
E de ninguém mais!...


Maria Luísa Adães





Visualizações :  968

20 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindo demais, o seu poema.Parabéns.

Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

rosa-branca disse...

São melodias ás vezes só e tão nossas. Muito belo amiga. Beijos com carinho

Rogerio G. V. Pereira disse...

Se o amor fosse para entender
não haveria amantes
nem hoje
nem antes

já alguém tentou explicar uma melodia?

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Maria Luisa!
O amor tem lá seus mistérios numerosos e particulares...
Bjm muito fraterno

Arlete Mourige disse...

O amor tem seus mistérios ,que só coração apaixonado entende.Bjs

emanuel moura disse...

A doce melodia das palavras num lindo poema querida amiga ,muitos beijinhos no coração.

Gladys disse...

Un hermoso poema amiga.

Abrazos feliz fin de semana.

Graça Pires disse...

Há pessoas misteriosas que passam pela nossa vida sem que as entendamos...
Beijos.

heretico disse...

parabéns, belo poema

beijo

Ana Martins disse...

Amor, melodia e sentimento de posse, o inimigo letal do amor, raramente os dois sobrevivem.
Gostei de passar por aqui, Maria Luisa, sabe bem rever e ler o que os amigos escrevem.
Beijinho.

Beites disse...

Deixo os desejos de uma feliz Semana
e muita saúde também...~_`````````````

Xoxo de aqui dos Calhaus da Serra

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Poema de muita sensibilidade e sentimento.
Amei.


Beijo
SOL

Célia Cavaco disse...

O lado cósmico da poesia leva-nos à transcendência de imaginar como a simplicidade de ser é a maior prosa na mão do poeta...

Maria Luisa Adães disse...

Célia Cavaco

Bela análise do poema!


Maria Luísa

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Maria Luisa.
Há pessoas que entram e ficam em nossas vidas, ainda que o tempo as leve.
Há pessoas que amamos, mesmo sem as entender - há sentimentos e emoções que ultrapassam a simples lógica da razão.

um bj amg

Toninho disse...

E foram tantos os encantos,
que vieram daquele canto,que
uma tatuagem apareceu na alma.

Bonita inspiração Luísa bem como a ilustração.
Uma semana de paz e inspirações.
Meu carinhoso abraço
Bju de paz amiga.

Maria Luisa Adães disse...

Peço desculpa
por não ter agradecido a todos quantos me visitam,
visitando seus blogs.

O tempo não me permitiu...
Com carinho agradeço,

Maria Luísa

Franziska disse...

Hay personas que nunca llegan a nuestra vida porque nunca sabemos quiénes son, ni cómo se llaman pero que no están de paso porque se quedan en nuestro recuerdo para siempre. Enhorabuena, poeta, lo has expresado con las mejores palabras. La imagen es muy bella y evocadora y es, quizás, lo que te ha servido de inspiración. Un abrazo. Franziska

Maria Luisa Adães disse...

Francisca

Fui impedida de escrever!
Não sei que se passa!

Maria luísa

Maria Luisa Adães disse...

Continuo na procura!

maria luísa