terça-feira, 12 de janeiro de 2016

AMOR!

     

                                                                     
Maria Laís Fett / Rio Grande do Sul/ BRASIL

A cortina se abre
Voluptuosa, misteriosa
O Universo escuta meus versos

A Lua olha com intensidade
O brilho de mil tons de estrelas

E o amor perfuma o ar
Lança tapetes floridos
Como arco-Íris dançando
À nossa volta

Os deuses dormem
Tudo se cobriu
De nuvens vermelhas

Olhamos e pedimos
A ilusão maior
Com jardins aéreos
Reluzentes e felizes

De um lado o amor
E do outro lado
O esquecimento desse amor

O tempo contradiz
As súplicas de quem ama

Mas o tempo não comanda o amor
Mas comanda o esquecimento desse amor...

E eu digo,

Amemos,
Amemos cedo ou tarde
Mesmo que Eu esteja longe

É esta a minha Herança!


Maria Luísa Adães


Visualizações :  81

V

12 comentários:

Célia Cavaco disse...

Tomei a liberdade de partilhar na minha página "Literatura & ARTES"
Obrigada,Maria Luísa Adães,pelo partilhar de tão bela poesia.

Maria Luisa Adães disse...

Agradeço, muito!

Mais tarde volto!

Por agora e por razões de saúde,
fico esperando a viragem do tempo
e depois, escrevo!

Agradeço

Maria Luísa

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Amar sempre!Seja cedo ou tarde,o que vale é o amor.
Lindo Maria Luisa.
Bjs-Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

Lindo.. Lindo! Parabéns


Noite feliz, beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

emanuel moura disse...

Ai o amor querida amiga ,palavra tão bela e ao mesmo tempo tão difícil de alcançar ,belíssimo poema querida amiga ,muitos beijinhos no coração.

Elvira Carvalho disse...

O amor movimenta o mundo. E a sua falta é a mãe de todas as guerras.
Um abraço

Pedro Luso disse...

Maria Luisa
Gostei de seu poema. O amor será sempre o mais importante tema para os poetas. Parabéns.
Abraços.

Manuel disse...

Vim compartilhar essa bela herança.
Lindo poema de amor.

Maria Luisa Adães disse...

Manuel

Te esperava
Problemas de saúde complexos

Logo que possível escrevo!

E deixo o Amor
como símbolo,
Para os que não Têm amor

Maria Luísa

Graça Pires disse...

O Amor como herança. Que mais desejar? Gostei do poema.
Beijo.

Franziska disse...

O tempo contradiz
As súplicas de quem ama

Mas o tempo não comanda o amor
Mas comanda o esquecimento desse amor...

E eu digo,

Amemos,
Amemos cedo ou tarde
Mesmo que Eu esteja longe

É esta a minha Herança!


Es la mejor herencia que podemos dejar tras de nosotros, ese hermoso mensaje de que debemos amar siempre, a todos sin excluir a nadie, como a nosotros mismos, es la más maravillosa de las leyes cristianas.

Precioso poema que he tardado más tiempodel que debía en acudir a leerlo. Perdona el retraso pero así hoy me llevo en el alma dos satisfacciones, el poema anterior, es decir el último que has publicado y éste. Los dos como hijos tuyos, nacidos de tu sensibilidad, son encantadores.

Un abrazo. Franziska

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Maria Luisa.
Cá estou de volta, pelo menos por agora =)
Que se ame, que se ame cedo ou tarde que, dizem, nunca é tarde! Será que não?
O amor é maravilhoso para dar que fazer à pena do poeta. Sempre intenso, apaixonado.

deixo-lhe um bj amigo e desejo de que esteja bem.