quarta-feira, 2 de setembro de 2015

NÃO Há REGRESSO

Eu olho o submerso                             
Georgia O ´Keeffe

onde tantos se debatem
E se prendem sem sonhar

E desço uma vez única
para escrever meus versos

E dar a saber
aos que se perdem
Sem Pátria nem lar
O caminho de regresso

Mas eles não sabem
Eu não sei
Não importa saber

Não há regresso
Só a morte os espera

Nada posso fazer...

Apenas deixo a Flor da Noite                                                   
A  Rosa caiu e morreu...

Por mim encontrada!...                                 


Maria Luísa Adães


Visualizações :   126

22 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Poema Brilhante. Parabéns!

Beijo e um dia feliz
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Maria Luisa Adães disse...

Graças pelo reconhecimento!

Maria Luísa

Franziska disse...

El dolor se ha establecido en tu corazón sensible como un grito que estalla en tu conciencia, que oculta el sol que debe alumbrar nuestra vida, que nos entristece a cada amanecer, que siembra una cosecha de angustia como nunca antes la habíamos sentido.

Quiero que sepas que estoy contigo y que comparto tus sentimientos. Un abrazo. Franziska

Maria Luisa Adães disse...

Francisca

Graças por te juntares a mim!

Lindo o que me escreves
e a forma como escreves!

Tempo para morrer!

Maria Luísa

Mariangela do Lago Vieira disse...

Que o perfume deixado pela linda flor os conduza pelo melhor caminho...
Belíssimo!
Abraços,
Mariangela

emanuel moura disse...

Enquanto houver um amanhecer sempre existirá esperança ,mesmo no coração de quem sofre ,sempre maravilhosa querida amiga ,muitos beijinhos

Maria Luisa Adães disse...

Maruangela

Tentei entrar como seguidora
não fui aceite,
nem o comentário se deixou publicar. Lamento!

Maria luísa

Ingrid disse...

caminhos que precisam de luz.
sensíveis versos amiga.
beijos e carinho sempre.

Maria Luisa Adães disse...

Agradeço Ingrid Caldas
pelo teu carinho, o teu amor e tua sensibilidade,

a Europa dos especuladores, não é o Farol da Liberdade e Paz!

É Uma armadilha!

Maria luísa

sonhosolitario disse...

ola bom dia , peço as minhas desculpas por não ter vindo mais cedo deixar uma palavra, tenho andado fora de Portugal, espero que tudo esteja bem,desculpas aceites, desejo tudo de bom ,
sonhosolitario
http://sonhosolitario.blogs.sapo.pt/

Maria Luisa Adães disse...

Agradeço a sua sensibilização ao meu pedido!

Também estou no Facebook
Nome: Maria Luísa Adães

O espero agora e sempre,

Maria luísa

cris braghetto disse...

Olá, Maria Luisa.
Um lindo poema que traduz a dor de tantos esperançosos por uma vida de paz.
Seu Blog é encantador.
Abraços

heretico disse...

"não há regresso..."

bela a Flor da Noite, que teus dedos tecem...

beijo

Evanir disse...

Um pouco mais cedo e com muitas saudades
venho convidar você para uma
visitinha na minha postagem.
Mesmo em meio as aflições temos que louvar
a Deus pela nossas vidas.
Comemorar é reunir com nossas amizades,
que a dez anos muitos vem comemorando comigo.
Eu tenho muito a agradecer a Deus por mais um ano
pelo milagre da vida.
Na verdade no decorrer desse ano nasci de novo
após uma cirurgia.
Gosto muito de falar as benção que recebo
para lembrar que temos um Deus por nós.
Pode ser grande a nossa luta ,
mas grande mesmo é nossa vitória.
Obrigada por tudo.
Feliz semana .
Beijos carinhosos...
Evanir....
PS..Se for do seu agrado deixei
mimo na postagem.

Mar Arável disse...

Bom regresso ao meu mar

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Maria Luisa
A esperança é sempre a última que e vai... Ir-se-á?
Bjm fraterno

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

misterioso e muito intenso !

Silenciosamente ouvindo... disse...

A amiga faz o que pode e muito
dá a sua alma através da sua poesia.
Um grande beijinho
Irene Alves

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Maria Luisa,
Este poema inspirado no fundo do mar que sepulta os que sucumbem à travessia dolorosa e inconcebível aos nossos olhos, protegidos dos horrores.
Levantemos o pendão da indignação contra tanto mal que aflige, durante tantos séculos a raça dos que se dizem humanos.

deixo-lhe um bj amg

Maria Rodrigues disse...

Intenso, sentido e profundo.
Por vezes não há mesmo regresso.
Beijinhos
Maria

O Profeta disse...

Na elegante e fina escrita da tua pena

Às vezes é preciso acordar o silêncio da memória
Ou esperar pelo adormecimento inadiável
Com o gesto sereno e demorado da ternura
Com o acordar do amor rompendo o improvável


Uma radiosa semana



Doce beijo

Evanir disse...


Demorei para vir Agradecer
SUA Mensagem Tão carinhosa pelo
meu aniversario.
Fiquei muito feliz com SUAS Palavras
è sempre a Maior prova da SUA amizade.
Por vezes NÃO conseguimos Visitar
Nossas Doces amizades,
mas Não Por Esquecer um Riqueza conquistada
durante tantos anos.
De Coracão te agradeço.. Uma semana Abençoada.
Beijos no Coração. Evanir PS:
deixei na postagem um premio for
Seu gosto e Vontade ofereço com Muito carinho.