quarta-feira, 19 de novembro de 2014

ALGUÈM

O dia terminava...                   
Internet


Alguém bateu à minha porta
Alguém se lembrou de mim
Alguém me chamou

Alguém a quem conheci
Alguém a quem amei
Alguém a quem perdi

Veio até mim
Daquele tempo
Do qual eu não escrevi

E o dia acabava
Tão perto e longe
De mim

Converto-me em ti
No jardim abandonado
Por mim!...


Maria luísa Adães

Visualizações :  77

19 de Novembro de 2014

19 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um pouco triste,mas muito lindo.
bjs amiga Maria Luísa.
Carmen Lúcia.

Maria Luisa Adães disse...

Olá Carmen Lúcia

Tanto gostei de te encontrar!

Beijo,

Maria Luísa

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Encontros que nos transportam ao tempo em que amamos sem tempo,sem medos,sem limites

Anónimo disse...

E quem era esse alguém?
Pergunta a que não respondes, eu sei!

mas não sei se era amigo presente ou amigo ausente...não sei!

mas sei que veio de "um tempo em que não escrevias" e não escreveres, foi uma perda de tempo!Continua amiga,

Charles

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há sempre alguém
a quem
se quer bem

(rega bem esse teu jardim)

Cidália Ferreira disse...

Um poema fantástico...Adorei.

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

emanuel moura disse...

Alguem que podera fazer a diferença naquele momento ,e maravilhoso ler os seus poemas ,muitos beijinhos felicidades

Jorge disse...

Alguém ausente que a transformou e lhe deu como presente a inspiração deste belo poema.
Um abraço,
Jorge

Ingrid disse...

Um alguém a quem se ama sempre
vai estar próximo.
Dentro de um coração nunca abandonado.
beijinhos.

Manuel disse...

Vim e levo comigo este belo poema.
Bom fim de semana!

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Lindas recordações,bons momentos que valeram a pena.
As flores do arranjo são igualmente belas.
Beijos,boa tarde

Guaraciaba Perides disse...

Em sonho pode acontecer aquilo que não se escreve mas se quer com alma...
Um abraço

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Nostálgico, emotivo e que nos transporta para uma reflexão.

Um prazer!
Ana

heretico disse...

"o que é verdadeiramente em nossas mãos vem cair..."

enfim, o teu poema fez-me lembrar este provérbio antigo.

beijo

Graça Pires disse...

A melancolia do amor...
Beijo.

poesia de vieira calado disse...

Olá, como tem passado?
Há sempre um alguém nas nossas vidas, não é?
Beijinho para si!

poesia de vieira calado disse...

Olá, como tem passado?
Há sempre um alguém nas nossas vidas, não é?
Beijinho para si!

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Maria Luisa!

Felizmente que há sempre alguém ...

Um abraço e bom Domingo
Vitor

Carmem Grinheiro disse...

Boa noite Maria Luisa
Poema intenso e carregado de nostalgia e talvez um resquício ainda de amor, que agora revive.

bj amg